Neste sábado, após a tradicional cerimônia das bandeiras, seleções de surfe estadual iniciam a disputa da etapa final do CBSurf Júnior Tour em Intermares, Cabedelo, Paraíba, e serão os atletas abaixo de 16 anos que abrem as disputas às 08:00 horas no chamado “Mar  do Macaco”

Serão cinco títulos individuais e o de melhor selecionado da etapa e de 2019 em jogo, para tanto cada estado depende dos pontos máximos de sete surfistas de sua delegação, sendo a mesma completa quando devidamente uniformizada, portando a bandeira do estado e tendo na disputa uma surfista Sub 16, outra Sub 18, mais uma dupla masculina em ambas, além da Sub 14, a de “entrada” do CBSurf Júnior Tour, e na qual, há 12 anos, o atual defensor do título e líder do mundial Gabriel Medina fez sua estreia nacional.

E a previsão oficial é da categoria para surfistas abaixo de 16 anos, no surf chamada de “Mirim”, abrir as disputas com a primeira bateria tendo o catarinense atual campeão CBSurf Sub 14 Heitor Mueller, o potiguar integrante do Instituto Gabriel Medina Fabrício Rocha e o paraibano Kauã Hanson, quarto melhor da Mirim nacional no ano passado. 

Na segunda bateria Santa Catarina já tem outro representante, Arthur Romão, assim como a anfitriã Paraíba conta com João Henrique, a Bahia estreia com Ismael Silveira e Pernambuco com José Cláudio, enquanto no terceiro dos 10 confrontos iniciais a sigla destes quatro estados se repetem respectivamente com Murilo Brandt (SC), João Paulo Costa (PB), Jerônimo Barros (BA), e Júnior Rocha (PE).

Dividindo a ponta com Santa Catarina, São Paulo estreia na quarta bateria com a dupla Higor Sousa e Ryan Kainalo na disputa Sub 16 em que seu conterrâneo e líder Caio Costa só estreia no oitavo de dez confrontos, sendo que no anterior o Paraná vai ao mar com o vice líder Kainan Meira e o Rio Grande do Sul com Lucas Gasperin, que serão assim os dois últimos estados a estrearem, e o Rio Grande do Norte amplia sua participação na quinta bateria com uma dupla precoce: Juergen Marinho e Adalto Sena, ambos Sub 14 e vindos de seu litoral sul enquanto o potiguar melhor ranqueado Kayan Medeiros está na sexta disputa do Cabedelo apresenta CBSurf Júnior Tour do qual ele é o surfista do cartaz.

Yuri Barros reforça Paraíba

A exemplo dos líderes (com 1860 pontos) São Paulo e Santa Catarina, do terceiro Bahia e do quarto Rio Grande do Norte, estados como a Paraíba e o vizinho Pernambuco possuem na Sub 16 representação maior que os máximos dois pontuadores possíveis nela e na Júnior Masculina.

É permitido ter um maior contingente de representantes mas cada estado só pode pontuar com no máximo dois atletas nela e na Sub 18 Masculina, podendo alcançar em ambas 1860 pontos de primeiro e segundo lugar, enquanto nas versões Sub 16 e Sub 18 Feminina apenas uma pontua, assim como na Sub 14, essa na qual o campeão Sub 14 de 2016 Yuri Barros finalmente competirá em um Brasileiro “em casa”, e com a chancela de na abertura do Estadual ter vencido todas as três categorias existentes no Brasileiro em que sua bateria da Mirim é a de número 9 do dia, frente ao igualmente precoce potiguar Felipe Bezerra e ao catarinense Luã Silveira, que também reforçam a busca por seus estados dos pontos máximos com dupla pontuadora Sub 16.

Ryan Kainalo por São Paulo

O campeão 2016 Yuri Barros é o vice-líder na Sub 14 prevista para ser a terceira a estrear e que tem o paulista Ryan Kainalo liderando com máximos 2000 pontos.

 Ryan, único paulista na Iniciante (Sub14), tem seu nome nas três provas masculinas em Cabedelo; na segunda que deve competir, a Júnior Sub 18, largou em terceiro na Bahia e caiu posições com uma eliminação na fase de abertura em Santa Catarina, mas está vivo com sexto lugar na disputa das três vagas que pelo ranking a Confederação Brasileira de Surf garante na Seleção que daqui há um mês representa o Brasil no Mundial Júnior na Califórnia EUA, três vagas que também estão em disputa na Sub 16 masculina e nas versões feminina de ambas, com as paulistas Isabela Saldanha e Sophia Medina sendo na Sub 16 líder e vice, enquanto na Sub 18 são as garotas cariocas Júlia Duarte e Majú Freitas quem ocupam o primeiro e o segundo lugar no ranking antes de Cabedelo, onde Nalanda Carvalho é a paraibana sem pontos da  etapa anterior no Sul mas entre favoritas e querendo superar o vice título da abertura do ano passado, quando a seguir competiu em Maresias, São Sebastião, São Paulo, por vaga no Mundial que de forma consecutiva os Estados Unidos voltam a receber e a Confederação confirma viabilizar despesas mas desde há muito pedindo que fosse agilizado visto pelos atletas com chances de integrar o time Brasil de Surfe Júnior .

Share on facebook
Share on twitter