Primeiro critério de desempate: Número de vitórias de cada atleta na 1ª, 2ª, 3ª e 4ª etapas.
* Segundo critério de desempate: Soma da média da última bateria de cada etapa.
** Terceiro critério de desempate: Caso permaneça o empate na somatória, o desempate é a maior nota.

RANKING-FEMININO-TAÇA-BRASIL-2022-Aracaju-Maricá-São-Chico-e-Imbituba-1

Primeiro critério de desempate: Número de vitórias de cada atleta na 1ª, 2ª, 3ª e 4ª etapas.
* Segundo critério de desempate: Soma da média da última bateria de cada etapa.
** Terceiro critério de desempate: Caso permaneça o empate na somatória, o desempate é a maior nota.

RANKING-MASCULINO-TAÇA-BRASIL-2022-Aracaju-Maricá-São-Chico-e-Imbituba

A Praia da Vila será o palco da quarta etapa da Taça Brasil valendo como a penúltima do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf

Praia da Vila | Foto: Marcio David

 CBSurf Imbituba Pro apresentado pela Prefeitura de Imbituba vai fechar a série de três etapas seguidas do Circuito Profissional da Confederação Brasileira de Surf em Santa Catarina. A primeira foi duas semanas atrás na Prainha de São Francisco do Sul, no último domingo terminou a segunda na Praia Mole de Florianópolis e nesta quinta-feira começa na Praia da Vila, a quarta etapa da Taça Brasil, divisão de acesso do Circuito CBSurf Pro, valendo também como a penúltima do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf. O limite de 176 participantes já está esgotado, com 144 inscritos na categoria masculina e 32 na feminina.

“Vamos finalizar com chave de ouro essa perna da CBSurf aqui em Santa Catarina”, disse Renato Melo, presidente da FECASURF. “Começou lindo lá em São Francisco do Sul, com a cereja do bolo sendo o campeão mundial Adriano de Souza vencendo a etapa na Prainha. Na sequência teve a Praia Mole, com um evento de sete dias em Floripa, de segunda-feira até domingo. Agora, quinta-feira, todo mundo estará em Imbituba, para mais um evento com grandes nomes do surfe nacional disputando na Praia da Vila, a etapa da Taça Brasil válida pelo Circuito Catarinense Pro, que vamos encerrar em novembro na Praia da Joaquina”.

CBSurf Imbituba Pro é uma parceria entre a Prefeitura de Imbituba, Federação Catarinense de Surf (FECASURF) e VCplay, juntamente com a Associação de Surf de Imbituba (ASI), com homologação da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e patrocínio da Motostore Yamaha, Fico, Fu-Wax, Surfland, Silverbay, Açaí do Joca Jr, Unifique, Lord e Arena. A competição será transmitida ao vivo da Praia da Vila pelo www.fecasurf.com.br e www.cbsurf.org.br

No total, mais de 200 surfistas de 13 estados estão disputando quase meio milhão de reais de premiação nos três eventos de Santa Catarina, realizados com total apoio das prefeituras de Imbituba, Florianópolis e São Francisco do Sul. O CBSurf Imbituba Pro oferece 100.000 reais, como a outra etapa da Taça Brasil válida pelo Circuito Catarinense, na Prainha de São Chico. A cidade de Imbituba não recebia um campeonato importante há 11 anos. O último foi a etapa do Qualifying Series em 2011, vencida pelo hoje tricampeão mundial Gabriel Medina.

Já a premiação do CBSurf Floripa Pro foi 280.000 reais, porque o evento da Praia Mole valeu pela Divisão Principal do Circuito Brasileiro Profissional. A nova diretoria da CBSurf, eleita esse ano com Teco Padaratz na presidência e o também ex-top da elite mundial do CT, Paulo Moura, como vice-presidente, vem revitalizando o esporte no país com premiações históricas para os surfistas, que tem esgotado os limites de inscrições em todos os eventos.

“Essa perna catarinense do circuito brasileiro, me traz uma sensação de nostalgia, da época que eu era amador, virando profissional, quando quase todo final de semana tinha campeonato”, relembra o presidente, Teco Padaratz. “Era a fase dos anos dourados da década de 80, início dos anos 90. O mais legal é que agora, a gente vê partindo das prefeituras, de Imbituba, de Floripa, de São Chico, um interesse unanime no nosso esporte. Então, é com muita felicidade que a gente retoma esse calendário de competições importantes no nosso estado, onde já tivemos altos campeonatos, tanto em São Chico, como na Praia Mole e Imbituba”.

Um dos pilares da nova diretoria da CBSurf é o princípio da igualdade em todos os eventos, com as mulheres recebendo a mesma premiação oferecida para os homens. Outra grande novidade foi a eleição duas semanas atrás, por aclamação, da ex-surfista profissional e campeã brasileira, Brigitte Mayer, como nova vice-presidente do surfe feminino. “A Confederação Brasileira de Surf é a primeira de todos os esportes no Brasil, a eleger uma mulher para cuidar exclusivamente do esporte feminino. No nosso caso, a partir de agora, as chapas terão sempre três candidatos nas eleições, o de presidente e vice-presidente da entidade e para a vice-presidência do surfe feminino também”, destacou Teco Padaratz.  

DREAM TOUR 2023 – No próximo ano, a CBSurf vai inaugurar um novo formato no Circuito Brasileiro Profissional, com uma elite nacional disputando os títulos da temporada no Dream Tour. As etapas irão oferecer premiações ainda mais altas do que as deste ano e para menos surfistas. O limite de participantes será reduzido para 64 homens e 24 mulheres. Formarão este grupo, os 50 primeiros colocados e as 16 melhores dos rankings da Divisão Principal deste ano, com a Taça Brasil classificando 12 surfistas para a categoria masculina e 7 para a feminina. Em cada etapa, dois homens e uma mulher competirão como convidados.  

No CBSurf Imbituba Pro, o alagoano Amando Tenorio e a pernambucana Monik Santos vão defender a liderança nos rankings da Taça Brasil. A divisão de acesso do Circuito Brasileiro foi iniciada em Aracaju (SE), passou por Maricá (RJ) e São Francisco do Sul (SC), com esta terceira etapa também valendo pontos para o Circuito Catarinense Profissional. Na Praia da Vila também será assim e Tainá Hinckel já poderá festejar o bicampeonato estadual por antecipação, antes mesmo da última etapa da FECASURF na Praia da Joaquina.

CIRCUITO CATARINENSE – A surfista da Guarda do Embaú é a primeira campeã catarinense profissional da história. Tainá conquistou o título de 2021 e está invicta esse ano, ganhando as três primeiras etapas, na Praia do Santinho em Florianópolis, na Praia Brava de Itajaí e na Prainha de São Francisco do Sul. Já a disputa pelo título masculino está mais aberta, com José Francisco, o Fininho, sendo o novo líder, seguido por Walley Guimarães que mora na Praia do Rosa e Matheus Navarro. A FECASURF está premiando os campeões catarinenses profissionais de 2022 com uma moto Yamaha zerinho, oferecida pela Motostore.

———————————————————–

Assessoria de Imprensa do CBSurf Imbituba Pro

João Carvalho – JBC Notícias e Assessoria

(48) 999-882-986 – [email protected]

———————————————————–

TOP-10 DO RANKING CATARINENSE FECASURF – 3 etapas:

01: José Francisco (Florianópolis) – 3.260 pontos

02: Walley Guimarães (Imbituba) – 3.180

03: Matheus Navarro (Itajaí) – 3.120

04: Hedieferson Junior (Itapoá) – 2.920

05: Adriano de Souza (Florianópolis) – 2.800

06: Caetano Vargas (Itapoá) – 2.440

07: Fellipe Ximenes (Garopaba) – 2.340

08: Luã da Silveira (Florianópolis) – 2.260

09: Luan Wood (Florianópolis) – 2.240

10: Kaique Oliveira (Navegantes) – 2.220

TOP-10 DO RANKING CATARINENSE FECASURF – 3 etapas:

01: Tainá Hinckel (Palhoça) – 3.000 pontos

02: Susã Leal (São Fco. do Sul) – 1.735

03: Juliana Quint (Florianópolis) – 1.685

04: Laura Raupp (Florianópolis) – 1.590

05: Yasmin Dias (Passos de Torres) – 1.470

06: Maya Carpinelli (Garopaba) – 1.110

06: Potira Castaman (Florianópolis) – 1.110

08: Kiany Hyakutake (Florianóplis) – 970

09: Larissa Adriano (Navegantes) – 955

10: Valentina Zanoni (Itajaí) – 610

TOP-10 DA TAÇA BRASIL CBSURF PRO – 3 etapas:

01: Amando Tenorio (AL) – 11.515 pontos

02: Luel Felipe (PE) – 10.815

03: Igor Moraes (SP) – 8.715

04: Messias Felix (CE) – 8.197

05: Hizunomê Bettero (SP) – 8.085

06: Adriano de Souza (SP) – 7.000

07: Cauã Costa (CE) – 7.000

08: Douglas Silva (PE) – 6.132

09: Peterson Crisanto (PR) – 5.600

10: Fernando Junior (SP) – 4.900

TOP-10 DA TAÇA BRASIL CBSURF PRO – 3 etapas:

01: Monik Santos (PE) – 14.000 pontos

02: Julia Santos (SP) – 14.000

03: Silvana Lima (CE) – 10.150

04: Potira Castaman (BA) – 9.597

05: Ariane Gomes (CE) – 8.309

06: Nicole Santos (PE) – 8.197

07: Julia Duarte (RJ) – 7.700

08: Tainá Hinckel (SC) – 7.000

09: Taís Almeida (RJ) – 6.797

10: Larissa dos Santos (CE) – 6.230

Evento apresentado pela Prefeitura Municipal de Imbituba começa nesta quinta-feira com até 176 surfistas de 12 estados competindo na Praia da Vila

Cartaz Oficial | CBSurf Imbituba Pro

CBSurf Imbituba Pro apresentado pela Prefeitura de Imbituba vai promover nesta semana, a quarta etapa da Taça Brasil, divisão de acesso da Confederação Brasileira de Surf, valendo também como a penúltima etapa do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf. O evento começa na quinta-feira (dia 18), com até 176 surfistas de 12 estados do país disputando uma premiação de 100.000 Reais, com as mulheres recebendo valores iguais aos homens na mesma colocação. A competição vai até domingo na Praia da Vila, com um máximo de 144 participantes na categoria masculina e 32 na feminina.

CBSurf Imbituba Pro vai fechar uma série de quatro eventos de surfe profissional seguidos da Confederação Brasileira de Surf pela Região Sul, uma no Paraná e três em Santa Catarina. A entidade máxima do esporte no país, agora presidida pelo catarinense Teco Padaratz, vem revitalizando o Circuito Brasileiro, oferecendo premiações recordes para os surfistas. Nas etapas da Divisão Principal, em Matinhos (PR) e em Florianópolis, eles disputam 280.000 Reais. E nas da Taça Brasil, em Imbituba e São Francisco do Sul, são 100.000 Reais em cada.

CBSurf Imbituba Pro será o primeiro grande campeonato de surfe a ser realizado na cidade desde 2011, quando aconteceu uma etapa do Circuito Mundial do Qualifying Series, vencida pelo hoje tricampeão mundial Gabriel Medina. A Praia da Vila também foi palco da etapa brasileira do World Surf League Championship por 8 anos, recebendo as maiores estrelas do esporte entre 2003 e 2010, até decidindo alguns títulos mundiais na Praia da Vila.

Agora vai sediar um evento válido por duas competições, uma de âmbito nacional e uma estadual. O CBSurf Imbituba Pro será a quarta etapa da Taça Brasil, circuito que classifica 12 homens e 7 mulheres para a divisão principal da Confederação Brasileira de Surf. Em 2023, uma nova elite nacional vai disputar os títulos brasileiros no Dream Tour. Em cada etapa, participarão 64 surfistas na categoria masculina e 24 na feminina.

Os 50 primeiros colocados e as 16 melhores nos rankings da divisão principal da CBSurf esse ano, estarão no primeiro Dream Tour em 2023 com os indicados pela Taça Brasil. Além dos 62 homens e 31 mulheres que formarão a nova elite do surfe nacional, mais três surfistas serão convidados para competir em cada etapa, dois na categoria masculina e uma na feminina. A batalha pelas vagas da Taça Brasil começou em Aracaju (SE), passou por Maricá (RJ), São Francisco do Sul (SC) e agora chega no CBSurf Imbituba Pro, com o alagoano Amando Tenorio e a pernambucana Monik Santos liderando os rankings brasileiros da divisão de acesso.

O evento também vai promover a quarta e penúltima etapa do Circuito Profissional da Federação Catarinense de Surf (FECASURF). A surfista da Guarda do Embaú, Tainá Hinckel, pode até festejar o bicampeonato estadual por antecipação na Praia da Vila. Ela está invicta este ano, ganhando as etapas disputadas na Praia do Santinho em Florianópolis, na Praia Brava de Itajaí e na Prainha de São Francisco do Sul. Já a disputa pelo título masculino está mais aberta e José Francisco, o Fininho, vai defender a liderança do ranking no CBSurf Imbituba Pro.

Ele está apenas 80 pontos à frente de Walley Guimarães, jovem surfista que mora na Praia da Rosa. Os dois ultrapassaram o ex-líder, Matheus Navarro, duas semanas atrás em São Francisco do Sul. Walley lhe tirou o primeiro lugar no sábado, mas Fininho assumiu a ponta no último dia da etapa do norte do estado. A FECASURF está premiando os campeões catarinenses de surfe profissional de 2022, com uma moto Yamaha, oferecida pela Motostore.

CBSurf Imbituba Pro é uma parceria entre a Prefeitura de Imbituba, Federação Catarinense de Surf (FECASURF) e VCplay, juntamente com a Associação de Surf de Imbituba (ASI), com homologação da Confederação Brasileira de Surf (CBSurf) e patrocínio da Motostore Yamaha, Fico, Fu-Wax, Surfland, Silverbay, Açaí do Joca Jr, Unifique, Lord e Arena. A competição será transmitida ao vivo pelo www.fecasurf.com.br e www.cbsurf.org.br

———————————————————–

Assessoria de Imprensa do CBSurf Imbituba Pro

João Carvalho – JBC Notícias e Assessoria

(48) 999-882-986 – [email protected]

———————————————————–

TOP-10 DO RANKING CATARINENSE FECASURF – 3 etapas:

01: José Francisco (Florianópolis) – 3.260 pontos

02: Walley Guimarães (Imbituba) – 3.180

03: Matheus Navarro (Itajaí) – 3.120

04: Hedieferson Junior (Itapoá) – 2.920

05: Adriano de Souza (Florianópolis) – 2.800

06: Caetano Vargas (Florianópolis) – 2.440

07: Fellipe Ximenes (Garopaba) – 2.340

08: Luã da Silveira (Florianópolis) – 2.260

09: Luan Wood (Florianópolis) – 2.240

10: Kaique Oliveira (Navegantes) – 2.220

TOP-10 DO RANKING CATARINENSE FECASURF – 3 etapas:

01: Tainá Hinckel (Palhoça) – 3.000 pontos

02: Susã Leal (São Fco. do Sul) – 1.735

03: Juliana Quint (Florianópolis) – 1.685

04: Laura Raupp (Florianópolis) – 1.590

05: Yasmin Dias (Passos de Torres) – 1.470

06: Maya Carpinelli (Garopaba) – 1.110

06: Potira Castaman (Florianópolis) – 1.110

08: Kiany Hyakutake (Florianóplis) – 970

09: Larissa Adriano (Navegantes) – 955

10: Valentina Zanoni (Itajaí) – 610

TOP-10 DA TAÇA BRASIL CBSURF PRO – 3 etapas:

01: Amando Tenorio (AL) – 11.515 pontos

02: Luel Felipe (PE) – 10.815

03: Igor Moraes (SP) – 8.715

04: Messias Felix (CE) – 8.197

05: Hizunomê Bettero (SP) – 8.085

06: Adriano de Souza (SP) – 7.000

07: Cauã Costa (CE) – 7.000

08: Douglas Silva (PE) – 6.132

09: Peterson Crisanto (PR) – 5.600

10: Fernando Junior (SP) – 4.900

TOP-10 DA TAÇA BRASIL CBSURF PRO – 3 etapas:

01: Monik Santos (PE) – 14.000 pontos

02: Julia Santos (SP) – 14.000

03: Silvana Lima (CE) – 10.150

04: Potira Castaman (BA) – 9.597

05: Ariane Gomes (CE) – 8.309

06: Nicole Santos (PE) – 8.197

07: Julia Duarte (RJ) – 7.700

08: Tainá Hinckel (SC) – 7.000

09: Taís Almeida (RJ) – 6.797

10: Larissa dos Santos (CE) – 6.230

COMUNICADO CBSURF


A Confederação Brasileira de Surf (CBSURF), o órgão máximo do esporte no país, sempre pensando nos atletas pois esta é a finalidade da entidade, vem por meio deste anunciar mais uma etapa em seu circuito de acesso TAÇA BRASIL 2022.


O que era bom agora ficou ainda melhor!
A CBSURF tem o prazer de anunciar a mais valiosa perna de circuito de Surf Profissional da história do surf brasileiro. Serão distribuídos em 04 semanas seguidas um valor total de R$ 780.000,00 em premiação para as categorias masculino e feminino.


O Circuito TAÇA BRASIL 2022 que contava com 07 etapas, acaba de ganhar mais uma etapa PRIME e passa a ter 08 etapas. A nova etapa confirmada em nosso calendário é a etapa de Imbituba-SC que terá R$ 120.000,00 de premiação. A perna de eventos profissionais do sul do país contava com 03 e agora conta com 04 etapas:

Esta nova etapa PRIME conta também como a 4ª etapa do Circuito Profissional Catarinense.

O compromisso da CBSURF é com o atleta e é para os atletas que trabalhamos arduamente dia e noite. O surf brasileiro precisava de NOVOS VENTOS e hoje eles sopram na direção certa.


Atenciosamente,
CBSURF 2022

CbSurf e Feserj – Julia vence em Maricá
A santista Julia Santos é campeã pela primeira vez na carreira entre as profissionais, no Maricá Surf Pro AM 2022. Silvana Lima fica em segundo lugar nas ondas de Ponta Negra.

Julia Santos | Maricá Surf Pro | Foto; Gleyson Silva

Deu São Paulo na categoria feminina do Maricá Surf Pro AM 2022. Julia Santos, de Santos, duas baterias nesta sexta-feira (29) e faturou o título da etapa válida pela Taça Brasil da CBSurf, e pelo Estadual do Rio. A competição distribuiu R$ 100 mil reais em premiação.

As finais femininas foram realizadas em ondas de quase 1 metro nas maiores séries em Ponta Negra, Região dos Lagos (RJ). A primeira semi foi muito disputada e o resultado final só foi decidido bem perto do fim.

Julia Santos arrancou 3.50 e 6.00 pontos e ficou na liderança até perto do final. A saquaremense Taís Almeida, que estava em terceiro lugar, surfou quando restavam pouco mais de um minuto para o fim e acertou uma forte batida de frontside. Com a atuação ela anotou 8.00 pontos e pulou para a primeira posição. Julia ainda teve tempo de surfar e fez duas manobras bem definidas numa esquerda. Ela precisava de 6.84 para reassumir o primeiro lugar e marcou 7.40 para vencer a disputa.

A carioca Julia Duarte, que estava em segundo até sofrer a virada de Taís, terminou na terceira posição na bateria e finalizou sua participação no evento em quinto lugar. A cearense Larissa dos Santos ficou em quarto na disputa e em sétimo no Maricá Surf Pro AM 2022.

Final – A final teve 30 minutos de duração e começou com a cearense Yanca Costa encontrando uma boa onda. Ela fez duas rasgadas, a segunda mais forte, porém errou a terceira manobra, uma batida. Ela recebeu 4.50 pontos pela performance. Aos cinco minutos Julia fez uma batida, um layback e outra pancada numa pequena junção. A nota foi 6.67 pontos.

Silvana Lima deu o troco rapidamente. A cearense pegou uma esquerda, fez uma rasgada bem definida, depois executou outra rasgada e ainda bateu na parte menor da onda. Com a atuação ela recebeu 8.50 pontos e assumiu a liderança.

Dez minutos depois Julia marcou outra nota na casa dos seis pontos. A paulista fez uma única manobra de frontside, uma potente batida na junção. Ela necessitava de 2.44 para assumir a primeira posição e fez 6.50. Um minuto depois Silvana tentou retomar a liderança. Ela foi pra direita, fez uma batida e rasgou forte, porém a prancha derrapou e ela caiu. Ela precisava de 4.67 e fez 3.30. Esse erro custou o título para Silvana, que não conseguiu melhorar seu somatório e terminou como vice-campeã. Yanca terminou em terceiro lugar com duas notas na casa dos quatro pontos, e a saquaremense Tais Almeida terminou na quarta posição.

“Na real, estou muito feliz, não tenho nem palavras pra falar agora. Minha primeira vitória como profissional, primeira vez que eu venço um evento. Fui campeã brasileira, mas ainda não tinha conseguido ganhar um evento. Está sendo emocionante, porque pela primeira vez eu viajei sozinha. Eu queria que meus amigos estivessem aqui pra estarem comemorando comigo, mas estou muito feliz e só posso agradecer a Deus por ter sido como foi, e por tudo que tem acontecido na minha vida”, disse uma emocionada Julia logo após sair da água.

“Essa vitória é pra minha mãe. Ela deve estar amarradona, deve estar assistindo em casa. Também agradeço ao meu treinador. Ele está acompanhando outros atletas em São Paulo. Não posso esquecer também do meu amigo Marquinhos, o Kinho, o Ed… a gente sempre está viajando junto. Dessa vez eles não conseguiram vir, mas tenho certeza que ele estão felizes lá. É isso, quero agradecer a todo meu time, meu patrocinador principal, todo mundo que torce por mim. Estou muito feliz!”, comentou Julia, que também falou da final.

“A Silvana pegou uma onda muito boa de 8.50, mas eu fiquei tranquila pois eu tinha uma nota seis. Eu sabia que precisava de uma nota boa também pra equilibrar o jogo, e as outras meninas precisavam de notas altas. Quando restavam sete minutos eu pensei em marcá-la e foi o que eu fiz, eu joguei o jogo, fiquei ali com ela. Ela precisava de pouco, então eu não tinha muito o que fazer, a não ser marcá-la e deu tudo certo”, finalizou a campeã Julia Santos.

Silvana na semi – A vice-campeã Silvana Lima chegou na final após vencer a segunda semi feminina do Maricá Surf Pro AM 2022. A cearense entrou no ritmo da bateria perto dos dez minutos finais. Silvana marcou 6.93 pontos com duas manobras de backside, depois colocou 4.60 e no final aumentou a distância para as adversárias com mais 5.60.

A cearense radicada no Rio, Yanca Costa, começou melhor o duelo, com 5.17 pontos, porém depois sofreu a virada da pernambucana Monik Santos. Yanca foi em busca da classificação quando restavam três minutos para o fim. Ela, que precisava de 3.30, rasgou e bateu de backside numa onda pequena, conquistou 3.53 e pulou pro segundo lugar. Monik terminou em terceiro e a cearense Ariane Gomes terminou na quarta posição.

Estadual Junior – Após as disputas profissionais do Maricá Surf Pro AM 2022, e as vitórias de Julia Santos e Cauã Costa, chegou a vez dos atletas amadores na prova válida pelo Estadual do Rio. A primeira chamada para eles acontece neste sábado (30), às 7h30 (de Brasília), quando, de acordo com as condições do mar, o cronograma será definido. Nenhuma categoria está dispensada da chamada.

Os surfistas amadores serão distribuídos nas categorias Sub-18, Sub-16, Sub-14 e Sub-12 (masculino e feminino). Dez mil reais estão em jogo entre os juniores.

Premiação – A categoria Sub-18 (Masculino e Feminino) terá premiação em dinheiro, e as demais terão pranchas Oceanside, blocos e acessórios (deck, leash, capa etc).

Campeão: R$ 2.500,00 + Prancha Oceanside
Vice-campeão: R$ 1.250,00
3º: R$ 750,00
4º: R$ 500,00

Almoço gratuito – Todos os atletas inscritos no evento têm direito a almoço gratuito na tenda de alimentação, uma cortesia da Prefeitura de Maricá durante o Maricá Surf Pro AM 2022.

Festival – De 28 a 31 de julho será realizado em Ponta Negra, integrado ao Maricá Surf Pro AM 2022, o ART&BIER – Festival da Cerveja Artesanal. O evento reunirá gastronomia, shows (bandas de rock) e diversão no mesmo local, sendo um atrativo a mais para os participantes da etapa.

Maricá Surf Pro AM 2022

Final Feminina

Campeã Julia Santos (SP) 13.17 – 7.000 pontos e R$ 12.000,00

Vice-campeã Silvana Lima (CE) 11.80 – 5.600 e R$ 7.000,00

3ª Yanca Costa (RJ) 8.87 – 4.550 pontos e R$ 5.000,00

4ª Tais Almeida (RJ) 6.87 – 4.200 pontos e R$ 4.000

Semifinais
1ª e 2ª = Final / 3ª = 3.500 pontos e R$ 3.500,00 / 4ª = 3.115 pontos e R$ 3.000,00

1 Julia Santos (SP) 13.40, Tais Almeida (RJ) 12.83, Julia Duarte (RJ) 9.50, Larissa dos Santos (CE) 7.24

2 Silvana Lima (CE) 12.53, Yanca Costa (RJ) 8.70, Monik Santos (PE) 8.47, Ariane Gomes (CE) 6.54

Evento: Maricá Surf Pro AM 2022

Local: Praia de Ponta Negra – Maricá (RJ)

Data CBSurf Taça Brasil/Estadual Profissional: 26 a 29 de julho de 2022

Data Estadual Júnior: 29 a 31 de julho de 2022

Patrocínio: Prefeitura Municipal de Maricá

Apoio Taça Brasil: Surfland | Fuwax | Silverbay

Apoio FESERJ: Oceanside

Apoio de mídia: Waves

Realização: FESERJ – Federação de Surfe do Estado do Rio de Janeiro

Homologação: CBSurf – Confederação Brasileira de Surf

Suporte: ASBPN – Associação de Surf e Bodyboard de Ponta Negra

Apoio institucional: SUDERJ

Categorias Taça Brasil: Profissional Masculino | Profissional Feminino

Categorias Estadual Júnior: Sub-18 (m/f) | Sub-16 (m/f) | Sub-14 (m/f) | Sub-12 (m/f)

Categorias Locais: Clínica de Surf | Open Local (ASBPN)

Nível Profissional: 7A (CBSurf Taça Brasil) e 5A (FESERJ)

Premiação Profissional:

Premiação Masculina

Total – R$ 50.000,00

Premiação Feminina

Total – R$ 50.000,00

Nível Estadual Júnior (Nova Geração): 2A (máximo)

Transmissão (webcast): https://www.youtube.com/CBSurfPLAY

Informações adicionais: [email protected]

======================================

Texto: Carlos Matias

Fotos: Gleyson Silva.

================================================

Siga o nosso Instagram: @cbsurfoficial

Confira o calendário CBSurf 2022 atualizado: CALENDÁRIO

CBSurf e Feserj – Cauã é campeão em Maricá.
Cearense radicado no Rio, Cauã Costa vence Maricá Surf Pro AM 2022 nas ondas de Ponta Negra, Região dos Lagos (RJ). Etapa conta pontos para a Taça Brasil da CBSurf e para o Estadual do Rio.

Cauã Costa | Maricá Surf Pro | Foto: Gleyson Silva

Cauã Costa é o campeão do Maricá Surf Pro AM 2022. O cearense radicado no Rio voou de frontside e manobrou forte de backside para vencer a final. O paulista de Maresias, Igor Moraes, foi o vice-campeão, o buziano Kalany Ratto terminou em terceiro e o pernambucano Luel Felipe ficou em quarto lugar. A quinta-feira (28) também teve disputas femininas, e as semifinais e a final ficaram para a sexta (29).

A final não aconteceu no melhor momento do mar no dia, porém as séries com ondas de meio metro, com formação regular, ainda ofereciam muitas oportunidades para os atletas. Cauã pegou as duas primeiras ondas da final e voou de frontside com reverse nas duas. Ele abriu com 5.17 e fez mais 6.50 pontos.

Os adversários correram atrás de Cauã, mas as ondas deram uma sumida de Ponta Negra. Quando as direitas e esquerdas voltaram a aparecer, Cauã fez três batidas de backside, anotou 7.50 pontos e abriu vantagem no placar.

Igor Moraes precisava de uma nota no critério excelente para vencer. Ele chegou perto com 7.83 pontos quanto restavam seis minutos para o fim, porém não teve mais tempo de reação e ficou em segundo lugar. Kalany Ratto terminou em terceiro lugar, e o pernambucano Luel Felipe, que chegou a ficar na segunda posição, terminou em quarto.

“Muito feliz de ter vencido mais um campeonato profissional. É o segundo na minha carreira. Só tenho a agradecer a Deus pelo que tem acontecido na minha vida. Estou felizão, amarradão de ter ganhado aqui em Maricá. O foco continua, nada mudou, vamos continuar nos treinos para os próximos eventos e vamos com tudo. Obrigadão, galera!”, disse Cauã, que venceu pela primeira vez entre os profissionais no início deste mês de julho, na cidade de Búzios (RJ).

Sobre o início forte na final, Cauã disse: “Eu costumo abrir as baterias com duas notas, duas ondas boas pra ficar sólido, pra ter pelo menos uma nota de base. Depois fui só trocando e deu certo. Estou amarradão por isso!”.

Caminho até a final – Cauã teve que passar duas fases nesta sexta-feira para chegar na final. Antes do início das disputas, o Diretor de Prova, Marcelo Andrade, se reuniu com os atletas masculinos e femininos e a maioria votou pelo início dos confrontos, o que aconteceu às 9h30 (de Brasília). As baterias ganharam mais 10 minutos e tiveram um total de 30 de duração.

Cauã passou pelas quartas em segundo lugar na terceira bateria. Quem venceu o duelo foi Fernando Junior, surfista de Maresias que entrou em sintonia com o pico de Ponta Negra. Ele abriu a disputa com 6.00 pontos e aos 19 minutos se firmou na liderança com mais 7.00, conquistados com três batidas.

O virtual campeão da etapa, Cauã, marcou duas notas na casa dos seis pontos (6.20 e 6.17). Na melhor performance ele fez um ataque de três manobras de backside.  O pernambucano Douglas Silva (3º) e o carioca Leandro Bastos (4º) deram adeus à competição.

Na semifinal Cauã também passou em segundo lugar. Quem começou melhor a segunda semi masculina foi Igor Moraes. O paulista fez duas manobras contundentes numa esquerda e largou com 8.00 pontos. Perto da metade do duelo ele disparou na frente com mais 6.33. A vitória dele com a maior média do dia, 14.33.

Aos sete minutos o ubatubense Hizunome Bettero cometeu interferência em cima de Cauã, e foi penalizado com a perda da metade dos pontos de sua segunda melhor nota.

O capixaba Rafael Teixeira estava em segundo lugar com duas notas na casa dos cinco pontos (5.50 e 5.73), mas Cauã aprontou quando restavam seis muito para o fim. Ele estava em quarto lugar e tinha a quarta prioridade, mas remou numa onda que nenhum outro surfista quis. Ele acelerou, decolou e fez uma rotação completa antes de aterrissar. Cauã precisava de 6.13 pontos e pulou pra segundo com 7.60. Rafael terminou a disputa em terceiro lugar e Hizunome em quarto.

Feminino – Esta quinta-feira foi o terceiro dia do Maricá Surf Pro AM 2022 e as mulheres também competiram. Elas foram as primeiras a irem para o mar. A saquaremense Taís Almeida mostrou mais sintonia com Ponta Negra e venceu a primeira bateria das quartas femininas. Na melhor apresentação, nos segundos finais, ela executou uma forte batida de frontside para anotar 6.17 pontos e confirmar a vitória.

A cearense Ariane Gomes travou uma dura batalha contra a pernambucana Nicole Santos pela segunda vaga nas semifinais. Nicole liderava até os últimos minutos, mas sofreu a virada de Nicole, que anotou 3.87 pontos com uma batida vertical de backside. Nos segundos finais a cearense foi em busca dos 4.12 que precisava. Ela bateu de backside, anotou 4.33 e avançou. Em quarto lugar ficou a saquaremense Kayane Reis.

“Tá bem difícil mesmo, não queria nem entrar hoje no mar, estava botando pilha pra rolar amanhã. Mas graças a Deus eu consegui duas notas médias ali no começo que me deixaram tranquila, e nessa última eu consegui aumentar meu score e passar pra próxima fase. É isso, espero pegar boas ondas e chegar até a final”, disse Taís logo após a bateria.

Yanca Costa dominou a segunda bateria das quartas femininas. No meio do duelo a cearense radicada no Rio pegou duas ondas em dois minutos, uma direita e uma esquerda, e com duas manobras em cada anotou 5.00 e 6.67 pontos.

Em segundo lugar ficou a paulista de São Vicente, Julia Santos. Ela demorou 18 minutos para entrar em ação, mas marcou 4.13 pontos com uma rasgada de frontside. Depois ela assumiu o segundo lugar com 2.13, e na sequência melhorou o somatório com mais 3.23. A cearense Tainara Vieira (3ª) e a catarinense Natalie Plachi (4ª) se despediram da etapa.

“Estou muito feliz! Estou encaixada na vala, estou me sentindo muito bem, minhas pranchas estão boas. Estou feliz de estar aqui, todo mundo está aqui, meu pai está aqui de novo, como em Geribá. Vamos nessa, vamos com tudo e se Deus quiser fazer mais uma final”, comentou Yanca.

A terceira disputa foi dominada pelas cearenses. Larissa dos Santos fez um ataque sólido de frontside nas esquerdas de Ponta Negra e venceu com as notas 6.00 e 5.97 pontos. Silvana Lima ficou com a segunda vaga nas semifinais. A surfista não estava bem no confronto, mas aos 17 minutos entrou no jogo com uma direita que teve um rápido floater e uma batida na junção (5.00). Quatro minutos depois ela surfou outra direita e com uma rasgada forte (4.93) pulou pra segunda posição. Em terceiro lugar ficou a baiana Potira Castaman. A carioca Sofia Tinoco terminou na quarta posição.

“Estou muito feliz com a minha performance nesse evento. Estou surfando feliz, estou fazendo o que sei fazer, que é surfar e me divertir. Sabia que tinha que surfar muito junto com a Silvana e as meninas da nova geração que está vindo. Estou muito feliz com a minha performance. Vamos pra próxima”, comentou Larissa.

A última disputa das quartas de final femininas foi dominada pela pernambucana Monik Santos e pela carioca Julia Duarte. As duas terminaram empatadas no placar (10.60), mas Monik venceu por ter feito a maior nota entre as duas (6.17), com uma rasgada e uma batida na junção.

A paraibana Diana Cristina tentou uma reação no final (5.77), mas não conseguiu avançar e terminou em terceiro lugar no confronto. Em último ficou a cearense Juliana dos Santos.

Almoço gratuito – Todos os atletas inscritos no evento têm direito a almoço gratuito na tenda de alimentação, uma cortesia da Prefeitura de Maricá durante o Maricá Surf Pro AM 2022.

Festival – De 28 a 31 de julho será realizado em Ponta Negra, integrado ao Maricá Surf Pro AM 2022, o ART&BIER – Festival da Cerveja Artesanal. O evento reunirá gastronomia, shows (bandas de rock) e diversão no mesmo local, sendo um atrativo a mais para os participantes da etapa.

Clínica de Surfe – O Maricá Surf Pro AM 2022 oferece uma clínica de surfe em Ponta Negra, com aulas administradas pela Escola de Surfe Cades. No total 108 crianças de projetos sociais de Maricá participarão da clínica.

Na quarta-feira (27) foi a vez das crianças do projeto Maricá Mais Esporte 2. Nesta quinta (28) o projeto foi o Maricá Mais Esporte 1, e na sexta (29) as crianças do Esporte Presente participarão da clínica.

Próxima chamada – A próxima chamada para o Maricá Surf Pro AM 2022 acontece nesta sexta-feira, às 7h30 (de Brasília).



AO VIVO – Confira a transmissão ao vivo do Maricá Surf Pro AM 2022 no link https://www.youtube.com/CBSurfPLAY .

Final masculina

Campeão Cauã Costa (RJ) 7.000 pontos e R$ 12.000,00

Vice-campeão Igor Moraes (SP) 5.600 pontos e R$ 7.000,00

3º Kalany Ratto (RJ) 4.550 pontos e R$ 5.000,00

4º Luel Felipe (PE) 4.200 pontos e R$ 4.000,00

Semifinais
1º e 2º = Final / 3º = 5º lugar, 3.500 pontos e R$ 3.500,00 / 4º = 7º lugar, 3.115 pontos e R$ 3.000,00

1 Kalany Ratto (RJ), Luel Felipe (PE), Fernando Junior (SP), Amando Tenório (AL)

2 Igor Moares (SP), Hizunome Bettero (SP), Rafael Teixeira (ES), Cauã Costa (RJ)

Quartas de final
1º e 2º = Semifinais / 3º = 9º lugar e 2.597 pontos / 4º = 13º lugar e 2.065 pontos

1 Kalany Ratto (RJ) 14.17, Hizunome Bettero (SP) 10.60, Vicente Ferreira (RJ) 8.27, Anderson Silva Pikachu (RJ) 7.90

2 Igor Moraes (SP) 14.93, Luel Felipe (PE) 13.80, Luiz Mendes (SC) 13.40, Ayrton Dylan (RJ) 10.14

3 Fernando Junior (SP) 13.00, Cauã Costa (RJ) 12.37, Douglas Silva (PE) 9.36, Leandro Bastos (RJ) 8.07

4 Rafael Teixeira (ES) 13.00, Amando Tenório (AL) 11.17, Lucas Bezerra (CE) 10.36, Mathias Ramos (CE) 8.30

Quartas de final femininas
1ª e 2ª = Semifinais / 3ª = 9º lugar e 2.597 pontos / 4ª = 13º lugar e 2.065 pontos
 
 1 Tais Almeida (RJ) 10.84, Ariane Gomes (CE) 8.26, Nicole Santos (PE) 8.04, Kayane Reis (RJ) 5.63
 
 2 Yanca Costa (RJ) 11.67, Julia Santos (SP) 7.36, 3 Tainara Vieira (CE) 5.33, Natalie Plachi (SC) 4.34
 
 3 Larissa dos Santos (CE) 11.97, Silvana Lima (CE) 9.93, Potira Castaman (BA) 8.33, Sofia Tinoco (RJ) 5.50
 
 4 Monik Santos (PE) 11.14, Julia Duarte (RJ) 10.60, Diana Cristina (PB) 9.40, Juliana dos Santos (CE) 7.84

Semifinais
1ª e 2ª = Final / 3ª = 3.500 pontos e R$ 3.500,00 / 4ª = 3.115 pontos e R$ 3.000,00
 
 1 Tais Almeida (RJ), Julia Santos (SP), Larissa dos Santos (CE), Julia Duarte (RJ)
 
 2 Yanca Costa (RJ), Ariane Gomes (CE), Monik Santos (PE), Silvana Lima (CE)

Evento: Maricá Surf Pro AM 2022

Local: Praia de Ponta Negra – Maricá (RJ)

Data CBSurf Taça Brasil/Estadual Profissional: 26 a 29 de julho de 2022

Data Estadual Júnior: 29 a 31 de julho de 2022

Patrocínio: Prefeitura Municipal de Maricá

Apoio Taça Brasil: Surfland | Fuwax | Silverbay

Apoio FESERJ: Oceanside

Apoio de mídia: Waves

Realização: FESERJ – Federação de Surfe do Estado do Rio de Janeiro

Homologação: CBSurf – Confederação Brasileira de Surf

Suporte: ASBPN – Associação de Surf e Bodyboard de Ponta Negra

Apoio institucional: SUDERJ

Categorias Taça Brasil: Profissional Masculino | Profissional Feminino

Categorias Estadual Júnior: Sub-18 (m/f) | Sub-16 (m/f) | Sub-14 (m/f) | Sub-12 (m/f)

Categorias Locais: Clínica de Surf | Open Local (ASBPN)

Nível Profissional: 7A (CBSurf Taça Brasil) e 5A (FESERJ)

Premiação Profissional:

Premiação Masculina

Total – R$ 50.000,00

Premiação Feminina

Total – R$ 50.000,00

Nível Estadual Júnior (Nova Geração): 2A (máximo)

Transmissão (webcast): https://www.youtube.com/CBSurfPLAY

Informações adicionais: [email protected]

======================================

Texto: Carlos Matias

Fotos: Gleyson Silva.

================================================

Siga o nosso Instagram: @cbsurfoficial

Confira o calendário CBSurf 2022 atualizado: CALENDÁRIO

CBSurf e Feserj – Cauã é excelente
Cauã Costa marca duas notas no critério excelente, faz os recordes do Maricá Surf Pro AM 2022, passa duas fases e garante vaga nas quartas de final do evento da Taça Brasil da CBSurf e do Estadual do Rio.

Atleta: Cauã Costa | Maricá Surf Pro | Foto: Gleyson Silva


A quarta-feira (27) teve muita ação em Ponta Negra, no Maricá Surf Pro AM 2022, etapa válida pela Taça Brasil da CBSurf e pelo Estadual do Rio. A segunda e a terceira fases masculinas foram realizadas e o grande nome do dia foi Cauã Costa. O cearense radicado no Rio estreou no evento com duas notas no critério excelente (9.10 e 8.27) e o maior somatório da etapa (17.37), e passou pelo Round 3 com a quarta maior média do dia (13.37).

“Estou amarradão! Graças a Deus foi uma manhã abençoada, a minha estreia no Maricá Surf Pro AM 2022. Felizão de ter passado, de ter feito boas ondas e é isso, vamos para o próximo round”, falou Cauã após sua primeira vitória no dia. Ele também comentou sobre a onda 9.10 pontos, a maior nota da prova até o momento. “A ondinha veio no peito, então só fiz ela ali, e graças a Deus fiz bem, foi bem feita a onda e rendeu 9.10. Estou amarradão!”.

O segundo dia do Maricá Surf Pro AM 2022, evento que dará R$ 100 mil de premiação, teve ondas de meio a 1 metro nas maiores séries, lisas até próximo do meio da tarde, quando entrou um vento lateral que prejudicou um pouco a formação das direitas e esquerdas de Ponta Negra.

O ubatubense Hizunome Bettero também garantiu vaga nas quartas de fial do Maricá Surf Pro AM 2022 com atuações sólidas. Pela segunda fase ele venceu com uma nota na casa dos sete pontos (7.33), e no Round 3 ele marcou duas (7.00 e 7.77) para avançar com o segundo maior somatório da etapa até o momento (14.77).

“Feliz com a participação. De volta à Ponta Negra. Estive aqui em 2019, num evento que teve altas ondas. A formação continua bem parecida, menor o mar, mas quando vem a série tem umas divertidas. Graças a Deus fui abençoado e consegui passar de fase. Vamos pra próxima”, disse Hizunomê após a estreia no evento. “Sintonia boa (com Ponta Negra)! Fiquei paciente, esperando a onda no começo. Ela veio e graças a Deus consegui melhorar depois. Amarradão! Agora é descansar para amanhã”, falou o ubatubense depois de garantir vaga nas quartas.

O dono do terceiro maior somatório do dia foi Kalany Ratto. O buziano também conquistou duas vitórias nesta quarta-feira, a segunda com 14.50 pontos de somatório. “Muito feliz de estar aqui em Maricá, lugar que me sinto muito bem. Já fiz final aqui, em 2017. Meu surfe encaixa bastante nessa onda e estou feliz de fazer meu trabalho hoje, pegar altas ondas e passar baterias. Consegui achar duas ondas boas pra esquerda. O mar está bem difícil, demorando bastante, mas graças a Deus esperei, tive a calma e peguei as ondas certas. Muito feliz de passar para as quartas de final e vamos que vamos”, contou Kalany Ratto.

Quartas de final – Os 16 surfistas classificados para as quartas de final masculinas foram conhecidos após as 24 disputas desta quarta-feira. O Rio de Janeiro chega na fase com seis atletas, enquanto São Paulo tem três. Ceará e Pernambuco contam com dois surfistas cada, e Alagoas, Espírito Santo e Santa Catarina têm um atleta cada.

Estadual Júnior – O Maricá Surf Pro AM 2022 também terá disputas amadoras no Circuito Estadual Júnior do Rio de Janeiro. Dez mil reais de premiação estão em jogo entre os juniores, além de pranchas Oceanside, blocos e acessórios para as demais categorias amadoras. Todas as categorias do Estadual da FESERJ têm igualdade de premiação entre gêneros. Os surfistas amadores serão distribuídos nas categorias Sub-18, Sub-16, Sub-14 e Sub-12 (masculino e feminino).

Premiação – A categoria Sub-18 (Masculino e Feminino) terá premiação em dinheiro, e as demais terão pranchas Oceanside, blocos e acessórios (deck, leash, capa etc).

Campeão: R$ 2.500,00 + Prancha Oceanside
Vice-campeão: R$ 1.250,00
3º: R$ 750,00
4º: R$ 500,00

Almoço gratuito – Todos os atletas inscritos no evento terão direito a almoço gratuito na tenda de alimentação, uma cortesia da Prefeitura de Maricá durante o Maricá Surf Pro AM 2022.

Festival – De 28 a 31 de julho será realizado em Ponta Negra, integrado ao Maricá Surf Pro AM 2022, o ART&BIER – Festival da Cerveja Artesanal. O evento reunirá gastronomia, shows (bandas de rock) e diversão no mesmo local, sendo um atrativo a mais para os participantes da etapa.

Clínica de Surfe – O Maricá Surf Pro AM 2022 terá três dias com clínica de surfe em Ponta Negra, com aulas administradas pela Escola de Surfe Cades. No total 108 crianças de projetos sociais de Maricá participarão da clínica.

Nesta quarta-feira (27) foi a vez das crianças do projeto Maricá Mais Esporte 2. Na quinta (28) será a vez do projeto Maricá Mais Esporte 1, e na sexta (29) as crianças do Esporte Presente.

Próxima chamada – A próxima chamada para o Maricá Surf Pro AM 2022 acontece nesta quinta-feira (28), às 7h30, para um possível início às 8h (de Brasília). Cronograma indica a realização das quartas de final dos homens e das mulheres. Dependendo das condições. a categoria profissional pode ser finalizada no dia.

AO VIVO – Confira a transmissão ao vivo do Maricá Surf Pro AM 2022. https://www.youtube.com/cbsurfplay
Maricá Surf Pro AM 2022

Round 2 Masculino

1 Daniel Templar (RJ) 12.10, Luel Felipe (PE) 10.57, Valentin Neves (RJ) 8.73, Paulo Junior (RJ) 4.20

2 Leonardo Barcelos (SC) 8.40, Luiz Mendes (SC) 8.37, Floriano Pinheiro (RJ) 5.14, Ben Borges (RJ) 5.03

3 Kalany Ratto (RJ) 12.10, Davi Sobrinho (CE) 9.67, Luan Wood (SC) 8.97, Janninfer de Sousa (CE) 6.46

4 Anderson da Silva Pikachu (RJ) 11.33, Claudio Freitas (RJ) 9.97, Marcos Alves (CE) 6.53, Cauet Frazão (RJ) 6.14

5 Samuel Igo (PB) 8.84, Vicente Ferreira (RJ) 8.70, Ivan Silva (PE) 8.47, Caio Knappi (RJ) 7.10

6 Yan Sondahl (RJ) 10.43, Igor Moraes (SP) 9.87, Caetano Vargas (SC) 8.57, Pedro Neves (RJ) 7.74

7 Hizunome Bettero (SP) 12.50, Leo Andrade (BA) 8.90, Wesley Dantas (SP) 8.70, Pedro Rian Lima (CE) 5.97

8 Ayrton Dylan (RJ) 11.83, Daniel Adisaka (SP) 9.50, Pedro Amorim (RJ) 7.93, Kaua Hanson (PE) 7.33

9 Amando Tenório (AL) 12.40, Jonatha Santos (RN) 8.23, Diego Brígido (RJ) 8.17, Lucas Ribas (RJ) 7.10

10 Rafael Teixeira (ES) 11.60, Flavio Galini (BA) 6.94, Diego Santos (BA) 4.97, Raphael Reis (RJ) 4.47

11 Fernando Junior (SP) 12.57, Leandro Bastos (RJ) 10.93, Vitor Ferreira (RJ) 10.50, Ricardo Kjellin (RS) 7.90

12 Gabriel Farias (PE) 11.80, Luciano Brulher (SP) 10.36, Theo Fresia (RJ) 10.10, Jerônimo Barros (BA) 5.80

13 Cauã Costa (RJ) 17.37, Gabriel Klausnner (SP) 9.40, Rafael Venuto (CE) 8.17, Raoni Monteiro (RJ) 4.43

14 Lucas Bezerra (CE) 11.74, Pedro Dib (SP) 11.57, Sunny Pires (RJ) 8.70, Matheus Silva (CE) 7.90

15 Luan Carvalho (SP) 9.57, José Francisco (SC) 8.53, Douglas Noronha (SP) 4.90, Willyam Feiden (AL) W.O.

16 Douglas Silva (PE) 12.47, Mathias Ramos (CE) 9.47, José Eduardo (RJ) 9.00, Renan Rodrigues (SP) 7.24

Round 3

1 Kalany Ratto (RJ) 14.50, Luiz Mendes (SC) 11.50, Daniel Templar (RJ) 9.30, Claudio Freitas (RJ) 8.26

2 Luel Felipe (PE) 12.50, Anderson Silva Pikachu (RJ) 9.77, Leonardo Barcelos (SC) 9.60, Davi Sobrinho (CE) 8.27

3 Hizunome Bettero (SP) 14.77, Igor Moraes (SP) 11.63, Samuel Igo (PB) 9.84, Daniel Adisaka (SP) 5.90

4 Ayrton Dylan (RJ) 12.07, Vicente Ferreira (RJ) 7.56, Leo Andrade (BA) 6.90, Yan Sondahl (RJ) 6.37

5 Fernando Junior (SP) 12.64, Amando Tenório (AL) 8.13, Luciano Brulher (SP) 7.87, Flavio Galini (BA) 5.80

6 Rafael Teixeira (ES) 12.36, Leandro Bastos (RJ) 11.50, Gabriel Farias (PE) 10.36, Jonatha Santos (RN) 9.13

7 Cauã Costa (RJ) 13.37, Mathias Ramos (CE) 9.20, Luan Carvalho (SP) 7.66, Pedro Dib (SP) 7.17

8 Lucas Bezerra (CE) 12.53, Douglas Silva (PE) 10.93, Gabriel Klaussner (SP) 10.07, José Francisco (SC) 8.97

Quartas de final

1 Kalany Ratto (RJ), Anderson Silva Pikachu (RJ), Hizunome Bettero (SP), Vicente Ferreira (RJ)

2 Luel Felipe (PE), Luiz Mendes (SC), Ayrton Dylan (RJ), Igor Moraes (SP)

3 Fernando Junior (SP), Leandro Bastos (RJ), Cauã Costa (RJ), Douglas Silva (PE)

4 Rafael Teixeira (ES), Armando Tenório (AL), Lucas Bezerra (CE), Mathias Ramos (CE)

Quartas de final Femininas

1 Nicole Santos (PE), Ariane Gomes (CE), Tais Almeida (RJ), Kayane Reis (RJ)

2 Yanca Costa (RJ), Natalie Plachi (SC), Julia Santos (SP), Tainara Vieira (CE)

3 Larissa dos Santos (CE), Sofia Tinoco (RJ), Silvana Lima (CE), Potira Castaman (BA)

4 Diana Cristina (PB), Monik Santos (PE), Julia Duarte (RJ), Juliana dos Santos (CE)

Evento: Maricá Surf Pro AM 2022

Local: Praia de Ponta Negra – Maricá (RJ)

Data CBSurf Taça Brasil/Estadual Profissional: 26 a 29 de julho de 2022

Data Estadual Júnior: 29 a 31 de julho de 2022

Patrocínio: Prefeitura Municipal de Maricá

Apoio Taça Brasil: Surfland | Fuwax | Silverbay

Apoio FESERJ: Oceanside

Apoio de mídia: Waves

Realização: FESERJ – Federação de Surfe do Estado do Rio de Janeiro

Homologação: CBSurf – Confederação Brasileira de Surf

Suporte: ASBPN – Associação de Surf e Bodyboard de Ponta Negra

Apoio institucional: SUDERJ

Categorias Taça Brasil: Profissional Masculino | Profissional Feminino

Categorias Estadual Júnior: Sub-18 (m/f) | Sub-16 (m/f) | Sub-14 (m/f) | Sub-12 (m/f)

Categorias Locais: Clínica de Surf | Open Local (ASBPN)

Nível Profissional: 7A (CBSurf Taça Brasil) e 5A (FESERJ)

Premiação Profissional:

Premiação Masculina

Total – R$ 50.000,00

Premiação Feminina

Total – R$ 50.000,00

Nível Estadual Júnior (Nova Geração): 2A (máximo)

Transmissão (webcast): https://www.youtube.com/cbsurfplay

Informações adicionais: [email protected]

======================================

Texto: Carlos Matias

Fotos: Gleyson Silva.

================================================

Siga o nosso Instagram: @cbsurfoficial

Confira o calendário CBSurf 2022 atualizado: CALENDÁRIO

CBSurf e Feserj – Rafael Teixeira é destaque em Maricá
Surfista dos Espírito Santo, Rafael Teixeira faz as maiores marcas do primeiro dia do Maricá Surf Pro AM 2022, etapa válida pela Taça Brasil da CBSurf e pelo Estadual do Rio.


Cartaz Oficial | Maricá Surf Pro AM 2022

Começou nesta terça-feira (26) o Maricá Surf Pro AM 2022, e o grande nome das disputas foi Rafael Teixeira. O capixaba competiu na décima bateria da primeira fase masculina, marcou a maior nota e venceu com o maior somatório do dia na etapa válida pela Taça Brasil da CBSurf, e pelo Estadual do Rio.


Nesta terça foram realizados os confrontos das primeiras fases masculina e feminina. O pico de Ponta Negra funcionou com ondas fortes e rápidas com cerca de 1 metro. Rafael Teixeira fez sua estreia no evento com duas fortes manobras, que valeram 8.50 pontos, a maior nota do dia.

“Na verdade apareceu uma onda que não estava vindo antes. O mar está com boa formação, mas está fechando bastante, e eu consegui me conectar logo ali no início numa onda que abriu e eu pude executar duas manobras. E quando você começa com 8.50 você fica bem mais tranquilo na bateria. Então tive uma tranquilidade maior, consegui trocar notas, fiz um 5, fiz um 6, fiz outro 5 no final… Queria ter feito outro 8, outra onda boa, mas como eu falei, está meio difícil, está fechando. Mas é isso. Cheguei ontem (segunda-feira), peguei umas ondinhas boas, estava bem conectado, mas é apenas o primeira passo, temos um longo caminho pela frente”, comentou Rafael Teixeira que venceu com 14.67 pontos de somatório.

A segunda maior média do dia foi conquistada por Pedro Dib O paulista participou da 14ª bateria do Maricá Surf Pro AM 2022 e venceu com o somatório de 13.67 pontos (7.17 e 6.50).

“Tive uma bateria muito boa hoje. A bateria tinha grandes nomes, como o Gabriel (Klaussner) que é um grande amigo meu. A gente compete bastante junto no circuito profissional. Entrei numa sintonia muito boa com as ondas, num momento da maré cheia que as ondas da série estavam muito encaixadas. Consegui dois momentos pra esquerda, duas ondas sólidas que me consolidaram na liderança. Espero que nos próximos dias essa vala continue assim, com água azul, sol e que eu continue fazendo boas performances”, falou Pedro.


Outro destaque da terça-feira foi Gabriel Adisaka. O paulista optou por surfar sozinho num pico à direita do palanque do Maricá Surf Pro AM 2022, enquanto os adversário ficaram mais próximos das pedras. Gabriel escolheu as direitas e voou com rotação. Na melhor decolagem ele marcou 7.33 pontos.

“Caí ali na estratégia de mandar os aéreos. Graças a Deus deu tudo certo, consegui pegar as ondas boas, a prancha está no pé também e estou amarradão.
Amarradão com o evento, que está grande, irado, com muita gente boa. É isso, vamos com tudo”, falou Daniel.

Quem também fez bonito entre os homens foi Cauet Frazão. O cearense achou boas esquerdas, aplicou fortes manobras de backside e garantiu vaga na segunda fase da etapa. Na melhor apresentação ele fez uma rasgada e duas batidas para anotar 7.00 pontos.

“Foi uma bateria difícil, pois a galera surfa muito, o Odarci (Nonato) e o Pingo (Janninfer de Sousa). Graças a Deus fui iluminado com duas esquerdas boas. É isso, estou bem feliz e só quero agradecer a todos. O campeonato está irado e vamos para a próxima”, disse Cauet.

Feminino – As mulheres foram para a água logo após o término da primeira fase masculina. Todas as oito baterias do Round 1 foram realizadas e quem se destacou foi Diana Cristina. A “Tininha” chegou no final da sexta bateria feminina na primeira posição, mas ainda teve tempo de executar duas manobras em sequência e marcar a 8.33 pontos, a segunda maior nota do dia.

“Estou voltando aos poucos. Essa nova geração aí está dando bastante trabalho, mas estou aqui pra competir, dar meu melhor e espero que dê tudo certo. A onda está bem difícil com esse vento, mas graças a Deus consegui achar aquela onda ali e avancei. Seguimos para as próximas”, disse Diana.

Larissa dos Santos também marcou uma nota no critério excelente. Ela fez três manobras de frontside a marcou 8.00 pontos para vencer a quinta bateria feminina do Maricá Surf Pro AM 2022.

“Estou muito feliz pela minha performance. Só tenho que agradecer primeiramente a Deus por ter me enviado boas ondas. Estou surfando com alegria como smpre, e é isso, vamos com essa energia para as próximas, com pensamento positivo. As meninas estão surfando muito, estão de parabéns. A bateria foi muito disputada no começo, mas deu tudo certo. Estou feliz! Agradeço a todo mundo, a minha família e a todos que estão na torcida”, comentou Larissa.

Próxima chamada – A próxima chamada para o Maricá Surf Pro AM 2022 acontece nesta quarta-feira (27), às 7h30 para um possível início às 8h (de Brasília). Só serão realizadas baterias masculinas da categoria profissional.

Ao vivo – As disputas do Maricá Surf Pro AM 2022 são transmitidas ao vivo pelo canal da CBSurf no Youtube. https://www.youtube.com/c/CBSurfPLAY

Estadual Júnior – O Maricá Surf Pro AM 2022 também terá disputas amadoras, num evento válido pelo Estadual Júnior do Rio de Janeiro. Dez mil reais de premiação estão em jogo entre os juniores, além de pranchas Oceanside, blocos e acessórios para as demais categorias amadoras. Todas as categorias do Estadual da FESERJ têm igualdade de premiação entre gêneros.

Inscrições até está quarta-feira (27) – Os surfistas amadores serão distribuídos nas categorias Sub-18, Sub-16, Sub-14 e Sub-12 (masculino e feminino).

As inscrições terminam nesta quarta-feira (27) e devem ser feitas exclusivamente junto à FESERJ (como em todas as etapas do ano) via PIX, depósito na boca do caixa ou transferência bancária TED/TEF. DOC e depósito em caixa eletrônico não serão aceitos.

Dados bancários:

Banco: Itaú
Agência: 4.074
Conta corrente: 14.333-2
CNPJ: 01.920.708/0001-23 (chave PIX)
Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro – FESERJ

Valor:

Sub-18 | Sub-16 | Sub-14 | Sub-12 (masculino e feminino): R$ 100,00 (Cem reais)

O comprovante deve ser enviado por e-mail para [email protected] junto com o nome do atleta e a sua categoria. A inscrição só estará confirmada após a resposta da FESERJ por e-mail.

Premiação – A categoria Sub-18 (Masculino e Feminino) terá premiação em dinheiro, e as demais terão pranchas Oceanside, blocos e acessórios (deck, leash, capa etc).

Campeão: R$ 2.500,00 + Prancha Oceanside
Vice-campeão: R$ 1.250,00
3º: R$ 750,00
4º: R$ 500,00

Almoço de cortesia – Todos os atletas inscritos no evento terão direito a almoço de cortesia na tenda de alimentação, um oferecimento da Prefeitura de Maricá durante o Maricá Surf Pro AM 2022.

Data e local – A competição amadora poderá ser iniciada na sexta-feira (29), porém é mais provável que seja inteiramente realizada no final de semana (30 e 31), em Ponta Negra, Maricá. O cronograma será divulgado na quinta-feira (28).

Festival – De 28 a 31 de julho será realizado em Ponta Negra, integrado ao Maricá Surf Pro AM 2022, o ART&BIER – Festival da Cerveja Artesanal. Um evento que irá reunir gastronomia, shows (bandas de rock) e diversão no mesmo local, sendo um atrativo a mais para quem vier participar da nossa competição.

Round 1 Masculino

1 Paulo Junior (RJ) , Floriano Pinheiro (RJ), Lucas Chianca (RJ) W.O.

2 Ben Borges (RJ) 8.77, Daniel Templar (RJ) 8.44, Guilherme Lemos (CE) 7.74, Derek Plachi (SC) W.O.

3 Luan Wood (SC) 9.44, Claudio Freitas (RJ) 8.57, Igor Shibata (RJ) 7.57, Guilherme Fernandes (SP) W.O.

4 Cauet Frazão (RJ) 13.00, Janninfer de Sousa (CE) 8.93, Odarci Nonato (SP) 6.77

5 Vicente Ferreira (RJ) 10.00, Yan Sondhal (RJ) 9.37, Marcell Neves (SP) 9.00

6 Igor Moraes (SP) 11.83, Caio Knappi (RJ) 8.00, Yan Campos (RJ) 5.23

7 Wesley Dantas (SP) 10.24, Pedro Amorim (RJ) 9.34, Matheus Faria (RJ) 7.60, Marcio Freitas (CE) 4.34

8 Daniel Adisaka (SP) 13.23, Leo Andrade (BA) 9.06, Arthur Assis (RJ) 8.83

9 Jonatha Santos (RN) 11.06, Raphael Reis (RJ) 6.77, Daniel Domingos (RJ) 4.17

10 Rafael Teixeira (ES) 14.67, Diego Brígido (RJ) 9.17, Matheus Guimarães (RJ) 2.83, Guilherme Carvalho (ES) W.O.

11 Fernando Junior (SP) 10.50, Jeronimo Barros (BA) 8.83, João Cypriano (ES) 6.70

12 Luciano Brulher (SP) 9.54, Vitor Ferreira (RJ) 8.80, Juninho Malta (RJ) 8.20

13 Raoni Monteiro (RJ) 12.33, Sunny Pires (RJ) 11.40, Felipe Oliveira (SP) 8.73

14 Pedro Dib (SP) 13.67, Gabriel Klaussner (SP) 11.00, Pedro Martins (RJ) 7.63, Rayan Fadul (BA) 6.47

15 Luan Carvalho (SP) 10.50, Renan Rodrigues (SP) 9.83, Rickson Falcão (RJ) 8.84, Luis Henrique Lira (RJ) 7.03

16 Mathias Ramos (CE) 12.13, José Francisco (SC) 11.94, Lucas Pires (RN) 10.00

Round 2

1 Luel Felipe (PE), Valentin Neves (RJ), Paulo Junior (RJ), Daniel Templar (RJ)

2 Leonardo Barcelos (SC), Luiz Mendes (SC), Ben Borges (RJ), Floriano Pinheiro (RJ)

3 Davi Sobrinho (CE), Kalany Ratto (RJ), Luan Wood (SC), Janninfer de Sousa (CE)

4 Marcos Alves (CE), Anderson Silva Pikachu (RJ), Cauet Frazão (RJ), Claudio Freitas (RJ)

5 Ivan Silva (PE), Samuel Igo (PB), Vicente Ferreira (RJ), Caio Knappi (RJ)

6 Caetano Vargas (SC), Pedro Neves (RJ), Igor Moraes (SP), Yan Sondahl (RJ)

7 Pedro Rian Lima (CE), Hizunome Bettero (SP), Wesley Dantas (SP), Leo Andrade (BA)

8 Kaua Hanson (PB), Ayrton Dylan (RJ), Daniel Adisaka (SP), Pedro Amorim (RJ)

9 Amando Tenorio (AL), Lucas Ribas (RJ), Jonatha Santos (RN), Diego Brígido (RJ)

10 Diego Santos (BA), Flavio Galini (BA), Rafael Teixeira (ES), Raphael Reis (RJ)

11 Ricardo Kjellin (RS), Leandro Bastos (RJ), Fernando Junior (SP), Vitor Ferreira (RJ)

12 Gabriel Farias (PE), Theo Fresia (RJ), Luciano Brulher (SP), Sunny Pires (RJ)

13 Rafael Venuto (CE), Cauã Costa (RJ), Raoni Monteiro (RJ), Gabriel Klausnner (SP)

14 Lucas Bezerra (CE), Matheus Silva (CE), Pedro Dib (SP), Sunny Pires (RJ)

15 Willyam Feiden (AL), Douglas Noronha (SP), Luan Carvalho (SP), José Francisco (SC)

16 Douglas Silva (PE), José Eduardo (RJ), Mathias Ramos (CE), Renan Rodrigues (SP)

Round 1 Feminino

1 Nicole Santos (PE), Natalie Plachi (SC), Mariana Areno (RJ) W.O.

2 Yanca Costa (RJ) 11.77, Ariane Gomes (CE) 6.97, Yasmin Dias (SC) 6.17, Luara Thompson (RJ) 2.60

3 Tais de Almeida (RJ) 10.17, Tainara Vieira (CE) 8.13, Kemily Sampaio (SP) 6.50, Luana Paes (RJ) 1.90

4 Julia Santos (SP) 10.93, Kayane Reis (RJ) 8.67, Aysha Ratto (RJ) 5.50

5 Larissa dos Santos (CE) 13.33, Monik Santos (PE) 7.57, Sarah Ozório (RJ) 4.93

6 Diana Cristina (PB) 13.33, Sofia Tinoco (RJ) 7.64, Leticia Cavalcante (CE) 4.30, Leticia Calleia (RJ) 3.63

7 Silvana Lima (CE) 10.00, Juliana dos Santos (CE) 9.23, Vitoria Carneiro (CE) 6.90, Laiz Costa (RJ) 6.16

8 Julia Duarte (RJ) 11.83, Potira Castaman (BA) 5.00, Paloma Pardo (RJ) 3.97

Round 2

1 Nicole Santos (PE), Ariane Gomes (CE), Tais Almeida (RJ), Kayane Reis (RJ)

2 Yanca Costa (RJ), Natalie Plachi (SC), Julia Santos (SP), Tainara Vieira (CE)

3 Larissa dos Santos (CE), Sofia Tinoco (RJ), Silvana Lima (CE), Potira Castaman (BA)

4 Diana Cristina (PB), Monik Santos (PE), Julia Duarte (RJ), Juliana dos Santos (CE)

Evento: Maricá Surf Pro AM 2022

Local: Praia de Ponta Negra – Maricá (RJ)

Data CBSurf Taça Brasil/Estadual Profissional: 26 a 29 de julho de 2022

Data Estadual Júnior: 29 a 31 de julho de 2022

Patrocínio: Prefeitura Municipal de Maricá

Apoio Taça Brasil: Surfland | Fuwax | Silverbay

Apoio FESERJ: Oceanside

Realização: FESERJ – Federação de Surfe do Estado do Rio de Janeiro

Homologação: CBSurf – Confederação Brasileira de Surf

Suporte: ASBPN – Associação de Surf e Bodyboard de Ponta Negra

Apoio institucional: SUDERJ

Categorias Taça Brasil: Profissional Masculino | Profissional Feminino

Categorias Estadual Júnior: Sub-18 (m/f) | Sub-16 (m/f) | Sub-14 (m/f) | Sub-12 (m/f)

Categorias Locais: Clínica de Surf | Open Local (ASBPN)

Nível Profissional: 7A (CBSurf Taça Brasil) e 5A (FESERJ)

Premiação Profissional:

Premiação Masculina

Total – R$ 50.000,00

Premiação Feminina

Total – R$ 50.000,00

Nível Estadual Júnior (Nova Geração): 2A (máximo)

Transmissão (webcast):  cbsurf.org.br

Informações adicionais: [email protected]

======================================

Texto: Carlos Matias

Fotos: Gleyson Silva.

================================================

Siga o nosso Instagram: @cbsurfoficial

Confira o calendário CBSurf 2022 atualizado: CALENDÁRIO


SEEDING-LIST-FEMININO-TAÇA-BRASIL-2022-3a-ETAPA-MARICÁ