JERICOACOARA CULTURA LONGBOARD SURF FESTIVAL DEFINE OS CAMPEÕES NACIONAIS DO PRANCHÃO NO PROFISSIONAL E AMADOR

Entre os dias 09 e 13 de dezembro a paradisíaca Praia de Jericoacoara-CE, receberá os maiores astros e estrelas do longboard nacional para o VI Jericoacoara Cultura Longboard Surf Festival, evento que anualmente promove a difusão e fortalecimento da cultura surf como um todo, seja dentro d´água, com a participação dos melhores atletas do Brasil e do mundo, e também fora dela, com atividades culturais, ativações diversas e muita confraternização. 

Pelo terceiro ano consecutivo Jericoacoara se transformará na Capital Nacional do Longboard e dessa vez o evento terá status de Campeonato Brasileiro de Longboard, já que será a única etapa do certame nacional da modalidade e definirá os nomes dos campeões nacionais em todas as categorias amadoras e profissionais, tanto entre os homens, quanto entre as mulheres.

Dentre os convidados especiais a medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, Chloé Calmon, esse ano fez questão de ser uma das primeiras a chegar e já está em Jeri para passar duas semanas no paraíso e aproveitar, além das ondas, tudo que Jeri tem a oferecer em cultura e diversão. 

O Bicampeão Mundial Phil Rajzman é mais um grande nome que não abre mão de chegar um pouco mais cedo para interagir com a comunidade local e claro, curtir um pouco da atmosfera pacata de Jeri.  

Quem também já confirmou presença foi o Campeão Português Diogo Gonçalves, o Franco-Brasileiro desbravador mundial de pororocas Eduardo Bagé, o santista expoente da novíssima geração Théo Cabeleira, Aline Adisaka, Vinícius Martins, Danilo Mulinha, Jasmim Avelino, Atalanta Batista, Ayla Cynti dentre muitos outros longboarders de projeção internacional.

CATEGORIAS

As Categorias em disputa serão:

Profissional: Pro/AM Masculino e Pro/AM Feminino;

Amadores: Júnior (18-); Master (35+); Legends (50+); Super Legends (55+);

Open Feminino (sem limite de idade) e Open Masculino (sem limite de idade); 

Kids/Social (para crianças da comunidade): Cat. Masculino, Feminino e Open;

Iniciante Masculino; Iniciante Feminino (exclusiva para os integrantes do Clube de Longboard do Ceará e convidados).

Surf Adaptado: Exibição do Projeto Sonhando Sobre as Ondas, do surfista Francisco Atanásio Bichinho, um dos maiores ativistas do Surf Adaptado no Brasil e no Mundo.

Desafio da Pedra Furada: Remada competitiva e Passeio.

PREMIAÇÃO

A premiação da Categoria Profissional será composta por R$20.000 (vinte mil reais) em dinheiro, divididos igualmente entre homens e mulheres e distribuídos de acordo com o Livro de Regras da CBSurf.  Todos os finalistas receberão troféus e Kits da marca Pena.

Nas Categorias Amadoras a premiação será composta por Longboards da COLLECTION SURFBOARDS para os campeões e todos os finalistas receberão troféus e kits da marca Pena. Nas categorias femininas joias da Caju Pratas e mimos da @surffemininoce e Quilhas Center Fins também irão compor a premiação.

Para o Desafio da Pedra Furada os três primeiros colocados de cada modalidade receberão medalhas de Finisher e kits.

 IMPORTANTE LEMBRAR!

O VI Jericoacoara Cultura Longboard Surf Festival definirá o Ranking CBSurf Brasileiro Amador e Profissional de 2020.

INCRIÇÕES (VAGAS ESGOTADAS) – Com exceção do Desafio da Pedra Furada

INCRIÇÕES PARA O DESAFIO DA PEDRA FURADA

Valor: R$ 50 (cinquenta reais)

Modalidades: Longboard, SUP, Wing Foil e Canoa Havaiana.

Os interessados em participar do Desafio da Pedra Furada devem efetuar depósito no valor de R$ 50 (cinquenta reais) para:

DADOS PARA DEPÓSITO:

Banco do Brasil 

Marcelo F. V. Alves 

Agência: 3253-0  

C/C: 16739-8 

CPF: 232807513-49

É importante enviar o comprovante do depósito para o Whatsapp (85) 9.8125.7191 ou apresenta-lo pelo menos 2h antes da realização da prova.

CADA INSCRIÇÃO REALIZADA EM QUALQUER CATEGORIA DO EVENTO IRÁ GERAR A RESPECTIVA DOAÇÃO DE UM CADERNO ESCOLAR DA MARCA TERRA DO SOL INDÚSTRIA E COMÉRCIO, PARA O PROJETO SOCIAL XAVI SURF SCHOOL.

ACIMA DE TUDO RESPEITO À CULTURA

O Jericoacoara Cultura Longboard Surf Festival (JCLSF) destaca-se pela elevação do respeito às diferentes culturas que se exprimem à sua volta, promovendo parcerias locais, nacionais e internacionais, que agitam positivamente a Vila de Jericoacoara transformando o evento em um acontecimento crucial para o crescimento da cultura do longboard surf no Estado do Ceará e no Brasil. 

E em 2020 o JCLSF quer, mais do que nunca, contribuir ativamente para uma mudança positiva, com respeito inquestionável a todas as orientações e boas práticas preconizadas pelas autoridades de saúde e com isso, continuar a contribuir na promoção do município de Jijoca de Jericoacoara e da Vila de Jericoacoara como destinos de turismo seguros e responsáveis. Assim sendo, o evento propõe uma organização prudente, flexível em termos de público e de espaço, adaptável e sempre alinhada às orientações de saúde e segurança exigidas pelas autoridades competentes, como forma de atuar ativamente no combate ao novo coronavírus. 

MUDANÇA DE DATA

Normalmente, o JCLSF é pensado dentro de uma lógica onde o objetivo é atrair o maior número de atletas possível, aproveitando a Baixa Estação e foi esse o principal motivo que nos levou a eleger março como o mês para essa grande festa. Contudo, devido à dura realidade criada pelo advento da pandemia e em respeito às orientações das autoridades sanitárias locais, nacionais e internacionais, optamos por mudar a data.

Perante esta nova realidade, depois de muito conversar com parceiros locais, ficou decidido que, dadas as circunstâncias, a primeira quinzena de dezembro seria o período ideal para a realização do evento, já que o fluxo maior de estrangeiro diminui e os brasileiros em férias ainda estão começando a chegar.

Essa data, que se constitui como a última janela possível para a realização do Festival como Campeonato Nacional de 2020, privilegia também as ‘boas ondas’, o que constitui mais uma grande motivação para todos os envolvidos, afinal de contas, quem está em um campeonato de surfe, seja atleta ou espectador, que ver altas ondas para que o show seja completo. 

Assim, a janela de 10 a 13 de dezembro, escolhida no coração de um mês rico em ondulações consistentes e perfeitas para a prática do surf, oriundas do quadrante N/NE, se mostra como uma data que aumenta muito a chance de se ter a melhor edição de todas, em se tratando da qualidade das ondas. 

Com isso o JCLSF espera concretizar uma contribuição direta e efetiva para um processo de reabertura responsável do turismo esportivo, consciente do presente e de olhos postos no futuro. 

SOBRE O EVENTO

O Jericoacoara Cultura Longboard Surf Festival nasceu em 2007, ainda como uma semente e de lá pra cá já foram realizadas 5 edições. Mas, foi a partir de 2016, já como uma frondosa árvore, que o projeto cresceu, floriu e deu frutos que ampliaram e conferiram novos sentidos a uma celebração que se iniciou com um grupo de amigos que apenas queriam expressar a paixão pelo mar e pelo surf em Jericoacoara.

Este simples desejo de conectar o surf dos pranchões à cidade em um grande evento conseguiu transformar o que era um lugar periférico para esta prática – a Praia Principal de Jeri – em um reconhecido espaço que extrapolou seus próprios limites e anualmente, atrai atletas e admiradores vindos dos quatro cantos do mundo, para vivenciar a cultura do mar, da arte, da música e da gastronomia em um dos spots mais badalados do longboard brasileiro dos últimos anos.

Mas, essa metamorfose não se deu espontaneamente. Aquela brincadeira aos poucos foi amadurecendo e em 2016 o Festival começou a tomar forma, logo após Bibita sagrar-se Campeão Brasileiro, naquele mesmo ano. Com a conquista veio o convite para representar o Brasil no maior Festival de longboard do mundo, o Noosa Longboard Festival, na Austrália. 

E foi lá que, após vivenciar aquele mundo de novidades, Bibita decidiu arregaçar as mangas, conclamar os amigos e apresentar a Praia de Jericoacoara para o mundo como um destino para os amantes dos pranchões:

“Quando eu estava na Austrália, no Noosa, eu percebi que Jericoacoara tinha potencial de sobra para receber um festival daquela envergadura. Eu sabia disso porque conseguia visualizar tudo. Contudo, precisava convencer pessoas importantes como o Prefeito de Jijoca, Lindemberg Martins, personagem de fundamental importância para a nacionalização do evento que sempre se mostrou sensível às nossas demandas, fazer articulações, correr atrás de patrocinadores e ainda ter de mostrar a dezenas de surfistas e colaboradores o real potencial de ondas de Jeri, pois para muitos no paraíso só tinha lugar para kite e windsurf. 

Foi nesse contexto que em 2018 o evento passou a abrir o calendário nacional do Circuito Brasileiro e receber atletas de nível mundial, como Phil Rajzman, Bicampeão Mundial de Longboard Profissional e Chloé Calmon, medalhista de ouno nos Jogos Pan-Americanos de 2019”, declarou Bibita.

Atualmente, o maior legado deste projeto está no engajamento ativo da comunidade do surfe de Jericoacoara. Uma nova geração vem se formando fruto das trocas de experiências dos atletas locais com esses grandes nomes e também através das Atividades Paralelas que, durante o Festival, buscam despertar desde a conscientização a respeito do descarte do lixo e a retirada de resíduos do mar e da praia, até potenciais vocacionais dos jovens através dos cursos e oficinas oferecidos e das atividades artísticas como as exposições, shows com bandas e DJ’s, palestras, atividades holísticas, dança, capoeira, além de muitas ativações, como o Ritual Auêra-Auára Jericoacoara, onde todos os participantes se reúnem para ratificar o compromisso de cuidar das águas do planeta.

Outro ponto positivo tem sido a revelação de talentos que foram descobertos e apresentados ao Brasil através do evento, como aconteceu em 2018 com o Campeão da Profissional, Vitinho. Nativo de Jeri, o atleta impressionou os presentes e não se intimidou com os adversários notadamente mais experientes, conquistando o lugar mais alto do pódio e passando a figurar em outros pódios, tanto no Ceará, como em outros estados do Brasil.

Assim, o Jericoacoara Cultura Longboard Festival espera mais uma vez surpreender com um verdadeiro show de manobras clássicas, comprovando que Jeri, além de ser um destino famoso para turistas aventureiros, kitesurfistas e windsurfistas, também é o paraíso para os longboarders.

IDENTIDADE GRÁFICA 

Seguindo uma tradição de convidar artistas, fotógrafos e designers de referência para criar a identidade visual do JCLSF, o artista plástico, Bruno Witeze, um carioca radicado em Jericoacoara, foi convidado para desenvolver da identidade gráfica de 2020. A partir de uma foto que retrata o atleta local de Jericoacoara e atual Campeão Brasileiro na categoria Junior, João Pedro (Arte do Cartaz) e associando em sua arte a icônica Pedra Furada, Bruno nos presenteou com uma bela obra de arte constituída por um conjunto harmonioso que mescla a identidade do destino turístico Jericoacoara, com a valorização da comunidade local.

SONHO QUE SE SONHA JUNTO É REALIDADE

“Pra mim, a realização do Jeri Longboard Festival é a realização de um sonho. É poder fazer um evento como eu sempre acreditei que todo evento deveria ser feito, com foco no atleta e na comunidade, em um lugar especial onde todos os participantes se sentissem bem ali, com ondas boas, pessoas comprometidas em colaborar para que tudo dê certo e que tudo fosse muito mais do que um simples campeonato, onde a essência do longboard pudesse dar vida a tudo isso e também fosse pauta, com debates sobre o presente e os rumos do esporte, onde as pessoas pudessem interagir com a natureza e a cultura longboard pudesse prevalecer conferindo ao evento um caráter mais humano… O Festival, antes de tudo, é feito por amigos e é um grande encontro desses amigos e em um ano como 2020, o valor desse encontro torna-se inestimável! A gente ainda não vai poder se abraçar, se tocar, mas estaremos juntos ali, conversando, trocando experiências e o mais importante, provando que, assim como disse o poeta, SONHO QUE SE SONHA SÓ, É SÓ UM SONHO QUE SE SONHA SÓ. MAS, SONHO QUE SE SONHA JUNTO É REALIDADE. Nem eu, nem ninguém conseguiria levar a cabo toda gama de atividades que compõem o JCLSF sozinho e essa doação é o grande combustível que mantêm a chama desse sonho sempre acesa “, finalizou Bibita.

TRANSMISSÃO AO VIVO

Você pode conferir todas as emoções do VI Jericoacoara Longboard Surf Festival através do Canal do You Tube do evento https://www.youtube.com/c/Jerilongsurffestival ou do Portal Oficial do Grupo Cidade de Comunicação https://gcmais.com.br/ .

MAIORES INFORMAÇÕES

(85) 9.8125.7197 – Marcelo Bibita (Whatsapp).

O VI Jericoacoara Cultura Longboard Festival conta com o Patrocínio de Corona, Pena, Nissan Jangada, Sundown e Governo do Estado do Ceará/Secretaria de Turismo. Apoio Institucional: Prefeitura Municipal de Jijoca de Jericoacoara, Abraço Jeri, SETMA, ICMBio, Corpo de Bombeiros do Estado do Ceará, Universidade Federal do Ceará e CELULA. Parceiros: Vila Kalango, Pousada Capitão Tomaz, Casalô Hotel, Aldeia Jericoacoara, Hurricane_Jeri, Chilli Beach, All Blue Hotel, Pousada Serrote, Pousada Ibirapuera, Pousada Vila Dunas, Pousada Jeri Visual Residence, Pousada Baobá Jeri, Pousada da Renata, Pousada Tia Ângela, Surfing Jeri, Pousada Araxá, Pousada Nova Era Jeri, Residencial Barros, Pousada do Veio, Pousada Nascer do Sol Jeri, Pousada Bela Jeri, Pousada Caracará, Pousada Maxitalia, Pousada Max Garden, Pousada Recanto do Barão, Pousada Mym Jeri, Casa Suíça, Grupo La Villa Jeri, Restaurante Dona Amélia Jeri, Restaurante Bigode, Restaurante Pimenta Verde, Restaurante Sapão, Restaurante Cururu, Pastel e Cia Jeri, Naturalmente Jeri, Hau’oli Poke Jeri, La Pasta na Caixa, Kamibaa, Petiscaria 1979, Jeri Férias, Planeta Tur Viagens, Surf Feminino CE, Terra do Sol Distribuidora, Center Fins, Surf Teccel, D’Cofibras, Jeri Acquasport, Pranchas Collection, Blocos Teccel, Modelart, Canoa Brasil Tur, Tico Wind Jeri, Rumbora Turismo, Sereias de Jeri, Perfect Days, Cyber Informática, Coral Negro, Asup-Ce, Moviarte Jeri, Um Corre Filmes. 

Mídia Oficial: Revista Beach Show, Surfguru, Waves, Canal Off, Jovem Pan Jeri FM, Portal GC+.com.br e Grupo Cidade de Comunicação. Homologação e Chancela: CBSurf e FSEC. Realização: Auêra Auára Produção e Eventos.

TEXTO – GEORGE NORONHA

FOTOS – LIMA JÚNIOR

Share on facebook
Share on twitter
©2020. Confederação Brasileira de Surf