A paulista e o catarinense derrotaram a paraibana Ana Lu Silva e o potiguar Deyvson Santos nas finais da segunda etapa da Taça Brasil 2023 no Pontal de BF

 

A paulista Sophia Gonçalves, 17 anos, e o catarinense Lucas Vicente, 21, conquistaram os títulos do CBSurf Taça Brasil Pena Pro Baia Formosa na tarde do sábado (dia 27) no Rio Grande do Norte. As suas primeiras vitórias no Circuito Brasileiro foram em finais contra surfistas do Nordeste, a paraibana Ana Lu Silva, 16 anos, e o potiguar Deyvson Santos, 28. Lucas já tinha barrado um local de BF nas semifinais, Deryck Vitor, 21 anos, depois derrotou o natalense por apenas 1 ponto de diferença, 14,57 a 13,57. O catarinense assumiu a liderança no ranking da Taça Brasil 2023 e Sophia subiu para o segundo lugar, com a carioca Julia Duarte se mantendo na primeira posição.

As decisões dos títulos do CBSurf Taça Brasil Pena Pro Baía Formosa, foram disputadas por surfistas que nunca tinham feito finais em etapas do Circuito Brasileiro Profissional. Lucas Vicente já tinha se sagrado campeão mundial Pro Junior da World Surf League em 2019, mas essa foi a sua primeira vitória no Brasil. E o catarinense teve muito trabalho para conseguir esse feito inédito, pois enfrentou os dois melhores potiguares do campeonato, o local de Baía Formosa, Deryck Vitor, nas semifinais e o natalense Deyvson Santos na grande final.

“É emoção demais”, disse Lucas Vicente, logo que saiu do mar. “No ano passado, eu não consegui meus principais objetivos e esse ano foi tudo na base da disciplina, do trabalho, renúncia, só com a minha família, com quem realmente ficou comigo durante esses anos. Quero agradecer minha equipe inteira que nunca duvidou de mim, as empresas que estão na minha prancha que sempre acreditaram em mim, minha namorada, todo mundo que me ajudou e vamos pra próxima. Esse foi só o início de uma reviravolta na minha vida. Obrigado Senhor”.

A paulista Sophia Gonçalves foi criada nas ondas da Praia de Maresias, onde surgiu o tricampeão mundial Gabriel Medina. Ela não vinha conseguindo bons resultados na transição da sua carreira do amador para a categoria profissional. Nas direitas do Pontal de BF, Sophia conseguiu mostrar todo o potencial do seu surfe de backside, para conquistar no CBSurf Pena Pro Baía Formosa, a sua primeira vitória no Circuito Brasileiro Profissional.

“Eu estou muito feliz e na real nem caiu a ficha ainda”, disse Sophia Gonçalves, logo que saiu do mar como campeã. “Eu estou muito orgulhosa de mim, pois venho me dedicando muito já faz tempo. Na etapa de Porto de Galinhas (PE), eu acabei perdendo de cara e fiquei triste, porque vinha treinando muito. Mas, isso é resultado do meu esforço, da minha mãe, do meu pai que eu amo muito. Obrigado a todos que estavam na torcida, os que fazem parte desse trabalho comigo, meus patrocinadores e apoiadores. Só tenho que agradecer todos vocês”.

A final feminina foi iniciada enquanto Deryck Vitor era recebido pela sua mãe em um momento emocionante no sábado de praia cheia em Baía Formosa. Ele tinha conseguido a maior nota do dia na semifinal contra Lucas Vicente. Mas, faltou outra onda boa para somar com o 9,27 recebido, para superar os 16,50 pontos do 8,33 e 8,17 das melhores que o catarinense surfou. Mesmo assim, a torcida vibrou com sua participação, pois Deryck foi o local de BF que conseguiu o melhor resultado no CBSurf Pena Pro Baía Formosa.

“Eu queria muito ir pra final, porque senti que poderia ir mais longe. Mas, meu sentimento é de felicidade, porque o terceiro lugar é uma boa colocação também”, disse Deryck Vitor. “Esse resultado vai para a minha avó (Glória), que eu acabei perdendo no início desse mês. Estava muito difícil para mim competir aqui esses dias, psicologicamente e emocionalmente também. Mas, eu fui forte o bastante para chegar aonde cheguei hoje. Obrigado a todos que me apoiaram e estavam torcendo por mim”.

PREMIAÇÕES IGUAIS – Deryck Vitor dividiu o terceiro lugar com o paulista Alex Ribeiro, que tinha barrado o outro surfista de Baía Formosa, Adauto Sena, nas quartas de final. Pelo terceiro lugar no CBSurf Pena Pro Baía Formosa, Deryck e Alex, bem como a catarinense Alexia Monteiro e a paranaense Nathalie Martins, que perderam nas semifinais femininas, receberam o mesmo prêmio de 7.500 Reais. Lucas Vicente e Sophia Gonçalves ganharam 20.000 Reais pelas vitórias e os vice-campeões, Deyvson Santos e Ana Lu Silva, levaram 10.000 Reais.

 Os eventos da Confederação Brasileira de Surf são realizados com premiações iguais para homens e mulheres nas mesmas colocações. Certamente, é um grande incentivo para o crescimento do surfe feminino, como para a jovem paraibana representante da comunidade indígena da Baía da Traição, de apenas 16 anos de idade, que recebeu 10.000 Reais pelo seu trabalho em Baía Formosa. Duas semanas atrás, Ana Lu Silva foi campeã da categoria Sub-18 da primeira etapa do Circuito Brasileiro Surf de Base da CBSurf em Pernambuco.

DECISÕES DOS TÍTULOS – Agora, a paraibana chegou em sua primeira final profissional, passando por uma campeã sul-americana da WSL com o dobro da sua idade nas semifinais, a paranaense Nathalie Martins, de 32 anos. A decisão feminina foi a primeira a entrar no mar e Ana Lu largou na frente, com nota 4,50. Sophia Gonçalves preferiu aguardar pelas melhores ondas e a tática deu certo. Ela entrou na briga com uma nota 4,30, depois pegou outra onda e fez duas manobras fortes de backside que valeram 5,40. Essa nota confirmou o primeiro título do CBSurf Pena Pro Baía Formosa para Sophia Gonçalves, por 9,70 a 8,90 pontos da Ana Lu Silva.

A segunda decisão começou em seguida, com as ondas demorando mais para entrar no Pontal de BF. Mas, Deyvson Santos acha uma boa para atacar forte de frontside, com um rasgadão, uma batida, outra mais explosiva no pocket da onda e ainda faz mais duas para receber nota 8,00. Só que Lucas Vicente dá o troco com três pancadões verticais de backside, que valem 8,50. O catarinense assumiu a ponta quando restavam 15 minutos para o término e só entrou outra série 5 minutos depois.

Deyvson arrisca um aéreo, faz o giro no ar, aterrissa e ganha 5,57 para retomar a liderança. Lucas vem na onda de trás e usa seu backside agressivo de novo nas direitas do Pontal, voltando ao primeiro lugar com nota 6,07. Quando soou o sinal dos 5 minutos finais, Deyvson precisava de 6,58 para vencer, numa espera agonizante pelas próximas ondas, que demoraram para entrar mais uma vez. O potiguar só pegou uma quando restavam 20 segundos, era pequena, ele ainda tentou aproveitar ao máximo, mas não conseguiu tirar a vitória de Lucas Vicente por 1 pontinho de diferença, no placar encerrado em 14,57 x 13,57 pontos.

“Esse campeonato foi uma superação pra mim”, disse Deyvson Santos, no pódio do Pena Pro Baía Formosa“Meus amigos, minha família, sabem tudo o que eu passei nos dois últimos eventos, que perdi por falhas minhas. Foi bem duro e cogitei de nem vir para esse campeonato, mas meu pai me incentivou para vir e só tenho que agradecer ao meu pai, ao Simon (técnico) que está na batalha junto comigo, a minha família, minha mulher, meu filho, a torcida de Natal que veio com força aqui, também agradecer a torcida de Baía Formosa e vamos pra próxima”.

O CBSurf Taça Brasil Pena Pro Baía Formosa foi uma realização da Federação de Surf do Estado do Rio Grande do Norte (FESURF) e Confederação Brasileira de Surf (CBSurf), com patrocínio da Pena e apoio da Prefeitura de Baía Formosa pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEMEL), do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, através da Secretaria da Educação, Cultura, Esporte e Lazer (SEEC), da Surfland Brasil e parafinas Fu-Wax. A competição foi transmitida ao vivo pelo canal CBSurfPLAY no YouTube e pelo cbsurf.org.br.

          Esse foi mais um de tantos campeonatos promovidos pela Pena em Baía Formosa e certamente virão mais, pela vibração do fundador da marca, Raimundo Pena, no pódio: “Como é maravilhosa Baía Formosa, na verdade é majestosa, começando pelas pessoas, pela qualidade de vida que a gente usufrui aqui, as ondas perfeitas, a natureza exuberante. A gente chega aqui e sai renovado, por rever nossos amigos e ver esse surfe de alta performance dos competidores, das meninas que também estão dando show dentro d´água. Que lugar espetacular que é esse e viva Baía Formosa sempre”.

TAÇA BRASIL 2023 – Após as duas primeiras etapas da Taça Brasil 2023 no Nordeste, mais quatro estão programadas para definir os 22 homens e 7 mulheres que se classificarão para a elite nacional do Dream Tour 2024, a Divisão Principal da Confederação Brasileira de Surf. A terceira será nos dias 10 a 13 de agosto no estado de São Paulo, em praia ainda a confirmar. Depois, tem duas em Santa Catarina, de 11 a 17 de setembro em São Francisco do Sul e de 6 a 12 de novembro em Garopaba. Já a última etapa será novamente o CBSurf Taça Brasil Pena Pro Paracuru, nos dias 4 a 10 de dezembro no Ceará.

RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO CBSURF PENA PRO BAÍA FORMOSA:

DECISÃO DO TÍTULO MASCULINO:

  • Campeão: Lucas Vicente (SC) por 14,57 pts (8,50+6,07) – R$ 20.000 e 10.000 pts
  • 2.o lugar: Deyvson Santos (RN) com 13,57 pts (8,00+5,57) – R$ 10.000 e 8.000 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com R$ 7.500 e 6.500 pontos:

  • 1.a: Deyvson Santos (RN) 14,87 x 13,27 Alex Ribeiro (SP)
  • 2.a: Lucas Vicente (SC) 16,50 x 13,80 Deryck Vitor (RN)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com R$ 5.000 e 5.100 pontos:

  • 1.a: Alex Ribeiro (SP) 11,53 x 10,36 Adauto Sena (RN)
  • 2.a: Deyvson Santos (RN) 16,00 x 13,67 Luel Felipe (PE)
  • 3.a: Lucas Vicente (SC) 13,87 x 9,00 Leo Andrade (BA)
  • 4.a: Deryck Vitor (RN) 13,93 x 9,60 Wallace Vasco (SC)

DECISÃO DO TÍTULO FEMININO:

  • Campeã: Sophia Gonçalves (SP) por 9,70 pts (5,40+4,30) – R$ 20.000 e 10.000 pts
  • 2.o lugar: Ana Lu Silva (PB) com 8,90 pts (4,50+4,40) – R$ 10.000 e 8.000 pts

SEMIFINAIS – 3.o lugar com R$ 7.500 e 6.500 pontos:

  • 1.a: Ana Lu Silva (PB) 13,30 x 12,60 Nathalie Martins (PR)
  • 2.a: Sophia Gonçalves (SP) 10,87 x 9,73 Alexia Monteiro (SC)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com R$ 5.000 e 5.100 pontos:

  • 1.a: Ana Lu Silva (PB) 13,50 x 10,60 Juliana dos Santos (CE)
  • 2.a: Nathalie Martins (PR) 12,07 x 10,00 Diana Cristina (PB)
  • 3.a: Alexia Monteiro (SC) 11,83 x 7,50 Potira Castaman (BA)
  • 4.a: Sophia Gonçalves (SP) 8,23 x 7,53 Monik Santos (PE)

RANKINGS DA TAÇA BRASIL 2023 – 2 etapas:

TOP-10 DA CATEGORIA MASCULINA:

  • 1.o: Lucas Vicente (SC) – 11.800 pontos
  • 2.o: Edson de Prá (PR) – 11.000
  • 3.o: Alex Ribeiro (SP) – 10.100
  • 4.o: Deyvson Santos (RN) – 9.800
  • 5.o: Pedro Dib (SP) – 9.400
  • 6.o: Israel Junior (RN) – 8.700
  • 7.o: Luel Felipe (PE) – 8.700
  • 8.o: Guilherme Lemos (CE) – 8.700
  • 9.o: Luan Ferreyra (PE) – 8.700
  • 10.o: Leo Andrade (BA) – 8.700

TOP-10 DA CATEGORIA FEMININA:

  • 1.a: Julia Duarte (RJ) – 13.400 pontos
  • 2.a: Sophia Gonçalves (SP) – 11.800
  • 3.a: Kiany Hyakutake (SC) – 11.400
  • 4.a: Monik Santos (PE) – 10.200
  • 5.a: Juliana dos Santos (CE) – 10.200
  • 6.a: Nathalie Martins (PR) – 10.100
  • 7.a: Kemily Sampaio (SP) – 10.100
  • 8.a: Ana Lu Silva (PB) – 10.000
  • 9.a: Gabriely Vasque (PR) – 9.900
  • 10.a: Alexia Monteiro (SC) – 8.300

Mais informações, notícias, rankings e calendários podem ser acessados no site oficial da Confederação Brasileira de Surf: CBSurf.org.br

———————————————————–

Siga o nosso Instagram: @cbsurfoficial
Se inscreva em nosso canal do YouTube: CBSurfPLAY
Siga a gente no Twitter: cbsurf_oficial
Confira o calendário CBSurf 2023 atualizado: CALENDÁRIO

———————————————————–

Assessoria de Imprensa da CBSURF – [email protected]
JBC Notícias e Assessoria – João Carvalho
(48) 999-882-986 – [email protected]

———————————————————–

SOBRE A CBSURF – Reconhecida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e pela ISA (International Surf Association), a Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) é a entidade nacional de administração do surf e de todas as atividades relacionadas aos esportes com pranchas, como definido no Estatuto da CBSurf. A entidade foi originalmente fundada em 17 de outubro de 1998 e conta com 15 federações estaduais filiadas. A sede atual está situada na cidade de Florianópolis, em Santa Catarina, tendo como presidente Flavio Padaratz e como vice-presidentes Paulo Moura e Brigitte Mayer, eleitos em fevereiro de 2022. A CBSurf tem como missão desenvolver, produzir, chancelar e organizar o Dream Tour e a Taça Brasil, que compõem o Campeonato Brasileiro de Surf, além dos Circuitos Brasileiros do Surf de Base, de Ondas Grandes, do Longboard, da categoria Master, de Stand Up Paddle (Race, Wave, Sprint e Paddleboard) e o Campeonato Brasileiro de Parasurf, todos nas categorias masculina e feminina. Em 2022, a CBSurf iniciou uma nova gestão feita por ex-competidores da elite mundial e pelos melhores profissionais do surf brasileiro, tendo como valor principal o de promover e desenvolver a criação de ídolos nacionais e consolidar as carreiras dos atletas de todas as categorias, inclusive das profissões que gravitam em torno das competições, trazendo dignidade para toda a comunidade do surf brasileiro. Em 2023, o Dream Tour estabelecerá um padrão e patamar inédito e histórico em todo o mundo.

Sede: Rodovia Jornalista Manoel de Menezes, 2001, Praia Mole,
Florianópolis/SC – CEP: 88.0061-700.

logo cbs 99

©2024. Confederação Brasileira de Surf – CBSurf