O terceiro dia da 5ª etapa do Circuito Taça Brasil, evento que integra o Pena Paracuru Surf Festival, foi marcado pelo show de surf protagonizado por alguns dos melhores surfistas do Brasil que estão no município cearense de Paracuru para a última etapa da Divisão de Acesso à Elite do Surf Brasileiro. Com cerca de 75% do evento concluído, é grande a expectativa não somente para o conhecimento dos campeões da etapa, como também para saber quais são os nomes dos 22 atletas no masculino e 7 no feminino que irão garantir vaga para o Dream Tour de 2024.

O dia começou cedo com a continuação do Round 1 da categoria Feminino caindo na água junto com os primeiros raios de sol. As ondas ainda pareciam um pouco tímidas, mas no decorrer do dia esse cenário mudaria. Ao todo 13 baterias da categoria Feminino caíram na água com destaque para a líder absoluta do ranking, a carioca Júlia Duarte, que avançou as duas baterias que disputou e segue firme no evento como franca favorita ao título do circuito.

Destaque também para a paranaense Luara Madeli, que mostrou muita sintonia com as ondas do Ronco do Mar para avançar na primeira colocação as duas baterias as quais disputou, cravando o maior somatório do dia entre as mulheres.

Luara Mandelli PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 33

Entre as surfistas cearenses destaque para a Local Hero, Silvana Lima, que também garantiu vaga na Fase 3 da competição, Juliana dos Santos, que computou o segundo maior somatório do dia entre as mulheres e Ariane Gomes, que foi mais uma que soube aproveitar bem o incentivo da torcida e o conhecimento local para também garantir vaga na Fase 3 do evento. Lembrando que Juliana chega embalada por uma grande vitória na última etapa do Dream Tour, recém-realizada no Rio de Janeiro:

Julia Duarte PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 39

“Há! Estou muito feliz! Venci no Rio a última etapa do Dream Tour, então vim muito confiante para essa última etapa do Taça Brasil que está com uma estrutura alucinante! É uma sensação incrível estar competindo em casa. É um pico de direitas, que é um ponto forte meu que surfo muito bem de backside e por isso estou amarradona de estar aqui… As expectativas são sempre as melhores, que venham boas ondas e que eu possa chegar na Final, dar um show e ser campeã”, declarou Juju.

Já Ariane Gomes destacou a importância da fé e da família para o seu desempenho nas ondas do Ronco do Mar:

“Graças a Deus consegui avançar no segundo round e agora vamos com tudo para a Fase 3 da competição… Só tenho a agradecer a Deus por tudo e agradecer também à minha mãe por acreditar em meu potencial. Se não fosse ela eu já teria desistido, mas graças ao incentivo dela estamos aí, firme e forte, e vamos pra mais uma batalha amanhã… A luta ainda não acabou e que seja feita a vontade de Deus! Amanhã tem mais e obrigado a todos que estão torcendo por mim”, falou a cearense.

Homens ao Mar

Mesmo com o show de surf das mulheres ninguém poderia imaginar o que estava reservado para a categoria Masculino. Após o término da Fase 3, logo na primeira bateria da Fase 4, quem estava acompanhando o evento, na praia ou pela internet, pode testemunhar um daqueles momentos históricos. Em uma bateria com dois campeões brasileiros da CBSurf, Artur Silva-CE (2019) e Israel Jr-RN (2022), além do defensor do título da etapa, Renan Pulga-SP, tivemos nada menos que três notas no critério de excelente e a virada mais eletrizante da história do Circuito Taça Brasil. Como os próprios protagonistas descreveram em entrevista após a bateria.

O potiguar Israel Júnior classificou a bateria em que ele cravou um 9.43 desferindo três fortes batidas, como gigantesca:

Israel Jr PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 6

“O mar melhorou muito na enchente, com boas ondas. A bateria foi bem difícil, contra o Artur (Silva) e o Renan (Pulga), que surfam muito, com duas notas nove e uma nota oito. Uma bateria gigantesca! Estou muito feliz de ter feito um 9.43, a melhor onda do evento até agora, e ter avançado… e é como eu venho falando, estou feliz, estou solto, só quero pegar onda e quem sabe no final chegar nas cabeças do evento”, declarou Israel.

Já Renan Pulga, vencedor desta etapa em 2022, enfatizou que essa foi a virada mais incrível de sua vida, com a onda incrível em que ele desferiu uma forte batida, seguida por uma rasgada com muita pressão, finalizando com um layback na junção do qual ele chegou a ficar com apenas um pé na prancha, faltando pouco mais de um minuto para o término da bateria:

Renan Pulga PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 33

“É difícil falar… com certeza foi a virada mais bizarra da minha vida! Foi tudo muito no instinto. Eu sabia que precisava de uma manobra muito grande na junção, porque eu necessitava de um 8,70 e foi uma manobra que eu não treino tanto, mas já acertei algumas boas e é inexplicável! É Deus mesmo porque com certeza foi a virada mais incrível da minha vida! Ainda estou meio em estado de choque porque foi tudo muito rápido… a manobra eu senti que foi limpa, do jeito que eu fui com o pé eu consegui me levantar… Foi realmente incrível e estou feliz demais em ter tirado um 9.33! Eu gosto muito do Paracuru, desde o ano passado, a primeira vez que pisei aqui. Um lugar alucinante, a galera muito receptiva, consegui vencer… e nesse ano estou conseguindo boas apresentações, mas independente de qualquer resultado esse lugar é muito maneiro… A conexão que eu tive aqui desde o primeiro momento é inexplicável! Estou feliz pra caramba, só quero descansar e focar, porque ainda estou meio em estado de choque“, falou emocionado e eletrizado Renan, momentos após o término da bateria.

Quem também fez questão de enfatizar o prazer de competir no Paracuru foi o atleta da WSL, competidor do Challenger, o cearense Michael Rodrigues:

Michael Rodrigues PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 47

“Então, estou muito feliz de estar aqui, mais uma bateria muito boa, com notas excelentes, mais uma performance pra ficar pra memória… Estou tendo muitas lembranças boas desse lugar, a prancha está ótima e vamos pra próxima”, falou Michael.

Alan Donato PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 24

E a lista de atletas que guardam boas memórias de Paracuru continua, com o pernambucano Alan Donato sendo mais um que diz reviver grandes momentos sempre que volta ao Ronco:

“O dia foi incrível! Altas ondas! É sempre um prazer estar aqui no Paracuru… Venho para cá desde a época de Amador. Já competi muitas baterias aqui no Ronco do Mar e é uma felicidade imensa estar aqui avançando, indo pra fase Homem x Homem amanhã… Estou a poucas baterias de me classificar (pro Dream Tour) e eu tenho tido uma conversa muito forte com Deus esses dias e Ele falou que nada é impossível e eu estou em busca disso… tenho buscado o impossível! Eu estava lá embaixo (no ranking) e se Deus quiser eu posso estar nas cabeças nos próximos dias”, falou Alan.

SÁBADO DE DECISÕES

Com a possibilidade do encerramento do evento neste sábado (16) a expectativa é de duelos ainda mais eletrizantes e fortes emoções para a definição dos campeões e das 22 vagas no Masculino e 7 no Feminino para o Dream Tour do ano que vem, o Circuito Principal do Surf Brasileiro. Assim como aconteceu nesta sexta-feira (15), a primeira chamada para a competição deverá acontecer às 5h30 da manhã, com início da competição previsto para às 6h com a última bateria da Fase 4 do Masculino caindo na água. Na sequência será a vez da Fase 3 da categoria Feminino, seguida pela Fase 5 dos homens, com as baterias finais previstas para ocorrerem entre às 14h40 e 15h40. Lembrando que todo cronograma está sujeito a alterações e a Direção de Prova deverá escolher o melhor horário do dia para realizar as baterias mais importantes da competição.

PREMIAÇÃO

A premiação da 5ª e última etapa do Taça Brasil de Surf 2023 será de R$ 200 mil distribuídos igual e proporcionalmente entre homens e mulheres da seguinte forma:

MASCULINO

1o Lugar R$ 20.000,00

2o Lugar R$ 10.000,00

3o Lugar R$ 7.500 (x2)

5o Lugar R$ 5.000,00 (x4)

9o Lugar R$ 4.000,00 (x8)

17o Lugar R$ 2.750,00 (x8)

FEMININO

1o Lugar R$ 20.000,00

2o Lugar R$ 10.000,00

3o Lugar R$ 7.500 (x2)

5o Lugar R$ 5.000,00 (x4)

9o Lugar R$ 4.000,00 (x4)

TRANSMISSÃ

Assista ao vivo no canal CBSurfPLAY ou em cbsurf.org.br todas as emoções da 5ª e última etapa do Circuito Taça Brasil, a Divisão de Acesso à Elite do Surf Brasileiro, evento integrante do Pena Paracuru Surf Festival. Entrevistas, bastidores, curiosidades, replay, além de claro, um show de imagens de todas as baterias disputadas e muito mais. E tudo isso, onde você estiver, através de seu computador, tablet, smartphone ou smart tv.  

LINK PARA A TRANSMISSÃO: https://cbsurf.org.br/paracurusurffestival/

DICAS DE HOSPEDAGEM

Casa na Lagoa (85 987930725);

Vento Brasil (85 999813797);

Rei do Escargot (85 988903303);

Sol e Lua: (85 996203155).

MAIORES INFORMAÇÕES:

Amélio Jr.: 85 99986.8538

Por George Noronha

JP-Mtb.: 2808-CE

O Pena Paracuru Surf Festival conta com os Patrocínios de Pena, Governo do Estado do Ceará através da Sesporte e Prefeitura de Paracuru. Apoio: La Petite Maison, Casa na Lagoa, Vento Brasil, Rei do Escargot, Mahalo Poke, Mix Brasil, Collection Surfboards, D’Cofibras, IPIX, Connect Fibra, Surfland Brasil, Fu Wax, RD Multimarcas, Kionda, IBESF, Revista Beach Show e Cearasurf. Realização: CBSurf e Federação de Surf do Estado do Ceará.

Cearenses dominam as categorias amadoras com 3 vitórias em 4 categorias

Taça Brasil começa nesta quarta (13)

Encerrou-se nesta terça-feira (12) a terceira e última etapa do CBSurf Longboard 2023, o Circuito Brasileiro de Longboard, evento integrante do Pena Paracuru Surf Festival, nas famosas direitas da praia do Ronco do Mar, município cearense de Paracuru.

Carioca Rodrigo Sphaier é Campeão Brasileiro de Longboard Profissional 2023

E os grandes campeões da principal categoria do evento, a Profissional, foram o carioca Rodrigo Sphaier e a pernambucana Atalanta Batista, que chegaram ao Paracuru na ponta do circuito e garantiram os títulos em baterias muito disputadas e eletrizantes!

Atalanta Batista Campeã Brasileira de Longboard Profissional 2023

Entre as mulheres Atalanta Batista já poderia ter comemorado o título de Campeã Brasileira assim que avançou para as semifinais já que nenhuma das três adversárias concorrentes diretas ao título poderia superar a sua pontuação, mesmo vencendo o evento. Contudo, ela estava tão focada em vencer a terceira e última etapa que parecia nem ter feito as contas para constatar que já era a Campeã Brasileira, mesmo que perdesse a sua semifinal. E foi com essa determinação que ela avançou para a grande final com a paulista Kate Brandi, que vendeu caro a derrota lançando mão de todas as suas armas na tentativa de conquistar o lugar mais alto do pódio. Mas, Atalanta mais uma vez mostrou porque é uma das principais longboarders brasileiras da atualidade terminando o ano com mais título de Campeã Brasileira de Longboard Profissional em uma campanha perfeita, vencendo as três etapas do circuito. Com o resultado Atalanta se tornou Tricampeã Brasileira de Longboard Profissional, com Kate Brandi-SP finalizando a etapa na segunda colocação, e Luana Soares-SP e Jasmim Avelino-RJ terminando na terceira colocação.

Campeoes Brasileiros PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 19

“Estou muito feliz de ter vencido as três etapas do circuito. Consegui achar boas ondas, mas essa conquista é fruto de muita dedicação e trabalho, não só meu, mas de todos que estão ao meu redor, nutricionista, ao Lufi (shaper/pranchas), meu filho, minha mãe e minhas amigas que estão na praia, torcendo e vibrando por mim, meus apoiadores… Então é isso, com dedicação, confiança, foco e muito treino tinha que dar certo… e graças a Deus consegui mais um título”, declarou a campeã Atalanta Batista.

Entre os homens o grande campeão da etapa e do Circuito foi Rodrigo Sphaier-RJ, em uma disputa recheada de emoção e adrenalina na grande final contra Carlos Bahia-SP. Diferentemente das mulheres, na masculino apenas 130 pontos separavam os líderes do circuito e como ambos se enfrentaram na grande final, quem terminasse na frente comemoraria a conquista do principal título nacional dos pranchões. A final começou com muita ação e Carlos Bahia comandando as ações. Muito ativo, ele logo assumiu a liderança da bateria com uma pequena vantagem sobre o carioca. Contudo, na melhor oportunidade que surgiu para Rodrigo, ele pegou uma das melhores ondas que quebraram no Ronco do Mar durante todo o dia e desfilou um demorado hangten, seguido de um ótimo trabalho de footwork, para finalizar a onda com uma batida na junção que ele comemorou fazendo o símbolo do shaka com as duas mãos. Naquele momento ele sabia que havia feito não somente a nota que precisava, mas que havia surfado uma onda excelente. E após mostrar tudo o que os árbitros querem ver ele foi contemplado com uma nota 9.0 que praticamente assegurou sua vitória e o título de Campeão Brasileiro de Longboard Profissional 2023. Mesmo com a difícil missão de fazer uma onda superior a nove pontos, Carlos Bahia não desistiu em um só instante e buscou sua melhor onda até o último segundo. Contudo, a missão não era das mais fáceis e no final ele reconheceu a vitória de seu oponente dando os parabéns pela performance e pela conquista. Completando o pódio na terceira colocação tivemos os não menos talentosos Alexandre Escobar-ES e o potiguar da nova geração Miguel Carbonell, que surfaram muito e deram trabalho, chegando a liderar as semifinais e ameaçar os líderes que disputavam o título nacional.

“Essa vitória foi especial porque eu e o Carlos, a gente já vem ‘brigando’ o ano inteiro, tivemos outras baterias difíceis… Então, consegui fazer o meu trabalho esse ano, encerrei bem, vencendo duas etapas e um segundo lugar (perdendo para o Carlos Bahia)… tinha obrigação de manter e chegar na final, então estou feliz… Quero agradecer a minha família e a todos que me apoiam… ao Lufi, que faz umas pranchas mágicas, não é à toa que os dois campeões estão usando Lufi, então fica claro a superioridade do material, e agradecer a todo mundo, essa galera aqui que está aqui e torce por mim, ao Saulo SW Longs, que vem dando todo o suporte… se não fossem eles eu não teria conseguido. É isso!”, comemorou o campeão Sphaier.

CEARENSES DÃO SHOW NAS CATEGORIAS AMADORAS

Entre os amadores, a primeira categoria a definir os nomes de seus campeões foi a Sub 18 Masculino. Liderando a bateria do início ao fim, o cearense Robson Silva aproveitou o conhecimento local e a pressão da torcida para dominar a bateria e faturar o título da etapa. Representante da nova geração do longboard cearense, o surfista mostrou todo o seu talento dominando com maestria a grande final contra o pernambucano Daniel Batista, mais um representante da nova safra de atletas nordestinos dos pranchões. Os potiguares Antônio Robles e Miguel Carbonell completando o pódio na terceira e quarta colocações, respectivamente. Mas, aqui vale destacar o talento dos potiguares que fizeram excelentes apresentações durante todo o evento, mostrando que em muito breve uma nova leva de atletas chegará com tudo para acirrar as disputas da categoria profissional.

Entre as mulheres mais um domínio cearense com Jamile Araújo, assim como no masculino, liderando a bateria final do início ao fim. Em segundo ficou a revelação do longboard brasileiro feminino de 2023, Sol Tostes. Campeã cearense de 2023, a surfista local da praia do Icaraí se utilizou muito bem da prioridade para ainda no meio da bateria final cavar uma interferência das adversárias e assumir a segunda colocação da bateria até o toque final da buzina. Ambas as atletas são mais um exemplo de como a modalidade tem crescido no estado, que aos poucos vem se tornando um celeiro de excelentes atletas nos pranchões. Na terceira colocação ficou a paulista Manuela Rebouças, com a carioca Júlia Viana finalizando o evento na quarta colocação, outras duas atletas que merecem destaque e que em muito breve estarão dando trabalho às profissionais.

Entre os Masters da 35+ o show foi marcado pelo duelo entre o paulista Fábio Alves e o sergipano Robson Fraga, que disputaram onda a onda até o último segundo da bateria. No final, melhor para o paulista, que comemorou muito a conquista do título da etapa. Em terceiro ficou Jonas Lima, de São Paulo, com Leidson Araújo, do Rio Grande do Norte, na quarta colocação.

Na Grand Kahuna 50+ outro cearense conquistou o lugar mais alto do pódio. Em uma das finais mais disputadas do evento, Paulo Pacheco veio construindo seu resultado pouco a pouco até assumir a liderança da bateria faltando apenas alguns minutos para o término. Pacheco foi mais um surfista local que contou com o apoio e incentivo da torcida cearense e mostrou todo o seu talento para superar alguns dos principais nomes do longboard nacional. Na segunda colocação ficou o paranaense Márcio Costa, com o legend da Paraíba Johnson Jacques terminando em terceiro e o paulista Daniks Fisher completando o pódio na quarta colocação.

Para Marcelo Bibita, Vice-Presidente da Federação de Surf do Estado do Ceará e idealizador do Festival de Longboard, ver o esporte crescer é a realização de um grande sonho:

“Pra mim ver essa festa aqui é motivo de grande alegria. Não pensem que é fácil! Só quem organiza eventos sabe os desafios que precisamos enfrentar, as montanhas e desertos que atravessamos pra ver isso aqui, a coroação dos grandes campeões. Eu me sinto responsável pelo longboard cearense e nunca deixaria que essa etapa, que já é considerada como o tradicional encerramento do circuito, não acontecesse aqui. Gostaria de agradecer à CBSurf por ter acolhido o nosso pedido e abraçado a etapa cearense do Brasileiro de Longboard. É sempre uma honra receber os principais astros e estrelas do long aqui na “minha casa” e promover esse intercâmbio de cultura, experiência e evolução. Foi isso que vi quando tive a oportunidade de competir na Austrália, e esse evento é a realização do meu sonho, que é ver o longboard cearense e brasileiro chegar aos mais altos patamares do esporte mundial”, declarou emocionado Bibita.

PREMIAÇÃO DO CBSURF LONGBOARD

A premiação da 3ª e última etapa do CBSurf Longboard 2023 foi de R$ 60 mil distribuídos igual e proporcionalmente entre homens e mulheres da seguinte forma:

MASCULINO

1o Lugar R$ 8.500,00

2o Lugar R$ 6.000,00

3o Lugar R$ 4.500 (x2)

5o Lugar R$ 3.800,00 (x2)

7o Lugar R$ 2.700,00 (x2)

FEMININO

1o Lugar R$ 8.500,00

2o Lugar R$ 6.000,00

3o Lugar R$ 4.500 (x2)

TRANSMISSÃO

Você pode conferir tudo que rolou nos dois dias da terceira e última etapa do CBSurf Longboard no canal CBSurfPLAY ou em cbsurf.org.br além do ranking atualizado, resultados e todas as emoções do Pena Paracuru Surf Festival em entrevistas, bastidores, curiosidades, replay, além de claro, um show de imagens de todas as baterias disputadas e muito mais.

LINK PARA A TRANSMISSÃO: https://cbsurf.org.br/paracurusurffestival/

CIRCUITO TAÇA BRASIL

E as emoções do Pena Paracuru Surf Festival não encerram por aqui. Agora, todos os holofotes se voltam para a última etapa do Circuito Taça Brasil, a divisão de acesso à Elite do Surf Brasileiro, que tem início nesta quarta-feira 13/12 e vai até o dia 19 de dezembro, fechando mais um circuito nacional definindo os nomes, tanto entre os homens, quanto entre as mulheres, dos surfistas que conquistarão vaga no Dream Tour 2024, a Divisão Principal do surf nacional, sendo 22 na categoria masculino e 7 na categoria feminino.

Entre as mulheres a liderança do circuito está com a surfista carioca Júlia Duarte, que aparece no topo do ranking com uma ampla vantagem sobre suas adversárias diretas, assim como acontece no masculino, liderado pelo catarinense Lucas Vicente. Ambos os atletas aparecem com mais de 7 mil pontos de vantagem sobre o segundo colocado do ranking, indicando que poderemos ter a confirmação do título bem antes da grande final das duas categorias.

PREMIAÇÃO

A premiação da 5ª e última etapa do Taça Brasil de Surf 2023 será de R$ 200 mil distribuídos igual e proporcionalmente entre homens e mulheres da seguinte forma:

MASCULINO

1o Lugar R$ 20.000,00

2o Lugar R$ 10.000,00

3o Lugar R$ 7.500 (x2)

5o Lugar R$ 5.000,00 (x4)

9o Lugar R$ 4.000,00 (x8)

17o Lugar R$ 2.750,00 (x8)

FEMININO

1o Lugar R$ 20.000,00

2o Lugar R$ 10.000,00

3o Lugar R$ 7.500 (x2)

5o Lugar R$ 5.000,00 (x4)

9o Lugar R$ 4.000,00 (x4)

DICAS DE HOSPEDAGEM

Casa na Lagoa (85 987930725);

Vento Brasil (85 999813797);

Rei do Escargot (85 988903303);

Sol e Lua: (85 996203155).

MAIORES INFORMAÇÕES:

Amélio Jr.: 85 99986.8538

RESULTADOS DO CBSURF LONGBOARD 3a ETAPA

LONGBOARD PROFISSIONAL MASCULINO

Masculino Pro PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 15

1o Rodrigo Sphaier-RJ

2o Carlos Bahia-SP

3o Miguel Carbonel-RN

3o Alexandre Escobar-ES

CAMPEÂO BRASILEIRO – RODRIGO SPHAIER

LONGBOARD PROFISSIONAL FEMININO

Pro Feminino PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 11

1a Atalanta Batista-PE

2a Kate Brandi-SP

3a Luana Soares-SP

3a Jasmim Avelino-RJ

CAMPEÂ BRASILEIRA – ATALANTA BATISTA

LONGBOARD SUB 18 MASCULINO

Sub 18 Masculino PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 4

1o Robson Silva-CE

2o Daniel Batista-PE

3o Antônio Robles-RN

4o Miguel Carbonel-RN

LONGBOARD SUB 18 FEMININO

SUB 18 FEMININO PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 2

1a Jamille Araújo-CE

2a Sol Tostes-CE

3a Manuela Rebouças-SP

4a Júlia Viana-RJ

LONGBOARD MASTER 35+

35 + PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 6

1o Fábio Alves-SP

2o Robson Fraga-SE

3o Jonas Lima-SP

4o Leidson Araújo-RN

LONGBOARD GRAND KAHUNA 50+

50 + PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR 9

1o Paulo Pacheco-CE

2o Márcio Costa-PR

3o Johnson Jacques-PB

4o Daniks Fisher-SP

Por George Noronha

JP-Mtb.: 2808-CE

O Pena Paracuru Surf Festival conta com os Patrocínios de Pena, Governo do Estado do Ceará através da Sesporte e Prefeitura de Paracuru. Apoio: La Petite Maison, Casa na Lagoa, Vento Brasil, Rei do Escargot, Mahalo Poke, Mix Brasil, Collection Surfboards, D’Cofibras, IPIX, Connect Fibra, Surfland Brasil, Fu Wax, RD Multimarcas, Kionda, IBESF, Revista Beach Show e Cearasurf. Realização: CBSurf e Federação de Surf do Estado do Ceará.

feed paracuru todos web

Pranchões estreiam com show de classe e elegância

Teve início nesta segunda-feira (11) o Pena Paracuru Surf Festival, evento que marca o encerramento dos circuitos Cbsurf Longboard e Taça Brasil, e que rola nas extensas e perfeitas direitas da famosa Praia do Ronco do Mar, no município cearense de Paracuru e que tem prazo de término até 19 de dezembro.

Abrindo os trabalhos no primeiro dia de janela do festival tivemos um show de surf protagonizado pelos surfistas do CBSurf Longboard, com as disputas das categorias Profissional Masculino e Feminino, Sub 18 Masculino e Master 35+.

Entre os principais destaques do primeiro dia de evento tivemos a incrível performance do surfista Gabriel Shallom, que na primeira bateria da Profissional cravou a maior nota e o maior somatório do dia, 8.50 e 15.83, respectivamente para avançar em primeiro para a fase 2 da competição. Visivelmente em sintonia com as ondas do Ronco, o potiguar local da praia da Pipa conseguiu encontrar boas séries para apresentar seu variado repertório de manobras e impressionar os árbitros, mostrando aos adversários que não estava ali a passeio.

Gabriel Shallom PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR

“A vibe do evento está incrível! Essa direitinha é muito parecida com o meu local de treinos lá em casa, então estou me sentindo muito familiarizado aqui… Fiz uma onda muito boa na bateria e estou muito feliz com meu resultado”, declarou Shallom.

Entre os surfistas locais o destaque ficou por conta da boa atuação de Elis Silva. Atual Campeão Cearense da modalidade, o local da Praia do Iguape não se intimidou com a presença dos visitantes e mostrou todo o seu talento para perfazer a segunda maior nota e somatório do dia, 8.0 e 15 pontos cravados, respectivamente. Com o resultado o cearense segue firme na competição.

Elis Silva PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR

“A expectativa é a melhor possível. Eu vinha treinando esses dias aqui no Paracuru e estou muito confiante. Cometi alguns erros no início da bateria, mas consegui me recuperar fazendo um 7.0 e depois um 8.0 e o que eu espero mesmo é representar bem meu estado e sair daqui campeão”, declarou Elis.

Jefson Silva PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR
Antônio Robles PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR

Quem também avançou e continua mantendo vivas as esperanças de título foram o paulista Jefson Silva e o potiguar Antônio Robles. Respectivamente terceiro e quinto do ranking, os atletas avançaram suas baterias e estão de passaporte carimbado para o segundo e decisivo dia da competição.

Os líderes do circuito, Rodrigo Sphaier-RJ e Carlos Bahia-SP, respectivamente primeiro e segundo colocados do ranking, como pré-classificados aguardam os adversários na fase 3 da competição, o que já garante uma dose extra de adrenalina para o segundo e último dia de disputas do CBSurf Longboard.

Entre as mulheres o destaque ficou por conta de Atalanta Batista-PE, que mesmo não tendo feito uma de suas melhores apresentações, conseguiu o suficiente para avançar e se manter firme na liderança isolada do ranking a praticamente um passo da confirmação do seu terceiro título nacional da categoria profissional, adicionando ainda mais emoção para o grande dia de decisões.

“Eu estou muito feliz em estar aqui no Paracuru, conhecendo essa praia linda. O povo aqui é muito hospitaleiro e dá pra ver que rola altas ondinhas. Hoje o mar baixou um pouco, mas consegui achar boas ondas ainda. A maré estava um pouco cheia e isso dificultou um pouco, porque (pro longboard) precisamos de espaço para manobrar. Mesmo assim, consegui avançar em segundo e a Luana em primeiro… estamos disputando o título ponto a ponto e que seja feita a vontade de Deus! Estamos aí com boas expectativas pra conquistar mais um título do Circuito Brasileiro“, falou Atalanta.

Destaque também para a atual campeã cearense Sol Tostes, que foi mais uma que avançou sua bateria e garantiu vaga para essa terça-feira que promete fortes emoções.

NOVA GERAÇÃO

Mas, não foram apenas os principais astros do circuito que deram show na abertura do evento. A nova geração representada pela categoria Sub 18 Masculina também entrou na água e fez bonito, com o pernambucano Daniel Batista somando 14.33 pontos para perfazer a maior média da categoria.

EXPERIÊNCIA NA ÁGUA

Mas, se a nova geração deu show, os veteranos também mostraram que ainda têm muita lenha pra queimar em disputas eletrizantes com o paulista Fábio Alves cravando 14.83 para figurar entre os atletas que pontuaram as maiores médias do primeiro dia de disputas.

COM A PALAVRA RAIMUNDO BERNARDO, O PENA!

Lasilson e Raimundo Pena PENA PARACURU SURF FESTIVAL FOTO LIMA JR

“Estamos aqui no primeiro dia do Pena Paracuru Surf Festival nessa praia linda que é o Ronco do Mar, que recebeu os atletas de braços abertos… Ondas perfeitas, alto nível de competição e a terça promete ser fantástica! Se você tiver oportunidade, venha conferir pessoalmente, ou acompanhe pela internet. O evento está lindo, alto nível e só tem estrela no mar”, afirmou o Pena.

O CBSurf Longboard rola até esta terça-feira (12) e definirá os campeões das seis categorias em disputa no circuito CBSurf Longboard 2023: Longboard Profissional (masculino e feminino), Longboard SUB 18 (masculino e feminino), Longboard Master 35+ e Longboard Gran Kahuna 50+.

PREMIAÇÃO DO CBSURF LONGBOARD

A premiação da 3ª e última etapa do CBSurf Longboard 2023 será de R$ 60 mil distribuídos igual e proporcionalmente entre homens e mulheres da seguinte forma:

MASCULINO

1o Lugar R$ 8.500,00

2o Lugar R$ 6.000,00

3o Lugar R$ 4.500 (x2)

5o Lugar R$ 3.800,00 (x2)

7o Lugar R$ 2.700,00 (x2)

FEMININO

1o Lugar R$ 8.500,00

2o Lugar R$ 6.000,00

3o Lugar R$ 4.500 (x2)

CIRCUITO TAÇA BRASIL

E nesta quarta-feira (13) tem início a janela para a realização da última etapa do Circuito Taça Brasil, a divisão de acesso à Elite do Surf Brasileiro, que vai até o dia 19 de dezembro e fecha mais um ciclo de competições em Paracuru definindo os nomes dos campeões nacionais do certame tanto entre os homens, quanto entre as mulheres, e com isso, indicando aqueles que ascenderão ao Dream Tour 2024, a Divisão Principal do surf nacional, sendo 22 na categoria masculino e 7 na categoria feminino.

Entre as mulheres a liderança do circuito está com a surfista carioca Júlia Duarte, que aparece no topo do ranking com uma ampla vantagem sobre suas adversárias diretas, assim como acontece no masculino, liderado pelo catarinense Lucas Vicente. Ambos os atletas aparecem com mais de 7 mil pontos de vantagem sobre o segundo colocado do ranking, indicando que poderemos ter a confirmação do título bem antes da grande final das duas categorias.

Apesar da janela de espera do Circuito Taça Brasil começar apenas no dia 13/12, vários atletas já podem ser vistos treinando nas ondas da Praia do Ronco do Mar, local onde Silvana Lima, a mais ilustre filha de Paracuru e representante olímpica do Brasil em Tóquio, surfou suas primeiras ondas.

PREMIAÇÃO

A premiação da 5ª e última etapa do Taça Brasil de Surf 2023 será de R$ 200 mil distribuídos igual e proporcionalmente entre homens e mulheres da seguinte forma:

MASCULINO

1o Lugar R$ 20.000,00

2o Lugar R$ 10.000,00

3o Lugar R$ 7.500 (x2)

5o Lugar R$ 5.000,00 (x4)

9o Lugar R$ 4.000,00 (x8)

17o Lugar R$ 2.750,00 (x8)

FEMININO

1o Lugar R$ 20.000,00

2o Lugar R$ 10.000,00

3o Lugar R$ 7.500 (x2)

5o Lugar R$ 5.000,00 (x4)

9o Lugar R$ 4.000,00 (x4)

TRANSMISSÃO

Assista ao vivo no canal CBSurfPLAY ou em cbsurf.org.br todas as emoções do Pena Paracuru Surf Festival. Entrevistas, bastidores, curiosidades, replay, além de claro, um show de imagens de todas as baterias disputadas e muito mais. E tudo isso, onde você estiver, através de seu computador, tablet, smartphone ou smart tv.

LINK PARA O HOTSITE DO EVENTO: https://cbsurf.org.br/paracurusurffestival/

DICAS DE HOSPEDAGEM
Casa na Lagoa (85 987930725);
Vento Brasil (85 999813797);
Rei do Escargot (85 988903303);
Sol e Lua: (85 996203155).

MAIORES INFORMAÇÕES:
Amélio Jr.: 85 99986.8538
Por George Noronha
JP-Mtb.: 2808-CE

O Pena Paracuru Surf Festival conta com os Patrocínios de Pena, Governo do Estado do Ceará através da Sesporte e Prefeitura de Paracuru. Apoio: La Petite Maison, Casa na Lagoa, Vento Brasil, Rei do Escargot, Mahalo Poke, Mix Brasil, Collection Surfboards, D’Cofibras, IPIX, Connect Fibra, Surfland Brasil, Fu Wax, RD Multimarcas, Kionda, IBESF, Revista Beach Show e Cearasurf. Realização: CBSurf e Federação de Surf do Estado do Ceará.

feed paracuru todos web

Masculino

Baterias-e-Seeding-5a-ETAPA-TACA-BRASIL-2023-PARACURU-CE-Masculino-fases-1-e-2

Baterias-e-Seeding-5a-ETAPA-TACA-BRASIL-2023-PARACURU-CE-Masculino-fases-3-a-final

Feminino

Baterias-e-Seeding-5a-ETAPA-TACA-BRASIL-2023-PARACURU-CE-Feminino-1

●      Taina Hinckel e Weslley Dantas são os campeões brasileiros por conta da pontuação do ranking

●      Etapa encerra o Circuito que passou por Xangri-lá, Garopaba, Florianópolis, Maceió, Salvador e finalizou no Rio

Juliana dos Santos e Luel Felipe são os campeões da 6ª etapa do Circuito Brasileiro de Surf. Kemily Sampaio e Wesley Leite foram os vice campeões Foto: Pablo NZ

Rio de Janeiro, 11 de dezembro de 2023 – Juliana dos Santos e Luel Felipe foram os vencedores do Shell Dream Tour Rio, campeonato que representa a Divisão Principal da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e foi realizado na Praia da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, com início na última terça (5) e encerramento nesta segunda (11). Juliana dos Santos (CE) venceu na final a atleta Kemily Sampaio (SP). Já Luel Felipe (PE) derrotou na última bateria o atleta Wesley Leite (SP).

Juliana dos Santos Foto: Pablo NZ

Juliana dos Santos, de 23 anos, estava em 6º no ranking e buscava melhorar o seu resultado no circuito, já que havia ficado na terceira colocação nas etapas de Xangri-lá e Ferrugem. Ao vencer a etapa, a surfista, natural de Fortaleza, conquista também o título de vice-campeã brasileira. Já Kemily, antes da etapa, estava fora da linha de corte do ranking para seguir no Circuito em 2024, com o segundo lugar no Shell Dream Tour Rio, Kemily mudou de posição e terminou sua participação no circuito na 12ª colocação. A bateria terminou com Kemily somando 6.43 pontos, enquanto Juliana finalizou a bateria com a somatória de 11.73.

Juliana dos Santos Foto: Pablo NZ

Juliana ficou muito emocionada com seu resultado e agradeceu à Deus pela conquista. “Estava batendo na trave ao longo de todo o ano, sempre entre as cinco primeiras buscando o título, mas com o resultado da Tainá fui atrás da segunda colocação. Foi a minha primeira final na etapa e acho que já estava escrito, né? Deus já tinha escrito e precisava ser no momento dele e eu tive que ter paciência e confiar no processo. Quando a gente acredita, quando a gente entrega, a gente é abençoado. O Dream Tour foi muito especial pra mim e a Dream Factory e a CBSurf estão de parabéns, fizeram um ano incrível pra nós atletas e com certeza todos os atletas estão muito felizes com esse circuito”, disse a vencedora Juliana dos Santos.

Luel Felipe Foto: Pablo NZ

No masculino, Luel Felipe (PE) e Wesley Leite (SP) fizeram uma final emocionante e que deu ao pernambucano o título de campeão do Shell Dream Tour Rio. Com tubos e grandes manobras, eles empolgaram o público a cada batida. Luel venceu a disputa com a somatória de 12.44 pontos. Com o resultado Wesley Leite passa para 3ª posição no ranking.

Luel Felipe Foto: Pablo NZ

“Quero primeiro parabenizar a Dream Factory e a CBSurf pelo trabalho incrível que eles vêm fazendo. Sempre falo e repito, é uma honra estar dentro desse circuito e poder voltar a ganhar dinheiro vivendo do surf. Quando piso nesse palanque, ainda não acredito que isso tudo está acontecendo de novo e sou muito grato, principalmente a Deus por ter abençoado e estar cuidando da gente e pelo trabalho que está sendo desenvolvido.”, falou o campeão Luel Felipe.

Os atletas que venceram a etapa receberam 40 mil reais cada, tanto homens quanto mulheres. Sendo que todos os atletas participantes do Circuito Brasileiro de Surf, do último ao primeiro colocado, recebem um valor em dinheiro pela classificação.

Premiação dos Campeões Brasileiros

Tainá Hinckel e Weslley Dantas são os Campeões Brasileiros de 2023 Foto: Pablo NZ

Tainá Hinckel (SC) e Weslley Dantas (SP) também receberam suas premiações de Campeões Brasileiros nesta segunda. Mesmo não conquistando a primeira colocação na 6ª etapa, tanto Tainá quanto Weslley adiantaram a conquista do título devido a pontuação ao longo do ano. 

Ambos ganharam o troféu da Gerdau de campeão brasileiro e um prêmio de R$ 40 mil reais. A Gerdau, maior empresa brasileira produtora de aço, e o Circuito Brasileiro de Surf se uniram para levar a consciência ambiental aos vencedores do Dream Tour, elite do surfe brasileiro. A Gerdau ofereceu um troféu exclusivo aos atletas campeões e vice-campeões do Circuito Brasileiro de Surf, o Dream Tour 2023. 

O troféu foi criado pelo artista Manfra e inspirado no formato do ‘tubo’, que é considerado um dos momentos mais icônicos do surfe. Com a intenção de promover uma mensagem de sustentabilidade e consciência ambiental ao torneio, ele também homenageia o esporte e ressalta os impactos positivos da circularidade de materiais e da cadeia de reciclagem de sucata metálica do Brasil. Foi produzido em aço Gerdau infinitamente e 100% reciclável e com uma baixa pegada de emissões de carbono.

Campeões Brasileiros e da etapa Foto: Pablo NZ

“Estou muito feliz com esse título, foi um ano de altos e baixos, mas um constante de bons resultados e boas baterias. Poder finalizar aqui na Barra, da melhor forma, um lugar que eu gosto bastante, o Rio de Janeiro é muito especial pra mim e estou muito feliz com esse título, é algo que agrega demais na minha carreira, além de ser a primeira campeã do Dream Tour, esse Circuito incrível, literalmente o circuito dos sonhos”, disse a Campeã Brasileira Tainá Hinckel.

“Missão cumprida, me sinto altamente realizado. Falamos tanto de sonho, não é? Viver isso aqui é um sonho realizado, que vislumbramos muito, mas sempre na imaginação, porque nunca houve. Criamos algo que nunca existiu. Então quando você finalmente realiza e cria esse marco na história do surfe dá muito orgulho e satisfação, mas o que mais sinto é estímulo para fazer o ano que vem ainda melhor. Perfeito”, disse Teco Padaratz, Presidente da Confederação Brasileira de Surf. 

Classificação feminina Shell Dream Tour Rio

1º lugar – Juliana dos Santos (CE)

2º lugar – Kemily Sampaio (SP)

3º lugar – Nicole Santos (PE)

3º lugar – Diana Cristina (PB)

Classificação masculina Shell Dream Tour Rio

1º lugar – Luel Felipe (PE)

2º lugar – Wesley Leite (SP)

3º lugar – Ryan Kainalo (SP)

3º lugar – Vitor Ferreira (RJ)

“Estou muito feliz e agradeço a Deus por essa conquista. A minha irmã é bicampeã brasileira, então sempre sonhei em ter esse título. Agora a gente tem. Então a família Dantas agora tem três títulos brasileiros. Agradeço por Ele ter deixado eu dar um show, não ter nenhuma lesão ou me machucado. Então agradeço por todos os amigos, torcida e família”, falou o Campeão Brasileiro Weslley Dantas.

A Divisão Principal do Circuito Brasileiro conta com empresas que dão a dimensão da relevância do evento no cenário esportivo nacional. O Dream Tour tem a Shell como a cota principal Coapresenta, a VIVO e Corona como Patrocinadoras Master e a Gerdau como Patrocinadora.  

O Dream Tour é uma realização da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e promoção da Dream Factory, que estão juntos resgatando a Divisão Principal do Circuito Brasileiro de Surf, através da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal, por meio do Ministério do Esporte.   

Para saber tudo sobre o Dream Tour 2023 siga @dreamtoursurf no instagram e acesse o site https://cbsurf.org.br/dreamtourrj/. A competição está sendo transmitida ao vivo no canal CBSurfPLAY do Youtube, e estará disponível no sportv a partir das semifinais.

Sobre a CBSurf   

Reconhecida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e também pela ISA (International Surf Association), a Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) é a entidade nacional de administração do surf e de todas as atividades relacionadas aos esportes com pranchas, como definido no Estatuto da CBSurf. A entidade foi originalmente fundada em 17 de outubro de 1998 e conta com 15 federações estaduais filiadas. A sede atual está situada na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, tendo como presidente Flavio Padaratz e como vice-presidentes Paulo Moura e Brigitte Mayer, eleitos em fevereiro de 2022.

A CBSurf tem como missão desenvolver, produzir, chancelar e organizar o Dream Tour e a Taça Brasil, que compõem o Campeonato Brasileiro de Surf, o Circuito Brasileiro do Surf de Base, o Circuito Brasileiro de Ondas Grandes, o Circuito Brasileiro de Longboard, o Circuito Brasileiro Master, o Circuito Brasileiro de Stand Up Paddle (Race, Wave, Sprint e Paddleboard) e o Campeonato Brasileiro de Parasurf. Todos, nas categorias masculina e feminina. Acompanhando o enorme sucesso do surf brasileiro, tanto no Circuito Mundial, com seis títulos mundiais nos últimos nove anos, quanto na Olimpíada do Japão, com a conquista da inédita medalha de ouro na estreia do surf, uma nova gestão feita por ex-competidores da elite mundial e pelos melhores profissionais do surf brasileiro, a CBSurf tem, como valor principal, promover e desenvolver a criação de ídolos nacionais, e consolidar as carreiras dos atletas de todas as categorias, inclusive das profissões que gravitam em torno das competições, trazendo dignidade pra toda a comunidade do surf brasileiro. Em 2023, o Dream Tour estabelecerá um padrão e patamar inédito e histórico em todo o mundo.

Sobre a Dream Factory:   

Ao longo dos seus mais de 22 anos de existência, a Dream Factory esteve entre as empresas líderes do mercado nacional de entretenimento ao vivo. Inicialmente como executores de eventos, a empresa nasceu após produzir a volta do Rock in Rio para o Brasil, em 2001. Nos momentos seguintes, a empresa foi uma das pioneiras na evolução do setor com a criação e implementação de experiências de marca integradas. Hoje, a Dream Factory é um sistema integrado de entretenimento ao vivo com eventos proprietários, serviços e gestão de comunidades. Entre os eventos proprietários estão marcas conhecidas e queridas pelo público como a Maratona do Rio, a ArtRio, Sertões, Árvore do Rio e mais recentemente, a VidCon SP, o Dream Tour e o MECA.

A Dream Factory também traz em seu guarda-chuva a Dreamloc, que cuida de logística e infraestrutura, a Dream Venue, que atua como operação de “venue”, com a administração de espaços como a Marina da Glória, no Rio de Janeiro; a GoDream, que organiza as vendas de ingresso, bebidas e alimentos, a Dream Strategy, que oferece consultorias estratégicas para marcas e empresas líderes do mercado e a Easylive, uma empresa que capta pontos em troca de benefícios.

Sobre a Shell Brasil:

Há 110 anos no país, a Shell é uma empresa de energia integrada com participação em Upstream, no Novo Mercado de Gás Natural, Trading, Pesquisa & Desenvolvimento e no Desenvolvimento de Energias Renováveis, com um negócio de comercialização no mercado livre e produtos ambientais, a Shell Energy Brasil. Aqui, a distribuição de combustíveis é gerenciada pela joint-venture Raízen, que recentemente adquiriu também o negócio de lubrificantes da Shell Brasil. A companhia trabalha para atender à crescente demanda por energia de forma econômica, ambiental e socialmente responsável, avaliando tendências e cenários para responder ao desafio do futuro da energia.

Sobre a Vivo:   

A Vivo é a marca comercial da Telefônica Brasil, e tem como propósito “Digitalizar para Aproximar”. A Vivo é um hub digital, facilitando o acesso de seus clientes a serviços em diferentes áreas, como entretenimento, esportes, segurança digital, finanças, saúde e educação. Atua na prestação de serviços de telecomunicações fixa e móvel em todo o território nacional e conta com um portfólio de produtos completo e convergente para clientes B2C e B2B, chegando a 112 milhões de acessos (3T22). A empresa está presente em 4,9 mil cidades com rede 3G, mais de 4,6 mil com 4G, e 3,2 mil municípios com a rede 4,5G. No segmento móvel, a Vivo tem 97 milhões de acessos e responde pela maior participação de mercado do segmento (38%) no País, de acordo com resultados do balanço trimestral (3T22). No âmbito dos patrocínios, a marca tem uma longa história no apoio ao esporte e é patrocinadora oficial da Seleção Brasileira desde 2005. Ao longo dos anos, a empresa vem ampliando sua atuação no cenário de esportes outdoor e apoia iniciativas de beach tennis, ciclismo e automobilismo de aventura por todo o Brasil.

Sobre a Gerdau:     

Com 122 anos de história, a Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Além disso, possui uma divisão de novos negócios, a Gerdau Next, com o objetivo de empreender em segmentos adjacentes ao aço. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 9 países e conta com mais de 36 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 71% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, 11 milhões de toneladas de sucata são transformadas em diversos produtos de aço. A companhia também é a maior produtora de carvão vegetal do mundo, com mais de 250 mil hectares de base florestal no estado de Minas Gerais. Como resultado de sua matriz produtiva sustentável, a Gerdau possui, atualmente, uma das menores médias de emissão de gases de efeito estufa (CO₂e), de 0,90 t de CO₂e por tonelada de aço, o que representa aproximadamente a metade da média global do setor, de 1,89 t de CO₂e por tonelada de aço (worldsteel). Para 2031, a meta da Gerdau é diminuir as emissões de carbono para 0,83 t de CO₂e por tonelada de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex).

Sobre a Corona 

Corona nasceu no México em 1925 e é a marca de cerveja mexicana mais popular do mundo, exportada para mais de 150 países. Criada na natureza, é sinônimo de praia e de celebração dos momentos ao ar livre, convidando as pessoas a fazerem uma pausa e relaxarem. Corona é vendida no Brasil pela Ambev desde 2014 e é parceira de iniciativas sustentáveis, tendo recolhido mais de 17,5 toneladas de lixo em 77 limpezas de praia pelo país. A marca também foi pioneira ao lançar a primeira long neck premium retornável do Brasil e foi reconhecida em 2021 como a primeira marca global de bebidas neutra em resíduos plásticos, o que significa que a marca recupera e recicla mais plástico do que utiliza em sua cadeia de produção e distribuição.

Mais informações para a imprensa: 
Esporte&Negócio
www.esporteenegocio.com.br @esporteenegocio
Chris Volpe – [email protected] – (13) 99177 1529
Guto Francischini – [email protected] – (11) 98437 6545 

Weslley Dantas é Campeão Brasileiro Foto Pablo NZ

Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 2023 – E o mar continuou crescendo neste sábado na praia da Barra da Tijuca para o Shell Dream Tour Rio, campeonato que representa a Divisão Principal da Confederação Brasileira de Surf. Logo cedo os homens caíram na água para finalizar a fase dois do masculino. Na sequência aconteceram as disputas das oitavas de final masculina e o dia terminou com as baterias das quartas de final feminina e masculina.

Ao fim do dia Weslley Dantas (SP) foi consagrado campeão do Circuito Brasileiro de Surf de 2023, mesmo perdendo para Luel Felipe nas quartas. O resultado adiantou a conquista do título por pontuação, além disso o atleta também conquistou o primeiro e único 10 até então da etapa do Shell Dream Tour Rio.

A galera está quebrando, o mar está bem difícil, mas é isso. Eu quero agradecer a todos, ao Dream Tour e a CBSurf pelo evento e tudo que estão fazendo pela gente. Ano que vem vamos voltar dando show de novo”, disse Weslley.

Weslley Dantas conquistou o primeiro e único 10 da etapa Foto Pablo NZ

As quartas de final feminina deram sequência para as baterias do dia. Na primeira disputa, as irmãs Monik Santos (PE) e Nicole Santos (PE) se enfrentaram. A caçula Nicole levou a melhor, conquistando a vaga na semifinal em uma bateria familiar que nunca havia acontecido no Circuito.

Na sequência Sol Carrion (SP) e Kemily Sampaio (SP) partiram para a disputa que teve Kemily como vencedora com o total de 4.90 pontos na somatória. Na bateria de número três das quartas feminina Diana Cristina (PB) e Tainá Hinckel (SC) se enfrentaram com vitória de Diana Cristina, finalizando sua bateria com 9.57 pontos.

Diana Cristina venceu sua bateria e eliminou a campeã Tainá Hinckel Foto Luciano Mendonça

“Estou muito feliz com esse resultado, venci a Tainá que é a campeã brasileira, mas hoje foi meu dia. Então estou muito feliz em estar terminando o ano com o pódio, ainda mais hoje dando esse presente pra minha mãe que é aniversário dela. Sei que ano que vem vai ser melhor ainda”, disse Diana.

Encerrando as oitavas de final feminina, Juliana dos Santos (CE) e Analu Silva (PB) se enfrentaram com vitória de Juliana, que pegou boas ondas e venceu a disputa com o total de 5.73.

Fechando o sábado de competições, os homens entraram na água para as quartas de final masculinas. A bateria de número um foi entre Wesley Leite (SP) e Cauã Gonçalves (SP). Quem levou a melhor foi Wesley Leite, vencendo a bateria com a somatória de 9.43 pontos.

Seguindo com as definições das quartas de final Ryan Kanalo (SP) venceu e eliminou o vice-líder do ranking Peterson Crisanto (PR), com a somatória de 12.76, com esse resultado Weslley Dantas já havia conquistado a vitória no Circuito.

A bateria de número 3 foi entre o já Campeão Brasileiro Weslley Dantas e o atleta Luel Felipe (PE). Dantas perdeu a bateria e foi eliminado da 6ª etapa do Circuito Brasileiro de Surf.

Weslley Dantas comemora com Pedro Scooby e Lennon Foto: Pablo NZ

Para fechar o dia de competições, Pedro Dib (SP) e Vitor Ferreira (RJ) entraram na água para definir a última semifinal da 6ª etapa do Circuito. Vitor venceu com a somatória de 8.27 pontos.

A estrutura do evento ficou lotada neste domingo (10), entre os visitantes estiveram presentes  Daniel Friedman, uma lenda do surfe, o cantor Lennon, o atleta  e wildcard Pedro Scooby e o surfista de ondas gigantes Carlos Burle.

As finais do Shell Dream Tour Rio vão acontecer nesta segunda (11).

A Divisão Principal do Circuito Brasileiro conta com empresas que dão a dimensão da relevância do evento no cenário esportivo nacional. O Dream Tour tem a Shell como a cota principal Coapresenta, a VIVO e Corona como Patrocinadoras Master e a Gerdau como Patrocinadora.  

O Dream Tour é uma realização da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e promoção da Dream Factory, que estão juntos resgatando a Divisão Principal do Circuito Brasileiro de Surf, através da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal, por meio do Ministério do Esporte.   

Para saber tudo sobre o Dream Tour 2023 siga @dreamtoursurf no instagram e acesse o site https://cbsurf.org.br/dreamtourrj/. A competição está sendo transmitida ao vivo no canal CBSurfPLAY do Youtube, e estará disponível no sportv a partir das semifinais.

Sobre a CBSurf   

Reconhecida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e também pela ISA (International Surf Association), a Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) é a entidade nacional de administração do surf e de todas as atividades relacionadas aos esportes com pranchas, como definido no Estatuto da CBSurf. A entidade foi originalmente fundada em 17 de outubro de 1998 e conta com 15 federações estaduais filiadas. A sede atual está situada na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, tendo como presidente Flavio Padaratz e como vice-presidentes Paulo Moura e Brigitte Mayer, eleitos em fevereiro de 2022.

A CBSurf tem como missão desenvolver, produzir, chancelar e organizar o Dream Tour e a Taça Brasil, que compõem o Campeonato Brasileiro de Surf, o Circuito Brasileiro do Surf de Base, o Circuito Brasileiro de Ondas Grandes, o Circuito Brasileiro de Longboard, o Circuito Brasileiro Master, o Circuito Brasileiro de Stand Up Paddle (Race, Wave, Sprint e Paddleboard) e o Campeonato Brasileiro de Parasurf. Todos, nas categorias masculina e feminina. Acompanhando o enorme sucesso do surf brasileiro, tanto no Circuito Mundial, com seis títulos mundiais nos últimos nove anos, quanto na Olimpíada do Japão, com a conquista da inédita medalha de ouro na estreia do surf, uma nova gestão feita por ex-competidores da elite mundial e pelos melhores profissionais do surf brasileiro, a CBSurf tem, como valor principal, promover e desenvolver a criação de ídolos nacionais, e consolidar as carreiras dos atletas de todas as categorias, inclusive das profissões que gravitam em torno das competições, trazendo dignidade pra toda a comunidade do surf brasileiro. Em 2023, o Dream Tour estabelecerá um padrão e patamar inédito e histórico em todo o mundo.

Sobre a Dream Factory:   

Ao longo dos seus mais de 22 anos de existência, a Dream Factory esteve entre as empresas líderes do mercado nacional de entretenimento ao vivo. Inicialmente como executores de eventos, a empresa nasceu após produzir a volta do Rock in Rio para o Brasil, em 2001. Nos momentos seguintes, a empresa foi uma das pioneiras na evolução do setor com a criação e implementação de experiências de marca integradas. Hoje, a Dream Factory é um sistema integrado de entretenimento ao vivo com eventos proprietários, serviços e gestão de comunidades. Entre os eventos proprietários estão marcas conhecidas e queridas pelo público como a Maratona do Rio, a ArtRio, Sertões, Árvore do Rio e mais recentemente, a VidCon SP, o Dream Tour e o MECA.

A Dream Factory também traz em seu guarda-chuva a Dreamloc, que cuida de logística e infraestrutura, a Dream Venue, que atua como operação de “venue”, com a administração de espaços como a Marina da Glória, no Rio de Janeiro; a GoDream, que organiza as vendas de ingresso, bebidas e alimentos, a Dream Strategy, que oferece consultorias estratégicas para marcas e empresas líderes do mercado e a Easylive, uma empresa que capta pontos em troca de benefícios.

Sobre a Shell Brasil:

Há 110 anos no país, a Shell é uma empresa de energia integrada com participação em Upstream, no Novo Mercado de Gás Natural, Trading, Pesquisa & Desenvolvimento e no Desenvolvimento de Energias Renováveis, com um negócio de comercialização no mercado livre e produtos ambientais, a Shell Energy Brasil. Aqui, a distribuição de combustíveis é gerenciada pela joint-venture Raízen, que recentemente adquiriu também o negócio de lubrificantes da Shell Brasil. A companhia trabalha para atender à crescente demanda por energia de forma econômica, ambiental e socialmente responsável, avaliando tendências e cenários para responder ao desafio do futuro da energia.

Sobre a Vivo:   

A Vivo é a marca comercial da Telefônica Brasil, e tem como propósito “Digitalizar para Aproximar”. A Vivo é um hub digital, facilitando o acesso de seus clientes a serviços em diferentes áreas, como entretenimento, esportes, segurança digital, finanças, saúde e educação. Atua na prestação de serviços de telecomunicações fixa e móvel em todo o território nacional e conta com um portfólio de produtos completo e convergente para clientes B2C e B2B, chegando a 112 milhões de acessos (3T22). A empresa está presente em 4,9 mil cidades com rede 3G, mais de 4,6 mil com 4G, e 3,2 mil municípios com a rede 4,5G. No segmento móvel, a Vivo tem 97 milhões de acessos e responde pela maior participação de mercado do segmento (38%) no País, de acordo com resultados do balanço trimestral (3T22). No âmbito dos patrocínios, a marca tem uma longa história no apoio ao esporte e é patrocinadora oficial da Seleção Brasileira desde 2005. Ao longo dos anos, a empresa vem ampliando sua atuação no cenário de esportes outdoor e apoia iniciativas de beach tennis, ciclismo e automobilismo de aventura por todo o Brasil.

Sobre a Gerdau:     

Com 122 anos de história, a Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Além disso, possui uma divisão de novos negócios, a Gerdau Next, com o objetivo de empreender em segmentos adjacentes ao aço. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 9 países e conta com mais de 36 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 71% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, 11 milhões de toneladas de sucata são transformadas em diversos produtos de aço. A companhia também é a maior produtora de carvão vegetal do mundo, com mais de 250 mil hectares de base florestal no estado de Minas Gerais. Como resultado de sua matriz produtiva sustentável, a Gerdau possui, atualmente, uma das menores médias de emissão de gases de efeito estufa (CO₂e), de 0,90 t de CO₂e por tonelada de aço, o que representa aproximadamente a metade da média global do setor, de 1,89 t de CO₂e por tonelada de aço (worldsteel). Para 2031, a meta da Gerdau é diminuir as emissões de carbono para 0,83 t de CO₂e por tonelada de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex).

Sobre a Corona 

Corona nasceu no México em 1925 e é a marca de cerveja mexicana mais popular do mundo, exportada para mais de 150 países. Criada na natureza, é sinônimo de praia e de celebração dos momentos ao ar livre, convidando as pessoas a fazerem uma pausa e relaxarem. Corona é vendida no Brasil pela Ambev desde 2014 e é parceira de iniciativas sustentáveis, tendo recolhido mais de 17,5 toneladas de lixo em 77 limpezas de praia pelo país. A marca também foi pioneira ao lançar a primeira long neck premium retornável do Brasil e foi reconhecida em 2021 como a primeira marca global de bebidas neutra em resíduos plásticos, o que significa que a marca recupera e recicla mais plástico do que utiliza em sua cadeia de produção e distribuição.

Mais informações para a imprensa: 
Esporte&Negócio
www.esporteenegocio.com.br @esporteenegocio
Chris Volpe – [email protected] – (13) 99177 1529
Guto Francischini – [email protected] – (11) 98437 6545 

Longboard Masculino PRO

Baterias-3a-ETAPA-LONGBOARD-Masculino-PRO-1

Longboard Masculino SUB18

Baterias-3a-ETAPA-LONGBOARD-Masculino-SUB18

Longboard Masculino 35+

Baterias-3a-ETAPA-LONGBOARD-Masculino-35

Longboard Masculino 50+

Baterias-3a-ETAPA-LONGBOARD-Masculino-50

Longboard Feminino PRO

Baterias-3a-ETAPA-LONGBOARD-Feminino-PRO

Longboard Feminino SUB 18

Baterias-3a-ETAPA-LONGBOARD-Feminino-SUB-18

Peterson Crisanto Foto: Pablo NZ

Rio de Janeiro, 9 de dezembro de 2023 – O fim de semana começou com show de surfe nas areias da Praia da Barra da Tijuca. O Shell Dream Tour Rio ficou on e deu sequência nas baterias da primeira fase do masculino que tinham sido pausadas na quinta-feira (7), devido às condições do mar. 

Mesmo com um dia nublado e chuvoso, as ondas atingiram mais de 2 metros e proporcionaram grandes emoções e incríveis manobras que esquentaram o público que assistia na praia.

Pedro Scooby  Foto: Pablo NZ

Os destaques foram Weslley Dantas (SP), líder do ranking, que conquistou a maior nota da manhã, um 9.43, vencendo a bateria que eliminou o wildcard Pedro Scooby. O atleta Douglas Silva (PE), mesmo com o pé machucado, também avançou sua bateria e teve a segunda melhor nota da manhã, um 8.50.

Weslley Dantas  Foto: Pablo NZ

Tão emocionante quanto as disputas da manhã, as baterias do período da tarde também fizeram a Praia da Barra pegar fogo. Mais 24 surfistas caíram na água em busca das vagas para as oitavas de final do Shell Dream Tour Rio. A onda que adrenalizou a galera foi de Messias Félix (CE), o atleta dropou uma verdadeira bomba com mais de 4 metros e que deixou todos que estavam na praia sem fôlego. 

“Essa onda eu tinha acabado de descer do jet e pensei: nossa eu vou ter que ir. Quase errei o drop quando desci dela porque não dava pra ver nada, ai pensei que ia formar o tubo, consegui segurar na borda para dentro e na hora que eu tava pra sair a onda bateu na minha cabeça ai já estava pra era. O caldo não foi muito bom, mas acho que a atitude valeu”, disse Messias.

A bateria 5 foi um dos destaque do dia, já que contou com Ian Gouveia (SC), campeão da primeira etapa do Circuito, em Xangri-lá, e Ryan Kainalo (SP), que acabou de conquistar o título de campeão mundial Jr no Isa Games. O atleta Ryan, de apenas 17 anos, venceu Ian e segue para as oitavas.

O campeonato rolou até a bateria de número 11, com a vitória de Luel Felipe (PE)  somando 11.57 pontos. Ficaram pendentes 5 baterias da segunda fase masculina para finalizar esse round. 

O próximo dia de competições do Shell Dream Tour Rio deve acontecer neste domingo (10).

A Divisão Principal do Circuito Brasileiro conta com empresas que dão a dimensão da relevância do evento no cenário esportivo nacional. O Dream Tour tem a Shell como a cota principal Coapresenta, a VIVO e Corona como Patrocinadoras Master e a Gerdau como Patrocinadora.  

O Dream Tour é uma realização da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e promoção da Dream Factory, que estão juntos resgatando a Divisão Principal do Circuito Brasileiro de Surf, através da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal, por meio do Ministério do Esporte.   

Para saber tudo sobre o Dream Tour 2023 siga @dreamtoursurf no instagram e acesse o site https://cbsurf.org.br/dreamtourrj/. A competição está sendo transmitida ao vivo no canal CBSurfPLAY do Youtube, e estará disponível no sportv a partir das semifinais.

Sobre a CBSurf   

Reconhecida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e também pela ISA (International Surf Association), a Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) é a entidade nacional de administração do surf e de todas as atividades relacionadas aos esportes com pranchas, como definido no Estatuto da CBSurf. A entidade foi originalmente fundada em 17 de outubro de 1998 e conta com 15 federações estaduais filiadas. A sede atual está situada na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, tendo como presidente Flavio Padaratz e como vice-presidentes Paulo Moura e Brigitte Mayer, eleitos em fevereiro de 2022.

A CBSurf tem como missão desenvolver, produzir, chancelar e organizar o Dream Tour e a Taça Brasil, que compõem o Campeonato Brasileiro de Surf, o Circuito Brasileiro do Surf de Base, o Circuito Brasileiro de Ondas Grandes, o Circuito Brasileiro de Longboard, o Circuito Brasileiro Master, o Circuito Brasileiro de Stand Up Paddle (Race, Wave, Sprint e Paddleboard) e o Campeonato Brasileiro de Parasurf. Todos, nas categorias masculina e feminina. Acompanhando o enorme sucesso do surf brasileiro, tanto no Circuito Mundial, com seis títulos mundiais nos últimos nove anos, quanto na Olimpíada do Japão, com a conquista da inédita medalha de ouro na estreia do surf, uma nova gestão feita por ex-competidores da elite mundial e pelos melhores profissionais do surf brasileiro, a CBSurf tem, como valor principal, promover e desenvolver a criação de ídolos nacionais, e consolidar as carreiras dos atletas de todas as categorias, inclusive das profissões que gravitam em torno das competições, trazendo dignidade pra toda a comunidade do surf brasileiro. Em 2023, o Dream Tour estabelecerá um padrão e patamar inédito e histórico em todo o mundo.

Sobre a Dream Factory:   

Ao longo dos seus mais de 22 anos de existência, a Dream Factory esteve entre as empresas líderes do mercado nacional de entretenimento ao vivo. Inicialmente como executores de eventos, a empresa nasceu após produzir a volta do Rock in Rio para o Brasil, em 2001. Nos momentos seguintes, a empresa foi uma das pioneiras na evolução do setor com a criação e implementação de experiências de marca integradas. Hoje, a Dream Factory é um sistema integrado de entretenimento ao vivo com eventos proprietários, serviços e gestão de comunidades. Entre os eventos proprietários estão marcas conhecidas e queridas pelo público como a Maratona do Rio, a ArtRio, Sertões, Árvore do Rio e mais recentemente, a VidCon SP, o Dream Tour e o MECA.

A Dream Factory também traz em seu guarda-chuva a Dreamloc, que cuida de logística e infraestrutura, a Dream Venue, que atua como operação de “venue”, com a administração de espaços como a Marina da Glória, no Rio de Janeiro; a GoDream, que organiza as vendas de ingresso, bebidas e alimentos, a Dream Strategy, que oferece consultorias estratégicas para marcas e empresas líderes do mercado e a Easylive, uma empresa que capta pontos em troca de benefícios.

Sobre a Shell Brasil:

Há 110 anos no país, a Shell é uma empresa de energia integrada com participação em Upstream, no Novo Mercado de Gás Natural, Trading, Pesquisa & Desenvolvimento e no Desenvolvimento de Energias Renováveis, com um negócio de comercialização no mercado livre e produtos ambientais, a Shell Energy Brasil. Aqui, a distribuição de combustíveis é gerenciada pela joint-venture Raízen, que recentemente adquiriu também o negócio de lubrificantes da Shell Brasil. A companhia trabalha para atender à crescente demanda por energia de forma econômica, ambiental e socialmente responsável, avaliando tendências e cenários para responder ao desafio do futuro da energia.

Sobre a Vivo:   

A Vivo é a marca comercial da Telefônica Brasil, e tem como propósito “Digitalizar para Aproximar”. A Vivo é um hub digital, facilitando o acesso de seus clientes a serviços em diferentes áreas, como entretenimento, esportes, segurança digital, finanças, saúde e educação. Atua na prestação de serviços de telecomunicações fixa e móvel em todo o território nacional e conta com um portfólio de produtos completo e convergente para clientes B2C e B2B, chegando a 112 milhões de acessos (3T22). A empresa está presente em 4,9 mil cidades com rede 3G, mais de 4,6 mil com 4G, e 3,2 mil municípios com a rede 4,5G. No segmento móvel, a Vivo tem 97 milhões de acessos e responde pela maior participação de mercado do segmento (38%) no País, de acordo com resultados do balanço trimestral (3T22). No âmbito dos patrocínios, a marca tem uma longa história no apoio ao esporte e é patrocinadora oficial da Seleção Brasileira desde 2005. Ao longo dos anos, a empresa vem ampliando sua atuação no cenário de esportes outdoor e apoia iniciativas de beach tennis, ciclismo e automobilismo de aventura por todo o Brasil.

Sobre a Gerdau:     

Com 122 anos de história, a Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Além disso, possui uma divisão de novos negócios, a Gerdau Next, com o objetivo de empreender em segmentos adjacentes ao aço. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 9 países e conta com mais de 36 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 71% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, 11 milhões de toneladas de sucata são transformadas em diversos produtos de aço. A companhia também é a maior produtora de carvão vegetal do mundo, com mais de 250 mil hectares de base florestal no estado de Minas Gerais. Como resultado de sua matriz produtiva sustentável, a Gerdau possui, atualmente, uma das menores médias de emissão de gases de efeito estufa (CO₂e), de 0,90 t de CO₂e por tonelada de aço, o que representa aproximadamente a metade da média global do setor, de 1,89 t de CO₂e por tonelada de aço (worldsteel). Para 2031, a meta da Gerdau é diminuir as emissões de carbono para 0,83 t de CO₂e por tonelada de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex).

Sobre a Corona 

Corona nasceu no México em 1925 e é a marca de cerveja mexicana mais popular do mundo, exportada para mais de 150 países. Criada na natureza, é sinônimo de praia e de celebração dos momentos ao ar livre, convidando as pessoas a fazerem uma pausa e relaxarem. Corona é vendida no Brasil pela Ambev desde 2014 e é parceira de iniciativas sustentáveis, tendo recolhido mais de 17,5 toneladas de lixo em 77 limpezas de praia pelo país. A marca também foi pioneira ao lançar a primeira long neck premium retornável do Brasil e foi reconhecida em 2021 como a primeira marca global de bebidas neutra em resíduos plásticos, o que significa que a marca recupera e recicla mais plástico do que utiliza em sua cadeia de produção e distribuição.

Mais informações para a imprensa: 
Esporte&Negócio
www.esporteenegocio.com.br @esporteenegocio
Chris Volpe – [email protected] – (13) 99177 1529
Guto Francischini – [email protected] – (11) 98437 6545 

●      Campeonato foi decretado off pela equipe técnica da etapa

FOTO DREAM TOUR RIO

Rio de Janeiro, 8 de dezembro de 2023 – O quarto dia da janela do Shell Dream Tour Rio, foi off para os competidores da Divisão Principal da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf). As condições não estavam favoráveis para a competição e as disputas foram adiadas para o próximo dia de janela.

“Tentamos fazer a chamada no dia de hoje, na parte da manhã, já que havia uma previsão de possível entrada de uma ondulação de sul, mas isso infelizmente não aconteceu. A maré também, com o grande volume que está, não permitiu a realização das baterias para darmos sequência na primeira fase da categoria profissional masculina. A previsão já é bem melhor para os dias de sábado, domingo e segunda. Então isso é o que importa, e como é a final do Campeonato Brasileiro, é importante que os atletas tenham boas ondas para mostrar todo o nível técnico que têm, com grandes manobras aéreas e manobras de borda. Então é dessa forma que esperamos encerrar o Dream Tour 2023, com as melhores ondas do Rio de Janeiro”, disse Mauro Rabellé, Diretor Técnico da Confederação Brasileira de Surf.

O próximo dia de competições do Shell Dream Tour Rio deve acontecer neste sábado (9).

A Divisão Principal do Circuito Brasileiro conta com empresas que dão a dimensão da relevância do evento no cenário esportivo nacional. O Dream Tour tem a Shell como a cota principal Coapresenta, a VIVO e Corona como Patrocinadoras Master e a Gerdau como Patrocinadora.  

O Dream Tour é uma realização da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e promoção da Dream Factory, que estão juntos resgatando a Divisão Principal do Circuito Brasileiro de Surf, através da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal, por meio do Ministério do Esporte.   

Para saber tudo sobre o Dream Tour 2023 siga @dreamtoursurf no instagram e acesse o site https://cbsurf.org.br/dreamtourrj/. A competição está sendo transmitida ao vivo no canal CBSurfPLAY do Youtube, e estará disponível no sportv a partir das semifinais.

Sobre a CBSurf   

Reconhecida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e também pela ISA (International Surf Association), a Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) é a entidade nacional de administração do surf e de todas as atividades relacionadas aos esportes com pranchas, como definido no Estatuto da CBSurf. A entidade foi originalmente fundada em 17 de outubro de 1998 e conta com 15 federações estaduais filiadas. A sede atual está situada na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, tendo como presidente Flavio Padaratz e como vice-presidentes Paulo Moura e Brigitte Mayer, eleitos em fevereiro de 2022.

A CBSurf tem como missão desenvolver, produzir, chancelar e organizar o Dream Tour e a Taça Brasil, que compõem o Campeonato Brasileiro de Surf, o Circuito Brasileiro do Surf de Base, o Circuito Brasileiro de Ondas Grandes, o Circuito Brasileiro de Longboard, o Circuito Brasileiro Master, o Circuito Brasileiro de Stand Up Paddle (Race, Wave, Sprint e Paddleboard) e o Campeonato Brasileiro de Parasurf. Todos, nas categorias masculina e feminina. Acompanhando o enorme sucesso do surf brasileiro, tanto no Circuito Mundial, com seis títulos mundiais nos últimos nove anos, quanto na Olimpíada do Japão, com a conquista da inédita medalha de ouro na estreia do surf, uma nova gestão feita por ex-competidores da elite mundial e pelos melhores profissionais do surf brasileiro, a CBSurf tem, como valor principal, promover e desenvolver a criação de ídolos nacionais, e consolidar as carreiras dos atletas de todas as categorias, inclusive das profissões que gravitam em torno das competições, trazendo dignidade pra toda a comunidade do surf brasileiro. Em 2023, o Dream Tour estabelecerá um padrão e patamar inédito e histórico em todo o mundo.

Sobre a Dream Factory:   

Ao longo dos seus mais de 22 anos de existência, a Dream Factory esteve entre as empresas líderes do mercado nacional de entretenimento ao vivo. Inicialmente como executores de eventos, a empresa nasceu após produzir a volta do Rock in Rio para o Brasil, em 2001. Nos momentos seguintes, a empresa foi uma das pioneiras na evolução do setor com a criação e implementação de experiências de marca integradas. Hoje, a Dream Factory é um sistema integrado de entretenimento ao vivo com eventos proprietários, serviços e gestão de comunidades. Entre os eventos proprietários estão marcas conhecidas e queridas pelo público como a Maratona do Rio, a ArtRio, Sertões, Árvore do Rio e mais recentemente, a VidCon SP, o Dream Tour e o MECA.

A Dream Factory também traz em seu guarda-chuva a Dreamloc, que cuida de logística e infraestrutura, a Dream Venue, que atua como operação de “venue”, com a administração de espaços como a Marina da Glória, no Rio de Janeiro; a GoDream, que organiza as vendas de ingresso, bebidas e alimentos, a Dream Strategy, que oferece consultorias estratégicas para marcas e empresas líderes do mercado e a Easylive, uma empresa que capta pontos em troca de benefícios.

Sobre a Shell Brasil:

Há 110 anos no país, a Shell é uma empresa de energia integrada com participação em Upstream, no Novo Mercado de Gás Natural, Trading, Pesquisa & Desenvolvimento e no Desenvolvimento de Energias Renováveis, com um negócio de comercialização no mercado livre e produtos ambientais, a Shell Energy Brasil. Aqui, a distribuição de combustíveis é gerenciada pela joint-venture Raízen, que recentemente adquiriu também o negócio de lubrificantes da Shell Brasil. A companhia trabalha para atender à crescente demanda por energia de forma econômica, ambiental e socialmente responsável, avaliando tendências e cenários para responder ao desafio do futuro da energia.

Sobre a Vivo:   

A Vivo é a marca comercial da Telefônica Brasil, e tem como propósito “Digitalizar para Aproximar”. A Vivo é um hub digital, facilitando o acesso de seus clientes a serviços em diferentes áreas, como entretenimento, esportes, segurança digital, finanças, saúde e educação. Atua na prestação de serviços de telecomunicações fixa e móvel em todo o território nacional e conta com um portfólio de produtos completo e convergente para clientes B2C e B2B, chegando a 112 milhões de acessos (3T22). A empresa está presente em 4,9 mil cidades com rede 3G, mais de 4,6 mil com 4G, e 3,2 mil municípios com a rede 4,5G. No segmento móvel, a Vivo tem 97 milhões de acessos e responde pela maior participação de mercado do segmento (38%) no País, de acordo com resultados do balanço trimestral (3T22). No âmbito dos patrocínios, a marca tem uma longa história no apoio ao esporte e é patrocinadora oficial da Seleção Brasileira desde 2005. Ao longo dos anos, a empresa vem ampliando sua atuação no cenário de esportes outdoor e apoia iniciativas de beach tennis, ciclismo e automobilismo de aventura por todo o Brasil.

Sobre a Gerdau:     

Com 122 anos de história, a Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Além disso, possui uma divisão de novos negócios, a Gerdau Next, com o objetivo de empreender em segmentos adjacentes ao aço. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 9 países e conta com mais de 36 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 71% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, 11 milhões de toneladas de sucata são transformadas em diversos produtos de aço. A companhia também é a maior produtora de carvão vegetal do mundo, com mais de 250 mil hectares de base florestal no estado de Minas Gerais. Como resultado de sua matriz produtiva sustentável, a Gerdau possui, atualmente, uma das menores médias de emissão de gases de efeito estufa (CO₂e), de 0,90 t de CO₂e por tonelada de aço, o que representa aproximadamente a metade da média global do setor, de 1,89 t de CO₂e por tonelada de aço (worldsteel). Para 2031, a meta da Gerdau é diminuir as emissões de carbono para 0,83 t de CO₂e por tonelada de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex).

Sobre a Corona 

Corona nasceu no México em 1925 e é a marca de cerveja mexicana mais popular do mundo, exportada para mais de 150 países. Criada na natureza, é sinônimo de praia e de celebração dos momentos ao ar livre, convidando as pessoas a fazerem uma pausa e relaxarem. Corona é vendida no Brasil pela Ambev desde 2014 e é parceira de iniciativas sustentáveis, tendo recolhido mais de 17,5 toneladas de lixo em 77 limpezas de praia pelo país. A marca também foi pioneira ao lançar a primeira long neck premium retornável do Brasil e foi reconhecida em 2021 como a primeira marca global de bebidas neutra em resíduos plásticos, o que significa que a marca recupera e recicla mais plástico do que utiliza em sua cadeia de produção e distribuição.

Mais informações para a imprensa: 
Esporte&Negócio
www.esporteenegocio.com.br @esporteenegocio
Chris Volpe – [email protected] – (13) 99177 1529
Guto Francischini – [email protected] – (11) 98437 6545 

●      Quinta-feira teve boas ondas na parte da manhã na 6ª etapa do Circuito

●      Apenas 5 baterias aconteceram nesta quinta, destaque ficou para Wesley Leite, terceiro do ranking

Wesley Leite Foto: Pablo NZ

Rio de Janeiro, 7 de dezembro de 2023 – O segundo dia do Shell Dream Tour Rio, competição que representa a Divisão Principal da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e está sendo realizada na Praia da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, começou fervendo nesta quinta-feira, já que o sol despontou cedo no céu da Cidade Maravilhosa, assim como as ondas. Tudo isso para receber, pela primeira vez nesta edição, as baterias masculinas da primeira fase da competição.

WesleyLeite dia0 2 Dream Tour RJ Foto @pablonz

As disputas começaram às 8h e o destaque da manhã ficou com Wesley Leite, terceiro colocado e que venceu sua bateria com a maior somatória do dia e a melhor nota do campeonato até então, um 7.67. “Consegui uma boa última onda e passei para primeiro lugar, então estou muito feliz. Comecei o ano, não muito bem porque estava voltando de uma lesão. O tornozelo não estava 100%, então não me sentia muito confiante em relação à competição, mas do meio do ano em diante comecei a melhorar e acreditar nas manobras. Confio no trabalho, em Deus e sigo fazendo o certo”, disse Wesley.

Michael Rodrigues dia 02 Dream Tour RJ Foto @pablonz

Depois da 5ª bateria o Campeonato ficou em espera e foi encerrado no período da tarde, devido às condições do mar não favoráveis para o surf.

Além das competições, o Shell Dream Tour Rio proporcionou uma experiência única para cerca de 20 crianças da Vila Olímpica de Acari. Os pequenos fazem parte do projeto que oferece atividades esportivas como futebol, natação, skate, entre outros e também de lazer para a região. “Hoje conseguimos trazer as crianças da Vila Olímpica de Acari para essa experiência incrível de conhecer um Campeonato de Surf, sendo que muitas delas nem vão à praia direito, porque a região de Acari está mais de 25 quilômetros daqui, na Zona Norte do Rio. No nosso projeto temos 2.500 alunos de diversas idades que fazem parte de atividades como skate, futebol, vôlei, ballet, entre diversos outros, então ter essa oportunidade é uma forma de incentivo para eles, proporcionando um dia diferente e apaixonante”, falou César Santana Cruz, Coordenador de Vilas Olímpicas da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer.

As atletas do Programa Talento Feminino, da CBSurf, também estiveram presentes nesta quinta (7). A iniciativa da CBSurf, com apoio do COB, foi lançada em 2023 buscando mapear o potencial esportivo de jovens mulheres surfistas no Brasil. Com 3 fases, a vivência envolveu cerca de 70 atletas em Fortaleza, Balneário Camboriú e Rio de Janeiro. Duas surfistas foram consideradas destaques do projeto, Maria Autori e Gabriela Queiroz, sendo convidadas para participarem como Wild Card, respectivamente, na etapa de Garopaba e Maceió do Dream Tour.

“Eu adorei participar do projeto, tinham muitas coisas que a gente não sabia e aprendemos. Estar aqui hoje foi mais incrível ainda, já que tivemos a oportunidade de conversar com a Tainá, que acabou de ser Campeã Brasileira e é uma inspiração pra mim. Ela explicou várias coisas que queria saber, principalmente porque sonho em ser surfista profissional, mas ela deu boas dicas como, por exemplo, pensar mais no agora do que no futuro e é isso que vou fazer. Foram falas importantes”, disse a atleta do Recreio, Letícia Rosa, de 15 anos que visitou a estrutura e participou de um papo com a Campeã Brasileira Tainá Hinckel e as surfistas do projeto.

O próximo dia de competições do Shell Dream Tour Salvador deve acontecer nesta sexta-feira (8).

A Divisão Principal do Circuito Brasileiro conta com empresas que dão a dimensão da relevância do evento no cenário esportivo nacional. O Dream Tour tem a Shell como a cota principal Coapresenta, a VIVO e Corona como Patrocinadoras Master e a Gerdau como Patrocinadora.  

O Dream Tour é uma realização da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e promoção da Dream Factory, que estão juntos resgatando a Divisão Principal do Circuito Brasileiro de Surf, através da Lei de Incentivo ao Esporte do Governo Federal, por meio do Ministério do Esporte.   

Para saber tudo sobre o Dream Tour 2023 siga @dreamtoursurf no instagram e acesse o site https://cbsurf.org.br/dreamtourrj/. A competição está sendo transmitida ao vivo no canal CBSurfPLAY do Youtube, e estará disponível no sportv a partir das semifinais.

Sobre a CBSurf   

Reconhecida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e também pela ISA (International Surf Association), a Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) é a entidade nacional de administração do surf e de todas as atividades relacionadas aos esportes com pranchas, como definido no Estatuto da CBSurf. A entidade foi originalmente fundada em 17 de outubro de 1998 e conta com 15 federações estaduais filiadas. A sede atual está situada na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, tendo como presidente Flavio Padaratz e como vice-presidentes Paulo Moura e Brigitte Mayer, eleitos em fevereiro de 2022.

A CBSurf tem como missão desenvolver, produzir, chancelar e organizar o Dream Tour e a Taça Brasil, que compõem o Campeonato Brasileiro de Surf, o Circuito Brasileiro do Surf de Base, o Circuito Brasileiro de Ondas Grandes, o Circuito Brasileiro de Longboard, o Circuito Brasileiro Master, o Circuito Brasileiro de Stand Up Paddle (Race, Wave, Sprint e Paddleboard) e o Campeonato Brasileiro de Parasurf. Todos, nas categorias masculina e feminina. Acompanhando o enorme sucesso do surf brasileiro, tanto no Circuito Mundial, com seis títulos mundiais nos últimos nove anos, quanto na Olimpíada do Japão, com a conquista da inédita medalha de ouro na estreia do surf, uma nova gestão feita por ex-competidores da elite mundial e pelos melhores profissionais do surf brasileiro, a CBSurf tem, como valor principal, promover e desenvolver a criação de ídolos nacionais, e consolidar as carreiras dos atletas de todas as categorias, inclusive das profissões que gravitam em torno das competições, trazendo dignidade pra toda a comunidade do surf brasileiro. Em 2023, o Dream Tour estabelecerá um padrão e patamar inédito e histórico em todo o mundo.

Sobre a Dream Factory:   

Ao longo dos seus mais de 22 anos de existência, a Dream Factory esteve entre as empresas líderes do mercado nacional de entretenimento ao vivo. Inicialmente como executores de eventos, a empresa nasceu após produzir a volta do Rock in Rio para o Brasil, em 2001. Nos momentos seguintes, a empresa foi uma das pioneiras na evolução do setor com a criação e implementação de experiências de marca integradas. Hoje, a Dream Factory é um sistema integrado de entretenimento ao vivo com eventos proprietários, serviços e gestão de comunidades. Entre os eventos proprietários estão marcas conhecidas e queridas pelo público como a Maratona do Rio, a ArtRio, Sertões, Árvore do Rio e mais recentemente, a VidCon SP, o Dream Tour e o MECA.

A Dream Factory também traz em seu guarda-chuva a Dreamloc, que cuida de logística e infraestrutura, a Dream Venue, que atua como operação de “venue”, com a administração de espaços como a Marina da Glória, no Rio de Janeiro; a GoDream, que organiza as vendas de ingresso, bebidas e alimentos, a Dream Strategy, que oferece consultorias estratégicas para marcas e empresas líderes do mercado e a Easylive, uma empresa que capta pontos em troca de benefícios.

Sobre a Shell Brasil:

Há 110 anos no país, a Shell é uma empresa de energia integrada com participação em Upstream, no Novo Mercado de Gás Natural, Trading, Pesquisa & Desenvolvimento e no Desenvolvimento de Energias Renováveis, com um negócio de comercialização no mercado livre e produtos ambientais, a Shell Energy Brasil. Aqui, a distribuição de combustíveis é gerenciada pela joint-venture Raízen, que recentemente adquiriu também o negócio de lubrificantes da Shell Brasil. A companhia trabalha para atender à crescente demanda por energia de forma econômica, ambiental e socialmente responsável, avaliando tendências e cenários para responder ao desafio do futuro da energia.

Sobre a Vivo:   

A Vivo é a marca comercial da Telefônica Brasil, e tem como propósito “Digitalizar para Aproximar”. A Vivo é um hub digital, facilitando o acesso de seus clientes a serviços em diferentes áreas, como entretenimento, esportes, segurança digital, finanças, saúde e educação. Atua na prestação de serviços de telecomunicações fixa e móvel em todo o território nacional e conta com um portfólio de produtos completo e convergente para clientes B2C e B2B, chegando a 112 milhões de acessos (3T22). A empresa está presente em 4,9 mil cidades com rede 3G, mais de 4,6 mil com 4G, e 3,2 mil municípios com a rede 4,5G. No segmento móvel, a Vivo tem 97 milhões de acessos e responde pela maior participação de mercado do segmento (38%) no País, de acordo com resultados do balanço trimestral (3T22). No âmbito dos patrocínios, a marca tem uma longa história no apoio ao esporte e é patrocinadora oficial da Seleção Brasileira desde 2005. Ao longo dos anos, a empresa vem ampliando sua atuação no cenário de esportes outdoor e apoia iniciativas de beach tennis, ciclismo e automobilismo de aventura por todo o Brasil.

Sobre a Gerdau:     

Com 122 anos de história, a Gerdau é a maior empresa brasileira produtora de aço e uma das principais fornecedoras de aços longos nas Américas e de aços especiais no mundo. No Brasil, também produz aços planos, além de minério de ferro para consumo próprio. Além disso, possui uma divisão de novos negócios, a Gerdau Next, com o objetivo de empreender em segmentos adjacentes ao aço. Com o propósito de empoderar pessoas que constroem o futuro, a companhia está presente em 9 países e conta com mais de 36 mil colaboradores diretos e indiretos em todas as suas operações. Maior recicladora da América Latina, a Gerdau tem na sucata uma importante matéria-prima: 71% do aço que produz é feito a partir desse material. Todo ano, 11 milhões de toneladas de sucata são transformadas em diversos produtos de aço. A companhia também é a maior produtora de carvão vegetal do mundo, com mais de 250 mil hectares de base florestal no estado de Minas Gerais. Como resultado de sua matriz produtiva sustentável, a Gerdau possui, atualmente, uma das menores médias de emissão de gases de efeito estufa (CO₂e), de 0,90 t de CO₂e por tonelada de aço, o que representa aproximadamente a metade da média global do setor, de 1,89 t de CO₂e por tonelada de aço (worldsteel). Para 2031, a meta da Gerdau é diminuir as emissões de carbono para 0,83 t de CO₂e por tonelada de aço. As ações da Gerdau estão listadas nas bolsas de valores de São Paulo (B3), Nova Iorque (NYSE) e Madri (Latibex).

Sobre a Corona 

Corona nasceu no México em 1925 e é a marca de cerveja mexicana mais popular do mundo, exportada para mais de 150 países. Criada na natureza, é sinônimo de praia e de celebração dos momentos ao ar livre, convidando as pessoas a fazerem uma pausa e relaxarem. Corona é vendida no Brasil pela Ambev desde 2014 e é parceira de iniciativas sustentáveis, tendo recolhido mais de 17,5 toneladas de lixo em 77 limpezas de praia pelo país. A marca também foi pioneira ao lançar a primeira long neck premium retornável do Brasil e foi reconhecida em 2021 como a primeira marca global de bebidas neutra em resíduos plásticos, o que significa que a marca recupera e recicla mais plástico do que utiliza em sua cadeia de produção e distribuição.

Mais informações para a imprensa: 
Esporte&Negócio
www.esporteenegocio.com.br @esporteenegocio
Chris Volpe – [email protected] – (13) 99177 1529
Guto Francischini – [email protected] – (11) 98437 6545