Depois da primeira vitória de um paraense no CBSurf Pro Tour, no Ceará, Nayson Costa confirmou a excelente fase, agora com o título brasileiro de surf em água doce, competindo em casa. Ele foi o grande nome do Campeonato Brasileiro de Surf em Água Doce 2020, homologado pela Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e realizado entre os dias 5 e 7 de dezembro, na Praia do Farol, na Ilha do Mosquero, no Pará.

Nayson venceu cravando as melhores notas e somatório da competição. Dominou todas as baterias que participou para conquistar o segundo evento nacional em 10 dias. 

O Campeonato teve início com as baterias eliminatórias das categorias Master e Open da modalidade Surf nas exóticas e boas ondas de água doce do Farol de Mosquero. Baterias eletrizantes envolvendo conhecidos nomes locais como o veterano Sandro Buguelo e Márcio Correia, além do show de surfe de Nayson Costa deram o tom das disputas do primeiro dia de competição, evidenciando o crescimento do atual surfe paraense combinado à história de seus grandes ídolos.

No domingo foram definidos os finalistas das categorias Open e Master de Surf, além das finais da categoria Open Feminino e Bodyboarding.

Entre as mulheres a paraense Deyse Silva mostrou que continua em grande forma e faturou mais um título para o seu extenso currículo. Na segunda colocação ficou Ana Kelly, com Neia Valente e Jasmim Sousa completando o pódio na terceira e quarta colocações, respectivamente.

O ponto alto do segundo dia ficou por conta da grande final da modalidade Bodyboarding, que conheceu seu primeiro Campeão Brasileiro em Água Doce da história do esporte com a vitória de Lucas Ferreira. Josias Lima, Caio Silva e Mário Silva completaram o pódio na segunda, terceira e quarta colocações, respectivamente.

O terceiro e último dia de competição foi reservado ao show dos principais astros do evento com as finais das categorias Open e Master. Faltando duas baterias para encerrar o evento a organização optou por esperar a melhor hora do dia para colocar as finais na água. 

Os primeiros a entrar na água foram os veteranos da Master com Sandro Buguelo, o primeiro grande ídolo do surfe paraense dando trabalho e por pouco não faturando a grande final, que terminou sendo vencido pelo surfista local Márcio Correira. Márcio aproveitou o profundo conhecimento das ondas para escolher as melhores ondas e arrancar as melhores notas dos árbitros e vencer a categoria, deixando Sandro na segunda colocação. Em terceiro ficou Luciano Barão e em quarto, Félix Júnior.

A bateria mais esperada da competição, a final da Open, começou com um grande duelo entre o surfista local Márcio Correia, que vinha de vitória na Master, e a grande sensação do surfe paraense da atualidade, Nayson Costa. 

Contudo, apesar do conhecimento local, Márcio não foi capaz de superar o surfe progressivo do prodígio salinense, que recentemente surpreendeu o Brasil ao superar grandes nomes do surfe mundial e vencer a segunda etapa do Circuito Brasileiro de Surfe Profissional. Com seus aéreos letais, Nayson mostrou que atualmente no Pará ele é o nome a ser batido e faturou mais um troféu para sua estante, além de ter engordado um pouco mais sua conta bancária. O local Márcio Correira terminou na segunda colocação com Paulo Rogério em terceiro e Sandro Buguelo na quarta colocação.

A Premiação do Campeonato Brasileiro de Surf em Água Doce foi de R$ 10 mil (dez mil reais), distribuídos entre os melhores colocados das Categorias Surfe Masculino e Feminino, além de Kits e troféus para os finalistas.

O sucesso na realização de mais um Campeonato Brasileiro de Água Doce configura mais um marco para o surfe paraense e consolida definitivamente esta modalidade dentre as competições a nível nacional. Segundo Noélio Sobrinho, organizador do evento, o grande desafio agora é incrementar a premiação para atrair ainda mais atletas:

“Estamos muito satisfeitos com o evento. Conseguimos montar uma grande estrutura na praia e mostrar mais uma vez que o surfe em água doce é uma modalidade que pode atrair muitos surfistas, pois temos ótimas ondas. A performance do Nayson também abrilhantou muito a competição e a confirmação do evento no calendário da CBSurf de 2021 mostra que aquilo que um dia foi um sonho já é realidade”, declarou o dirigente.

RESULTADOS

OPEN MASCULINO

1º Nayson Costa

2º Marcio Correia

3º Paulo Rogério

4º Sandro Buguelo

OPEN FEMININO

1ª Deyse Silva

2ª Ana Kelly

3ª Neia Valente

4ª Jasmim Sousa

MASTER

1º Márcio Correia

2º Sandro Buguelo

3º Luciano Barão

4º Félix Júnior

BODYBOARDING

1º Lucas Ferreira

2º Josias Lima

3º Caio Silva

4º Mário Silva

O Campeonato Brasileiro de Água Doce 2020 contou com o patrocínio de Governo do Estado do Pará, Secretaria de Esporte e Lazer, South to South, VLCS, Surfecia Shop, Jamison Representações, Programa Silvinho Santos, MIX FM e Total Banner. Organização: FEPASURF e ABRASPO. Supervisão e Homologação da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf).

Texto: George Noronha

Fotos: Rick Werneck

Share on facebook
Share on twitter

NOTA DE PESAR

O esporte olímpico está de luto. O presidente da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), João Tomasini Schwertner, faleceu na manhã deste domingo (17) às 10h57

Leia mais
©2020. Confederação Brasileira de Surf