As oito concorrentes ao título feminino já foram definidas na sexta-feira e restaram apenas duas baterias para fechar as oitavas de final masculinas

Tainá Hinckel | CBSurf Floripa Pro | Foto: Pablo Jacinto

Quatorze surfistas já se classificaram para as quartas de final do CBSurf Floripa Pro apresentado pela Prefeitura de Florianópolis no mar clássico da sexta-feira, com a Praia Mole bombando esquerdas e direitas de 3-5 pés no melhor dia de ondas da semana na Ilha de Santa Catarina. Para aproveitar as boas condições, foram realizadas 24 baterias já definindo as oito concorrentes ao título feminino. Só restaram dois duelos para completar as oitavas de final masculinas, que ficaram para abrir o sábado. A primeira chamada será as 10h00, pois a previsão é de o vento sul entrar muito forte com chuva durante a noite até o início do dia.

CBSurf Floripa Pro é a quarta etapa com premiação histórica de 280.000 Reais da divisão principal do circuito profissional promovido pela nova diretoria da Confederação Brasileira de Surf, eleita esse ano com Teco Padaratz na presidência. A etapa catarinense está sendo transmitida ao vivo na internet pelo CBSurf.org.br. A sexta-feira terminou com a reedição da final da etapa passada, disputada duas semanas atrás em Matinhos (PR). Peterson Crisanto acabou perdendo o título em casa, mas vingou a derrota para o capixaba Krystian Kymerson, eliminando o líder do ranking brasileiro na Praia Mole.

“Graças a Deus, continua essa fase boa e estou muito feliz em chegar nas quartas de final mais uma vez”, disse Peterson Crisanto, que foi finalista dos dois eventos que participou nas duas últimas semanas. Assim como no CBSurf Pro Matinhos, o paranaense que fez parte da elite mundial do CT até o ano passado, também foi vice-campeão no CBSurf São Chico Pro, etapa da Taça Brasil encerrada domingo passado em São Francisco do Sul. Nas ondas da Prainha, o título ficou com o campeão mundial Adriano de Souza.

Peterson e Krystian fizeram mais um grande duelo nas ondas da Praia Mole. O bicampeão brasileiro e líder do ranking da CBSurf esse ano, apostou nas esquerdas e largou na frente com suas manobras de frontside ganhando nota 6,83. Ele repetiu a dose em outra esquerda, para somar 6,10. O paranaense tinha começado com um aéreo nas direitas, que valeu 5,50. Peterson precisava de 7,43 para vencer e pegou outra direita, fazendo três grandes manobras, mas a nota saiu 7,27. Pelo menos, diminuiu a desvantagem para 5,66. Faltando 3 minutos, pegou uma esquerda e atacou uma junção cavernosa com um ataque explosivo. Os juízes deram 7,07 nesta manobra única, que virou o placar para 14,34 a 12,93 pontos.

“Eu achei aquela esquerda da série e vi que ia ser bem rápida. Eu ia tentar dar duas manobras, mas aí ela formou aquela parte oca e fui pro tudo ou nada na junção”, contou Peterson Crisanto. “Felizmente, eu completei a manobra que me garantiu a classificação para as quartas. Estou feliz em estar nessa fase boa. Está dando tudo certo, minha prancha que venho surfando desde Matinhos tá mágica e tudo é resultado do meu trabalho, junto com meus preparadores físicos e com minha torcida, minha mulher ao meu lado e meus amigos”.

LIDERANÇA AMEAÇADA – Com a classificação para as quartas de final do CBSurf Floripa Pro, Peterson já saltou do 14.o para o sexto lugar no ranking brasileiro. Seu próximo adversário é o paulista Robson Santos. Já Krystian Kymerson tem agora sua liderança ameaçada pelo baiano Yage Araujo, que mora em Florianópolis há 2 anos e sempre treina na Praia Mole. Ele usou os aéreos para derrotar outro capixaba, Rafael Teixeira, na abertura das oitavas de final. Yage já assume a ponta se passar pelo carioca Lucas Silveira na primeira quarta de final.

“Estou muito feliz de ter conseguido avançar essa bateria. O Rafael (Teixeira) é um adversário muito bom, ótimo competidor, então eu sabia que a bateria ia ser bem dura”, disse Yage Araujo. “Eu acho que Deus enviou duas ondas ali pra mim, que fiz dois aéreos salvadores. Estou muito feliz porque tem altas ondas aqui na Praia Mole, que já é minha casa porque moro aqui há 2 anos. Quero tentar conseguir mais um bom resultado, para poder somar mais pontos nessa disputa do título brasileiro, que é o grande objetivo deste ano”.

QUARTAS DE FINAL – Yage Araujo e Lucas Silveira vão abrir as quartas de final do CBSurf Floripa Pro e outras duas baterias já foram formadas pelos resultados da sexta-feira na Praia Mole. A segunda será um duelo de dois ex-tops da elite do CT, com o campeão mundial Adriano de Souza, que já saltou da 101.a para a 35.a posição no ranking, enfrentando o catarinense Willian Cardoso, que saiu do 37.o para o 16.o lugar. A terceira bateria será entre Peterson Crisanto e Robson Santos, que também entrou no grupo dos top-50 que vão disputar os títulos brasileiros de 2023 no novo Dream Tour da CBSurf.

As outras duas vagas para as quartas de final, serão decididas nas baterias das oitavas de final que ficaram para abrir o sábado. O local da Praia Mole, José Francisco, o Fininho, está na penúltima com o jovem catarinense Patrick Plachi. Depois, tem o pernambucano Ian Gouveia com o atual campeão brasileiro e recordista absoluto do CBSurf Floripa Pro, Mateus Herdy, que já tirou duas notas 10 com seus aéreos e totalizou incríveis 19,77 pontos de 20 possíveis na terça-feira.

AS OITO FINALISTAS – Na categoria feminina, as oito finalistas já foram definidas na sexta-feira. As meninas competiram duas vezes no melhor dia de ondas na Praia Mole. Tainá Hinckel venceu duas das três etapas do CBSurf Pro realizadas e já não perde a liderança do ranking em Florianópolis. Ela vai voltar a enfrentar a também catarinense Isabelle Nalu, que a derrotou na primeira fase. As duas disputarão a segunda quarta de final e a primeira, entre a cearense Silvana Lima e a paulista Julia Santos, vale a terceira posição no ranking.

Na chave de baixo, que vai apontar a segunda finalista do CBSurf Floripa Pro, a vice-líder do ranking, Julia Duarte, está na terceira bateria com outra surfista do Rio de Janeiro, Kayane Reis. E a última vaga para as semifinais será disputada pela experiente Taís Almeida, de Saquarema, e a jovem catarinense Laura Raupp, que venceu o primeiro QS que competiu nas mesmas ondas da Praia Mole no ano passado.

As primeiras classificadas para as quartas de final, foram a paulista Julia Santos e a catarinense Isabelle Nalu. Elas barraram a experiente paraibana Diana Cristina, que na fase anterior, tinha conseguido a maior nota – 8,17 – da categoria feminina e igualado o recorde de 14,67 pontos da catarinense Laura Raupp. A Tininha, como Diana é conhecida, foi a vencedora da primeira etapa feminina do Qualifying Series no Brasil, em 2006 na Praia do Santinho, em Florianópolis, derrotando na grande final a australiana hoje octacampeã mundial, Stephanie Gilmore.

VITÓRIA SOBRE STEPHANIE GILMORE – “Eu tive a honra de fazer aquela final com ela (Stephanie Gilmore) no Costão do Santinho e venci né. Ver ela no topo é uma inspiração, não só pra mim, mas para muitas atletas brasileiras também”, disse Diana Cristina, que tinha parado de competir, mas retornou agora com o novo trabalho da CBSurf. “Quando começou essa nova gestão da CBSurf, com um grande apoio no circuito, eu decidi abrir mão dos trabalhos em outras áreas que vinha fazendo. Só faz 2 meses que voltei a competir e fico superfeliz em estar mostrando meu surfe, ganhando notas boas, surfando bem, como foi aqui”.

Com a classificação para as quartas de final, a paulista Julia Santos, assumiu a terceira posição no ranking e ficou surpresa ao saber disso: “Caraca, não sabia que estou em terceiro no ranking. Só que está um pouco difícil, porque a Tainá está bem distante de todas. Mas, nada é impossível né. Estamos aí pra brigar pelo título, mas se eu ficar entre as três primeiras, já estarei feliz, porque um dos meus objetivos para este ano é ficar entre as top-3 do Brasil”.

LIDERANÇA GARANTIDA – Realmente, Tainá Hinckel está vivendo uma grande fase. Neste ano, ela já foi consagrada como a primeira campeã catarinense profissional da história, lidera o ranking estadual de 2022 com vitórias nas três etapas realizadas, ganhou duas das três etapas do CBSurf Pro e já garantiu o primeiro lugar no ranking brasileiro até o próximo evento. A surfista da Guarda do Embaú se classificou para as quartas de final, derrotando o maior nome do surfe feminino no país, a pentacampeã brasileira e duas vezes vice-campeã mundial, Silvana Lima, que avançou em segundo lugar, eliminando a paranaense Jessica Bianca.

“Estou feliz com minha performance nessa bateria. Estou começando a entender um pouco mais a Praia Mole, um lugar que tenho um pouco mais de dificuldade, não de surfar, mas na escolha das ondas”, disse Tainá Hinckel, que falou sobre a temporada 2022. “Esse ano estou conseguindo soltar mais o meu surfe, depois da lesão que eu tive. Fiquei 1 ano sem surfar, além disso tem muita parte psicológica também. Mas, me mantive firme e esse ano, com mais competições acontecendo, tem sido melhor para eu voltar a ganhar ritmo e vamos pra cima”.

VICE-LÍDER DO RANKING – Sua principal concorrente ao título brasileiro no momento é Julia Duarte. A jovem carioca prefere surfar ondas maiores e vem se destacando na Praia Mole. Ela está em segundo lugar no ranking brasileiro e foi vice-campeã na etapa passada, em Matinhos (PR), só perdendo a final para Tainá Hinckel. Julinha venceu as duas baterias que disputou na sexta-feira, passando para as quartas de final derrotando a experiente Taís Almeida e a jovem catarinense, Pamella Mel.

“O mar deu uma diminuída agora, mas ainda tem umas ondinhas boas. Estou feliz porque surfei bem e é isso, bora para as quartas de final”, disse Julia Duarte. “Espero que o mar fique do tamanho que tava antes, um pouco maior, mas está tudo certo do jeito que for. Eu quero ganhar uma etapa e quero ser campeã brasileira profissional. Eu já sou tricampeã brasileira amadora, então vai ser muito bom se conseguir ganhar o título profissional”.

CBSurf Floripa Pro apresentado pela Prefeitura de Florianópolis é válido como quarta etapa da Divisão Principal do Circuito Profissional da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e está sendo realizado com patrocínio da Prefeitura Municipal de Florianópolis, através da Secretaria de Cultura, Esporte e Juventude, Dream Factory, GND Incorporadora, Selina Floripa Hotel, Surfland, Silverbay, Fu-Wax e Açaí do Joca Junior, além do apoio da Fico, Lord, Layback, Cabanas da Praia Mole, Federação Catarinense de Surf e Associação de Surf da Praia Mole. A competição está sendo transmitida ao vivo pelo www.cbsurf.org.br.

———————————————————–

Assessoria de Imprensa do CBSurf Floripa Pro

João Carvalho – JBC Notícias e Assessoria

(48) 999-882-986 – [email protected]

———————————————————–

PRÓXIMAS BATERIAS DO CBSURF FLORIPA PRO:

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com R$ 5.000 e 3.600 pontos:

—-realizada até a 6.a bateria na sexta-feira:

7.a: José Francisco (PB) x Patrick Plachi (SC)

8.a: Ian Gouveia (PE) x Mateus Herdy (SC)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com R$ 7.000 e 5.100 pontos:

1.a: Yage Araujo (BA) x Lucas Silveira (RJ)

2.a: Adriano de Souza (SP) x Willian Cardoso (SC)

3.a: Peterson Crisanto (PR) x Robson Santos (SP)

4.a: vencedores da 7.a e 8.a baterias das Oitavas de Final

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com R$ 7.000 e 5.100 pontos:

1.a: Julia Santos (SP) x Silvana Lima (CE)

2.a: Tainá Hinckel (SC) x Isabelle Nalu (SC)

3.a: Julia Duarte (RJ) x Kayane Reis (RJ)

4.a: Taís Almeida (RJ) x Laura Raupp (SC)

RESULTADOS DA SEXTA-FEIRA NO CBSURF FLORIPA PRO:

TERCEIRA FASE – 1.a e 2.a=Quartas de Final / 3.a=9.o lugar (R$ 5.000 e 3.600 pts):

1.a: 1-Julia Santos (SP)=9.26, 2-Isabelle Nalu (SC)=8.06, 3-Diana Cristina (PB)=3.93

2.a: 1-Tainá Hinckel (SC)=14.10, 2-Silvana Lima (CE)=11.34, 3-Jessica Bianca (PR)=7.14

3.a: 1-Julia Duarte (RJ)=9.40, 2-Taís Almeida (RJ)=7.46, 3-Pamella Mel (SC)=6.00

4.a: 1-Laura Raupp (SC)=9.26, 2-Kayane Reis (RJ)=4.20, 3-Ariane Gomes (CE)=4.06

SEGUNDA FASE – 3.a=13.o lugar (3.400 pts) e 4.a=19.o lugar (2.000 pts):

1.a: 1-Isabelle Nalu (SC), 2-Jessica Bianca (PR), 3-Gabriely Vasques (PR), 4-Kemily Sampaio (SP)

2.a: 1-Tainá Hinckel (SC), 2-Julia Santos (SP), 3-Nicole Santos (PE), 4-Alexia Monteiro (SC)

3.a: 1-Taís Almeida (RJ), 2-Kayane Reis (RJ), 3-Sol Carrion (SP), 4-Mariana Areno (RJ)

4.a: 1-Ariane Gomes (CE), 2-Pamella Mel (SC), 3-Potira Castaman (BA), 4-Larissa dos Santos (CE)

5.a: 1-Diana Cristina (PB), 2-Laura Raupp (SC), 3-Juliana dos Santos (CE), 4-Luara Mandelli (PR)

6.a: 1-Julia Duarte (RJ), 2-Silvana Lima (CE), 3-Yanca Costa (CE), 4-Monik Santos (PE)

OITAVAS DE FINAL – 9.o lugar com R$ 5.000 e 3.600 pontos:

1.a: Yagê Araujo (BA) 12,43 x 12,23 Rafael Teixeira (ES)

2.a: Lucas Silveira (RJ) 13,33 x 11,60 Michael Rodrigues (CE)

3.a: Willian Cardoso (SC) 11,83 x 8,10 Raoni Monteiro (RJ)

4.a: Adriano de Souza (SP) 10,83 x 4,93 Marcos Correa (SP)

5.a: Robson Santos (SP) 12,57 x 10,33 Lucas Catapam (PR)

6.a: Peterson Crisanto (PR) 14,34 x 12,93 Krystian Kymerson (ES)

—-realizada até a 6.a bateria na sexta-feira:

7.a: José Francisco (PB) x Patrick Plachi (SC)

8.a: Ian Gouveia (PE) x Mateus Herdy (SC)

QUINTA FASE – 1.o e 2.o=Oitavas de Final / 3.o=17.o lugar (R$ 3.125 e 2.200 pts):

1.a: 1-Rafael Teixeira (ES)=13.66, 2-Lucas Silveira (RJ)=11.00, 3-Edgard Groggia (SP)=8.77

2.a: 1-Michael Rodrigues (CE)=14.27, 2-Yage Araujo (BA)=13.86, Paulo Moura (PE)=8.57

3.a: 1-Willian Cardoso (SC)=13.83, 2-Marcos Correa (SP)=13.57, 3-Tomas Hermes (SC)=10.50

4.a: 1-Adriano de Souza (SP)=11.63, 2-Raoni Monteiro (RJ)=10.07, 3-Gabriel André (SP)=9.66

5.a: 1-Robson Santos (SP)=16.23, 2-Peterson Crisanto (PR)=11.50, 3-Samuel Igo (PB)=9.23

6.a: 1-Krystian Kymerson (ES)=12.73, 2-Lucas Catapam (PR)=11.40, 3-Ryan Kainalo (SP)=11.14

7.a: 1-José Francisco (PB)=10.83, 2-Ian Gouveia (PE)=9.94, 3-Janninfer de Souza (CE)=7.33

8.a: 1-Mateus Herdy (SC)=15.17, 2-Patrick Plachi (SC)=11.56, 3-Kaue Germano (SP)=10.77

Sede: Avenida das Américas, 3434, Bloco 02, sala 408, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro/RJ – CEP: 22640-102

Subsede: Rodovia Jornalista Manoel de Menezes, 2001, Praia Mole, Florianópolis/SC – CEP: 88.0061-700

Atendimento: de Segunda à Sexta das 09h às 17h  |  Fone: (48) 99971 9599

logo_cbs-99

©2022. Confederação Brasileira de Surf